Conecte-se conosco
google-paid-adblock-plus-whitelisting-its-sponsored-ads

Geral

Google e Microsoft pagam para não terem seus anúncios bloqueados na web

Google e Microsoft pagam para não terem seus anúncios bloqueados na web

google-paid-adblock-plus-whitelisting-its-sponsored-ads

Foi confirmado pelo jornal Financial Times, a existência da prática, por parte de grandes empresas como Google e Microsoft, de pagamentos para fins de inclusão de seus domínios nas chamadas Whitelists. Para quem não sabe, Whitelists são listas de sites que deverão ser permitidos por programas bloqueadores de publicidade, mesmo após terem sido flagrados contendo anúncios. Os Ad Blockers são uma classe de softwares, existentes em qualquer plataforma, que procuram restringir a farra da publicidade na internet. Sua tarefa mais comum é a de bloquear aquelas propagandas encontradas nos sites de relacionamentos e nos sites de pesquisa.

2

Foi descoberto que Google, Microsoft, Amazon, entre outras, realmente pagam para não serem bloqueadas por esses programas. A razão disso é que a fonte mais comum para gerar receita na web é justamente a divulgação destes anúncios em busca de clicks pelos navegantes. O tema é controverso, e ambos os lados já foram assunto de vários tribunais. O mais famoso desses bloqueadores é o Adblock Plus, uma extensão popular nos navegadores Chrome e Firefox que bloqueia anúncios: como tal, alguns sites que contam com propagandas como meio de receita não ficaram muito felizes e levaram suas queixas para o âmbito judicial. Enquanto estas empresas brigam, o serviço de bloqueio de publicidade continua sendo visto como legal, não configurando nenhum tipo de suborno.

Google e Microsoft pagam para não terem seus anúncios bloqueados na web

Google e Microsoft pagam para não terem seus anúncios bloqueados na web

Enquanto isso, o desenvolvedor do Adblock Plus, empresa alemã AEIO, não lista suas taxas em qualquer lugar. Em conversas com o jornal, a empresa relata 30% das receitas de cada anúncio liberado. A AEIO afirma que o Adblock Plus foi baixado mais de 300 milhões de vezes, justificando a preocupação dessas empresas sobre os danos que o serviço causa a seus negócios.

O Adblock Plus aceita a inclusão em sua whitelist de outros sites menores sem custo, no entanto, desde que preencham certos critérios. Estes incluem ser transparente e não vender anúncios como conteúdo, bem como não usar os detestáveis anúncios de forma abusiva ou intrusiva.

Fonte: Engadget

"There was a young lady named Bright Whose speed was far faster than light; She set out one day In a relative way And returned on the previous night."

Comentários

Mais de Geral

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top