Conecte-se conosco
cinturo CDC

Geral

Estado do Ceará ganha a maior rede pública de internet banda larga do país

Embora o estado do Ceará contribua com apenas 2% do PIB no Brasil, ele acaba de se tornar o estado com a maior rede pública de internet banda larga do país. O Cinturão Digital do Ceará (CDC) foi inaugurado na semana passada pelo governador Cid Gomes e pelo ministro da Ciência e Tecnologia Aloizio Mercadante…

Embora o estado do Ceará contribua com apenas 2% do PIB no Brasil, ele acaba de se tornar o estado com a maior rede pública de internet banda larga do país. O Cinturão Digital do Ceará (CDC) foi inaugurado na semana passada pelo governador Cid Gomes e pelo ministro da Ciência e Tecnologia Aloizio Mercadante.

Com 8,4 milhões de habitantes, em 2008 somente 3% da população cearense tinha acesso à internet banda larga, sendo a maioria localizada na capital. Além disso, somente cinco cidades tinham acesso à internet de velocidade média (512 kbps). 

Fica claro que a cobertura no estado sempre foi um problema sério. O custo com infra-estrutura e problemas com monopólios locais fazem com que muitas operadoras acabem optando pelo pagamento de multas ao invés de oferecerem o acesso à internet em áreas mais remotas do estado.

Muitos simplesmente não podiam pagar pelo acesso à internet rápida – em Fortaleza, um terço da população mora em favelas, e serviços básicos como o acesso à internet é considerado luxo. Foi essa situação precária que levou o estado ao desenvolvimento de sua própria rede pública, o CDC.

O projeto é inovador e ambicioso: com 2.600 km de fibra ótica, a rede deve ligar 92 cidades e alcançar 90 % da população urbana no estado.

A velocidade máxima deve variar entre 30 e 70 Mbps e em Fortaleza o CDC será integrado à infraestrutura já existente para tornar possível um speed limit de 2Gbps.

Os principais objetivos do cinturão são a inclusão digital e o crescimento e desenvolvimento econômico da região. Além do fato de que o CDC irá conectar escolas e serviços públicos, a população geral também será beneficiada com o acesso à internet em “laboratórios de computadores, praças, escolas, universidades e centros comunitários”. Provedoras privadas também serão beneficiadas pelo projeto e poderão oferecer um serviço mais barato ao consumidor do setor privado.

O impacto do projeto deverá se estender muito além do que somente o desenvolvimento tecnológico da região. As autoridades esperam poder medir os resultados de acordo com um grande número de medidas como: o número de negócios novos, a performance dos estudantes locais, o índice de homicídios, a divisão geográfica de atividades na região, a eficiência publica, o atendimento ao público durante a copa do mundo de 2014, e outros.

Fonte:  The Next Web e Dell.

Bruno A. Martinez é advogado, bancário e criador do Showmetech. E sim, todo mundo pergunta por que ele não estudou algum curso relacionado com tecnologia.

Comentários

Mais de Geral

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top