Conecte-se conosco
Justin Sullivan / AFP

Geral

Mark Zuckerberg é o mais influente da web

Mark Zuckerberg, cofundador e diretor-executivo (CEO, na sigla em inglês) da maior rede social do mundo, o Facebook, já figura entre as lendas do Vale do Silício antes mesmo de completar 30 anos.

Mark Zuckerberg, cofundador e diretor-executivo (CEO, na sigla em inglês) da maior rede social do mundo, o Facebook, já figura entre as lendas do Vale do Silício antes mesmo de completar 30 anos.

“A fortuna sorri para os audazes”, a famosa máxima de Virgílio, citada por Zuckerberg em sua página pessoal, parece refletir fielmente a trajetória de um rapaz que lançou sua companhia aos 19 anos e que nunca deixou a frente da empresa.

Zuckerberg já faz parte dos 20 homens mais ricos do mundo e sua empresa passou a valer 104 bilhões de dólares após sua estreia em bolsa nesta sexta-feira. Desde 2010, ele tem sido eleito o “homem do ano” pelo semanário Time e o homem mais influente do “new establishment” por Vanity Fair. Apesar da vida de executivo e de já ter tido um premiado filme sobre sua trajetória, Zuckerberg leva sua vida de maneira discreta, dando poucos detalhes dela em sua página pessoal, que é seguida por 11 milhões de pessoas.

Trajetória

Nascido em 14 de maio de 1984, criado em Dobbs Ferry, nas proximidades de Nova York, filho de um dentista e de uma psiquiatra, Zuckerberg se iniciou aos 11 anos na programação informática.

Ele ainda estava no ensino médio quando a Microsoft e a AOL fizeram uma oferta por uma de suas criações, um programa que permitia adivinhar os desejos musicais dos ouvintes, no estilo do sistema lançado pela Apple, o “Genius”, para sua loja online iTunes.

A proposta, no entanto, foi rejeitada por Zuckerberg, que entrou para Harvard, a universidade mais prestigiada dos Estados Unidos com a idade de 18 anos. Em seu segundo ano, lançou Thefacebook, “um produção Mark Zuckerberg”, que naquele tempo era essencialmente um diretório de estudantes online. “Tornar o mundo mais conectado” seria a definição do site de Zuckerberg, usada pela primeira vez em seu site pessoal em 4 de fevereiro de 2004.

A criação do Facebook, no entanto, foi alvo de várias ações judiciais, o que levou Zuckerberg a pagar 65 milhões de dólares para três ex-colegas de faculdade: Cameron e Tyler Winklevoss e Divya Narendra e a reconhecer o papel de “cofundador” seu ex-parceiro, o brasileiro Eduardo Saverin.

Os quatro o acusaram de roubar a idéia do site e de excluí-los injustamente. Zuckerberg admitiu nos últimos anos ter realizado alguns “erros” em sua juventude.

Ao contrário dos criadores do Google, Larry Page e Sergey Brin, que ofereceram o cargo de CEO da empresa a Eric Schmidt, Zuckerberg nunca dividiu as rédeas do grupo, mesmo estando rodeado de funcionários experientes, incluindo a diretora de operações Sheryl Sandberg, contratada quando trabalhava no Google, em 2008. “Sua posição no Facebook é semelhante a de Bill Gates, que durou um longo tempo” no cargo de CEO da Microsoft, disse Josh Bernoff, analista da Forrester Research.

Entrevistado em abril pelo presidente Barack Obama, Zuckerberg foi alvo de brincadeiras do presidente americano por ter usado terno e gravata, algo inédito para ele.

Zuckerberg vive com Priscilla Chan, uma estudante de medicina que ele conheceu em 2003. Para poder falar com seus sogros, ele começou a aprender mandarim em 2010.

Conhecido por seu amor à antiguidade greco-romana, não hesita em declarar algumas excentricidades. Além disso, no ano passado ele decidiu tornar-se quase vegetariano e prometeu não comer carne, a menos que ele mesmo mate o animal que a provém.

Na última sexta-feira, Zuckerberg tocou o sino de abertura das ações do Facebook na Nasdaq Stock Market.

Da AFP | [email protected]

notícias importantes sobre tecnologia publicadas pelo portal de internet do Grupo Bandeirantes.

Comentários

Mais de Geral

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top