Conecte-se conosco
WhatsApp

Geral

Justiça do Irã manda governo proibir aplicativos de mensagens

A justiça do Irã deu um mês ao governo para proibir os aplicativos de comunicação como Viber, Tango e WhatsApp por mensagens consideradas ofensivas ao islã.

Justiça do Irã diz que Whatsapp contém mensagens contra a moral islâmica : Shutterstock

A justiça do Irã deu um mês ao governo para proibir os aplicativos de comunicação Viber, Tango e WhatsApp, depois de mensagens consideradas ofensivas à religião islâmica, informou a imprensa local.

“Depois da ordem dada pelo chefe do poder judiciário, vocês têm um mês para adotar as medidas técnicas com o objetivo de proibir e controlar as redes”, escreveu Gholamhossein Mohseni-Ejeie, número dois da Justiça iraniana em uma carta ao ministro das Telecomunicações, Mahmud Vaezi.

No documento, divulgado pela imprensa iraniana, Mohseni-Ejeie condena “as mensagens contra a moral islâmica e, em particular, contra o fundador da República Islâmica que circularam pelas redes” nas últimas semanas. Para a autoridade, as mensagens são criminosas.

Mensagens parecidas contra as atuais lideranças, principalmente o guia supremo aiatolá Ali Khamenei, também circularam nessas redes que, segundo a imprensa, são utilizadas por milhões de iranianos.

Se o Ministério das Telecomunicações não adotar as medidas necessárias, a justiça vai intervir diretamente para “proibir as redes sociais que tenham um conteúdo criminoso”, acrescentou Mohseni-Ejeie.

As autoridades já censuram o Facebook, o Twitter e o Youtube, e monitoram milhões de sites de caráter político ou sexual.

O presidente iraniano, Hassan Rohani, um religioso moderado, defende mais liberdade política e cultural, principalmente a abertura da internet, mantendo o respeito aos valores da República Islâmica.

Há duas semanas, ele considerou que a censura na internet é contraproducente e que é preciso “dialogar e persuadir para reforçar a moral social”.

“Alguns pensam que é possível reduzir os problemas construindo muros. Vocês criam filtros, eles criam proxys. Isso não funciona”, disse.

Uma recente decisão do governo do Irã de estender a licença 3G a duas grandes operadoras de telefonia iranianas provocou polêmica, com alguns conservadores manifestando sua preocupação relacionada à possibilidade de os usuários utilizarem os recursos de vídeo.

O Ministério das Telecomunicações confirmou que os serviços de videofonia não seriam abertos em território iraniano. De acordo com um recente estudo realizado pelo Ministério dos Esportes e da Juventude, quase 70% dos jovens iranianos utilizam programas específicos para evitar a censura na internet.

notícias importantes sobre tecnologia publicadas pelo portal de internet do Grupo Bandeirantes.

Comentários

Mais de Geral

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top