Conecte-se conosco
boleto

Ciência e Tecnologia

Perigo na rede: vírus altera boletos bancários

Uma mente malígna resolveu criar um virus para alterar os boletos bancários e desviar os pagamentos para uma outra conta que não a do emissor do boleto, a conta dele mesmo

boleto

Você costuma comprar na web? Receber e pagar boletos online? Emitir segunda via de boletos online? Com os últimos movimentos da internet e as garantias de segurança dadas pelos bancos, para algumas pessoas essas operações se tornaram tão corriqueiras e tranquilas quanto pagar uma conta na lotérica da esquina.

Tudo ia muito bem até que uma mente maligna resolveu criar um vírus para alterar esses boletos e desviar os pagamentos para uma outra conta que não a do emissor do boleto, a conta dele mesmo, claro.

O aviso foi dado pelo site Linha Defensiva, especialista em controle de pragas virtuais.

Embora tecnicamente a complexidade possa ter sido grande, a ideia é tão simples que assusta. Já que a segurança bancária é muito forte, resolveram atacar o boleto em outro ponto depois que saiu do ambiente bancário, mas antes de ser impresso ou visualizado na tela do seu pc.

Como funciona

Primeiro um vírus se instala tão sorrateiramente que não altera perceptivelmente o funcionamento da máquina. Em seguida, este vírus ativa-se sempre que houver um boleto com código de barras sendo processado. Neste ponto ele insere falhas no código de barras, inviabilizando a leitura pela máquina e obrigando o usuário a digitar os números que formam a linha digitável. E ai é que está o golpe, pois nessas alturas o vírus já alterou esse código trocando os dados da conta existente no código para outra conta que não a do emitente do boleto e desviando o valor pago.

Como o virus mantêm todas as demais características do boleto, como logo do banco, todos os dados do cedente e sacado, valor e vencimento, fica difícil perceber que houve uma fraude.

Como identificar

Dentre as falhas listadas pelo Linha Defensiva, destacamos a existência de espaços no código de barras e a possível diferença entre o número do banco no começo do código e o logo correspondente exibido.

É preciso notar, ainda, que o vírus parece estar em fase inicial, ou seja, ele pode ser melhor desenvolvido. Isso nos faz prever que poderemos voltar a falar dele em breve. Por enquanto resta triplicar a atenção caso o código de barras do seu boleto não seja lido pela máquina.

Trader, Empresário e Administrador. Recifense aficionado pelo mundo High Tech, sempre tentando unir as mais novas tecnologias à melhoria da dura realidade diária e, como nem tudo é bite ou concreto, aficionado por carros antigos.

Comentários

Mais de Ciência e Tecnologia

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top