Conecte-se conosco
modulo sonda espacial Philae Rosetta

Geral

Módulo espacial faz pouso inédito em cometa

O módulo Philae, que faz parte da sonda especial Rosetta, pousou com sucesso em um cometa. Um marco inédito para exploração do espaço.

modulo sonda espacial Philae Rosetta

Um dia que vai entrar para a história da ciência. Às 14h02 (horário de Brasília) cientistas da Agência Espacial Européia (ESA, na sigla em inglês) receberam a confirmação de que  o módulo Philae pousou com sucesso em um cometa. A novidade é algo inédito na exploração espacial.

A notícia foi muito comemorada pelos cientistas que, desde o começo da manhã, acompanharam o processo de desacoplagem do módulo da sonda espacial Rosetta. Iniciada em 2014, a missão é uma das mais complicadas já realizadas e gerou grande expectativa no meio científico.

Módulo Philae se desconecta da sona rumo ao cometa / ESA/Rosetta/Philae/CIVA

Módulo Philae se desconecta da sona rumo ao cometa / ESA/Rosetta/Philae/CIVA

Além de depender de manobras de pouso em um cometa, feito nunca antes alcançado pela humanidade, para chegar ao seu destino os painéis solares da sonda contariam apenas com 3% da luz solar que recebemos aqui na Terra, para recarregar suas baterias. Para resolver este problema, foi criado um sistema entraria em estado de hibernação durante a viagem, mantendo apenas funções vitais em funcionamento e religando em agosto deste ano, quando a sonda chegou ao cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko.

Momento em que o módulo Philae se desprende da sonda / ESA/Rosetta/Philae/CIVA

Momento em que o módulo Philae se desprende da sonda / ESA/Rosetta/Philae/CIVA

Rosetta tornou-se o primeiro objeto humano a orbitar um cometa. Cinco possíveis locais de pouso foram selecionados, todos levando em conta que o módulo Philae – objeto do tamanho de uma máquina de lavar roupas  precisa receber seis horas diárias de luz solar para recarregar as baterias.

Até agora, os cientistas não receberam imagens do módulo, apenas a confirmação de dados. Para entender um pouco melhor como foi este complicado pouso, a ESA fez uma simulação:

No passado, apenas uma sonda conseguiu se aproximar com sucesso de um cometa. A sonda espacial Deep Impact, da NASA, lançou um módulo com a intenção de se chocar com o corpo espacial, na tentativa de identificar sua composição.

O objetivo científico desta nova missão é “identificar a composição elemental, isotópica, molecular e mineralógica do cometa, com a análise de materiais superficiais e sub-superficiais, além de entender as propriedades magnéticas e plasmáticas de seu núcleo”.

Fonte: Rosetta.esa.int.

Um jornalista curioso que adora viajar, comer em bons restaurantes e experimentar as novidades tecnológicas! Ex-correspondente da TV Bandeirantes na China e na África do Sul, atualmente é chefe de redação do BandNews TV.

Comentários

Mais de Geral

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top