Connect with us

GADGETS

Microsoft libera configuração mínima para rodar apps Realidade Virtual no Windows 10

Grande parte das máquinas atuais conseguem rodar Realidade Virtual no Windows 10, segundo o “Windows Holographic First Run”.

Um dos destaques do Creators Update é o seu foco em realidade virtual (entre as 10 principais novidades). Produtos como o HTC Vive e o Oculus Rift usam soluções proprietárias de software, mas a Microsoft quer centralizar o VR em sua própria plataforma, a HoloLens. Ela será compatível com diversas soluções VR, estas custando a partir de US$ 299, segundo à própria Microsoft. A boa notícia é que a exigência de especificações é consideravelmente menor do que a exigida pelo Oculus Rift.

Segundo o The Verge, não é necessário ter uma “super-máquina” para rodar apps de realidade virtual:

Especificações mínimas de VR para o Windows 10:

  • 4 GB de memória RAM (não é especificado qual tipo);
  • Uma porta USB 3.0 (para o headset);
  • CPU com 4 Threads. Ou seja, tanto modelos quad-core quanto dual-core com HT (como o Core i3);
  • Placa de vídeo com suporte a DirectX 12;

Ou seja, grande parte das máquinas atuais conseguem rodar Realidade Virtual no Windows 10, segundo o “Windows Holographic First Run“, que mede se a máquina é compatível com o VR. A exceção é a placa de vídeo, mas não por uma questão de desempenho. O DirectX 12 está presente somente em modelos mais novos, seja a  GPU potente ou não.

holographic

Esse setup mínimo é compatível pelo menos com os apps e jogos mais básicos, já que o Windows Holographic First Run mostra a mensagem “Sua configuração é suficiente para rodar a maioria das experiências“. Ou seja, já prevê que algumas aplicações não são suportadas. De qualquer forma, é uma excelente notícia para quem temia ter que investir alto para aproveitar o VR.

Apaixonado por livros e ávido devorador de conteúdo, passa um bom tempo separando o que é informação e o que é ruído.

Comments

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top