Conecte-se conosco
iOS 8

Apple

iOS 8: descobertos recursos não anunciados pela Apple

Aos poucos, recursos não anunciados pela Apple no lançamento do iOS são vazados por desenvolvedores que ganharam acesso antecipado ao sistema. Confira algumas das novidades!

iOS 8

Apresentação de Tim Cook na WWDC revelou o iOS 8, mas não todos os seus segredos.

 

Na semana passada, durante a conferência anual para desenvolvedores, a Apple apresentou uma série de novidades contidas no sistema operacional iOS 8, que equipa iPhones e iPads.

Algumas funcionalidades porém, não ganharam espaço na apresentação da companhia, mas foram descobertas por desenvolvedores de aplicativos que já tiveram acesso à uma prévia do sistema e vêm divulgando seus achados na internet.

Tela Dividida

O recurso mais interessante é provavelmente o de tela dividida. Atualmente, todos os aplicativos abertos no iOS são exibidos em tela inteira, um comportamento que garante a facilidade de uso e simplicidade do sistema, mas que é criticado por supostamente limitar a produtividade de usuários avançados.

Atenta a estas solicitações e à concorrência – o recurso é oferecido no Windows 8 desde o lançamento e a Microsoft chegou a zombar da incapacidade do iPad de rodar apps lado a lado em comerciais de TV – a Apple parece ter incluído novos tamanhos para aplicativos no iOS 8.

Windows 8 Tela dividida

A habilidade de manter dois ou mais aplicativos abertos lado a lado, similar à existente no Windows 8 (acima), pode estar chegando ao iPad.

 

Segundo o desenvolvedor Steve Troughton-Smith, que descobriu referências à funcionalidade no código-fonte do sistema, os aplicativos poderão ocupar 25%, 50%, 75% ou 100% da área da tela, teoricamente permitindo o uso de até 4 aplicativos simultâneos. Porém, para preservar a usabilidade do iOS, a Apple não deve permitir mais de dois apps na tela ao mesmo tempo.

Um diferencial em relação ao Windows seria a capacidade de compartilhar conteúdos entre os aplicativos abertos apenas arrastando o dedo de um app para outro.

Não está claro o motivo pelo qual a Apple decidiu não anunciar o modo tela divida na semana passada, mas é provável que a empresa esteja guardando a novidade para o lançamento de novos iPads no fim do ano.

Privacidade na descoberta de redes Wi-Fi

Quando saímos na rua com o sinal Wi-Fi do smartphone ligado, o aparelho tentará descobrir redes sem fios públicas ou privadas disponíveis nos arredores.

Para tentar estabelecer a conexão, o dispositivo envia um código identificador – único para cada cada aparelho – chamado endereço MAC (Media Access Control) para os roteadores que estiverem dentro do alcance.

iOS 8 Privacidade na descoberta de redes Wi-Fi

Documentação do iOS 8 explica o novo comportamento do sistema em relação à descoberta de redes Wi-Fi.

Porém, mesmo que a conexão entre smartphone e roteador não seja efetuada, o endereço MAC enviado pode ser armazenado pelo criador da rede, deixando um rastro por onde o aparelho e o dono passam.

Lojistas, agências de marketing e até governos têm usado esta prática para mapear o fluxo de movimentação de pessoas, o tempo de permanência delas em determinadas regiões e a frequência com que retornam.

Como a maioria dos usuários não faz ideia de que está sujeito a este monitoramento, a Apple adicionou no iOS 8 uma forma de limitar esta prática. Ao tentar descobrir redes Wi-Fi próximas, iPhones e iPads com o novo sistema passarão a informar endereços MAC aleatórios (leia-se: falsos), disfarçando a identidade do dispositivo.

Portanto, mesmo que um usuário passe com frequência em frente à uma loja, o sistema de rastreio não será capaz de identificar que trata-se do mesmo aparelho e, por extensão, da mesma pessoa.

Contudo, este truque só funciona contra redes Wi-Fi em que a conexão não é estabelecida. Uma vez que o dispositivo seja conectado à rede, o endereço MAC verdadeiro será enviado. Estabelecimentos comerciais podem, por exemplo, oferecer redes Wi-Fi gratuitas para clientes com a contrapartida de poder obter informações pessoais através delas.

Estacionamento

Os Mapas da Apple, embutidos por padrão desde o iOS 6, devem ganhar uma pequena, porém útil funcionalidade: lembrar onde o carro foi estacionado. O recurso ainda não está confirmado, mas evidências foram encontradas no código-fonte do iOS.

Estacionamento Apple Mapas

Ícones encontrados no código do iOS 8 revelam a existência de uma função para guardar a localização do carro.

Esta função foi implementada semanas atrás pelo rival Google no assistente Google Now, presente em smartphones Android. No caso do Now, o serviço utiliza os sensores do aparelho para identificar quando o usuário deixa um veículo em movimento e então marca esta posição como sendo o local onde o carro foi estacionado.

O efeito colateral é que este método não permite que o Google diferencie carros particulares de veículos de transporte coletivo ou de amigos, por exemplo.

O sistema da Apple deve aliar as capacidades do chip M7 aos demais sensores do iPhone e utilizar critérios semelhantes aos do Google para determinar a localização do automóvel.

Nos próximos meses, à medida que mais desenvolvedores ganhem acesso ao iOS 8 e a Apple continue atualizando o sistema, novas funções não reveladas no palco dos grandes eventos da companhia devem surgir, até que todas as novidades sejam liberadas para os ansiosos usuários de iPhones e iPads.

Fontes: The Verge, Quartz, 9to5mac.

Já vivia na nuvem antes de ser modinha.

Comentários

Mais de Apple

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top