Connect with us
https://www.youtube.com/watch?v=yhKfED602xk

Câmeras

Ganhando o jogo: as 10 dicas de Rafael Kent para novos Filmmakers

Embaixador da linha Alpha da Sony, o fotógrafo e diretor Rafael Kent concluiu neste final de semana o Workshop Olhares, uma conversa bem descontraída e interessante sobre direção de videoclipes. Confira as principais dicas.

Rafael Kent diretor filmmaker

Segundo Kent, o segredo está em entender como montar o quebra-cabeça que é uma produção.

Embaixador da linha Alpha da Sony, o fotógrafo e diretor Rafael Kent concluiu neste final de semana o Workshop Olhares, uma conversa bem descontraída e interessante sobre direção de videoclipes. O curso passou por 4 cidades brasileiras nos meses de outubro e novembro, em Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, onde Kent compartilha um pouco do olhar único e inventivo que vem dando cara nova às produções nacionais.

Foram 2 dias cheios de informação, mas tentarei condensar algumas das principais dicas dadas por Kent e alguns de seus trabalhos. Confira:

Networking:

Primeiro ponto e, talvez, tão essencial quanto qualquer técnica de filmagem. Ninguém descobre oportunidades nem ganha reconhecimento sem antes desenvolver uma rede profissional e ter a ajuda de bons contatos. Conheça pessoas, participe de eventos, mostre seu trabalho.

Viabilidade:

O melhor filmmaker é aquele criativo, que desenvolve com os recursos possíveis e gasta menos. Ao pensar em um projeto, pense no que é essencial o no que funcionará melhor com o que você tem em mãos. “É Hoje”, videoclipe da Ludmilla dirigido por Kent, mostra bem isso. Inspirado no filme Mulher nota Mil, o clipe tem uma “câmara de transmutação” feita com as cadeiras de um refeitório local. O restante do cenário também é uma coleção de “restos” e peças de escritório:

Locações:

Uma boa locação salva um projeto e facilita todo o trabalho. Fique de olho nos seus arredores e sempre questione os envolvidos num projeto sobre o locais interessante para gravar. Um exemplo perfeito é o resultado do clipe “Patrão”, do rapper Rashid com a participação de Tássia Reis. Kent teve a ideia de criar um clipe ao conhecer primeiro a locação (o espetáculo audiovisual Kubik), e então buscou quem seria ideal para fazer parte dele:

Câmeras:

Sony Alpha 7SII ou Alpha 6300 são câmeras ótimas para quem quer qualidade em vídeos, sem gastar fortunas. Claro, mais do que a câmera, o que vale é o olhar do filmmaker e o cuidado dele com o enquadramento. O videoclipe “Desconstrução” do rapper SÍNTESE, exemplifica bem isso.

Entendendo que o valor do compositor estava na expressão facial, bastou escolher um canto de corredor (que simulou a impressão de um palco) e experimentar com sombra e lanterna, para criar resultados impactantes, ainda mais destacados com o tom vermelho aplicado em pós produção:

Não podemos nos esquecer dos filtros. Comprar um Filtro ND (sigla para Neutral Density ou Densidade Neutra, na tradução em português), por exemplo, para a lente pode render qualidade de cinema a vídeos feitos com câmeras semi profissionais, especialmente em gravações com muita luminosidade (dia/sol). Saiba mais sobre ele neste post.

Multitasking:

Outra dica muito importante: tente entender de tudo. É ótimo ter uma boa equipe, mas você precisa saber de todas os processos de criação, da filmagem à edição, para poupar tempo, simplificar processos e, principalmente, resolver problemas quando você não pode contar com outros profissionais.

Estabilidade:

Na falta de um tripé, uma dica muito prática é filmar em slow motion (camera lenta, em inglês). Isso facilita com que o filmmaker aproveite momentos inesperados e situações do cotidiano, onde não há tempo para montar estruturas de gravação. Light Feet – A Generation in Movement mostra bem isso, ao permitir gravações de um grupo underground (literalmente) de dança, que faz malabarismos dentro do metrô de Nova Iorque. Kent filmou tudo sem tripé, em slow motion, adicionando o áudio posteriormente:

Luz natural vs. Luz contínua:

Muito se pode fazer com a luz natural. Por essa razão, muitos cinegrafistas esperam o melhor horário do dia para filmar, noutras palavras, o horário em que o sol deixará as imagens mais interessantes e dispensará a necessidade de luz artificial. Para ajudar nessa caça, um app chamado “Sun Scout” (iOS) ajuda a descobrir quais serão a as condições de luminosidade (luz do sol, no caso) do local escolhido para a filmagem em qualquer horário do dia. Horários como 11:00 são excelentes para filmar locações abertas (praia, mar, etc), como acontece em “Tamojuntos”, videoclipe de Marcelo D2 e o rapper português Dengaz. Videoclipe inteiro feito só com a luz do sol:

4K e filmes com o smartphone

Resoluções de altíssima qualidade podem mais atrapalhar do que ajudar. Lembre-se que alta resolução significa equipamentos mais caros e arquivos muito maiores. E, num mundo onde o que manda são os dispositivos móveis e as Smart TVs 4K ainda são raridade, o seu filme 4K fatalmente deve ser visto em Full HD mesmo ou até HD.

Por outro lado, gravação em 4K podem acabar salvando um projeto. Elas permitem zooms na hora de editar, da mesma forma que uma foto em alta resolução pode ser recortada para criar um plano mais próximo, sem perder qualidade. Amei Te Ver clipe de Tiago Iorc com a participação de Bruna Marquezine, mostra bem isso, onde uma gravação 4K deu a oportunidade de trabalhar novos planos, criados apenas com zoom no pós processamento.

No caso dos smartphones, se de noite todo gato é pardo, de dia toda câmera é igual. Essa generalização pode ser um pouco grosseira, mas explica bem que tudo depende de uma boa iluminação. Muita gente consegue resultados incríveis tendo uma ideia na cabeça e um smartphone na mão.

Menos é mais:

Menos informação, menos cenário e pouca luz podem trazer resultados muito mais interessante do que o excesso de recursos. Segundo Kent, o ideal é começar com o mínimo e ir adicionando itens ou luzes somente se necessário. Isso pode ser visto na versão de “Bang”, música de Anitta regravada pelo cantor Tiago Iorc:

Internet:

Kent afirma que ele mesmo é um produto da internet. Ele ganhou visibilidade publicando em redes especializadas, como o Vimeo, e promovendo engajamento e viralização com vídeos no Facebook. Além de se mostrar para o mundo, seu trabalho pode aparecer na timeline de uma empresa ou profissional exatamente quando eles estão em busca do próximo filmmaker. Lembre-se: “quem não é visto, não é lembrado”.

E você? O que acha destas dicas? Comente e compartilhe as suas dicas com a gente.

Bruno A. Martinez é advogado, bancário e criador do Showmetech. E sim, todo mundo pergunta por que ele não estudou algum curso relacionado com tecnologia.

Comments

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top