Conecte-se conosco
nokia x a110 normandy

Android

Nokia X com Android será revelado este mês. O que sabemos sobre ele?

Tudo indica que a Nokia irá mesmo lançar seu primeiro smartphone com Android, o Nokia X.
Mas como será o aparelho? Quais os apps disponíveis? E como a fica a Microsoft nesta história?

nokia x a110 normandy

Nokia X A110 – o primeiro smartphone produzido pela Nokia com sistema Android.

 

Fevereiro é um mês agitado para a indústria de tecnologia móvel. O principal motivo é o Mobile World Congress, evento que reúne as principais fabricantes de dispositivos móveis – leia-se smartphones e tablets – em Barcelona para apresentar suas novidades para este ano.

Entre tantos lançamentos aguardados, como o Samsung Galaxy S5 e o novo HTC One, um aparelho de configuração modesta tem sido alvo de grande curiosidade por parte do público e da mídia: o Nokia X A110, primeiro smartphone com sistema Android produzido pela finlandesa Nokia.

Desde que vazou, sob o codinome Normandy, o Nokia X levantou mais perguntas do que respostas: teria o projeto sido criado para forçar a Microsoft a comprar a divisão de aparelhos móveis da Nokia? Ou estaria a Nokia realmente estudando abandonar o Windows Phone em favor do muito mais popular Android? Agora que foi adquirida, a Nokia ainda lançará o Normandy no mercado? Haverão modelos topo de linha e câmeras PureView? O A110 terá acesso à loja de aplicativos Google Play? Pra nossa sorte, a Nokia é péssima em guardar segredos.

Disponível em 6 cores, o Nokia X terá uma loja própria para apps, independente do Google Play

Disponível em 6 cores, o Nokia X terá uma loja própria para apps, independente do Google Play

 

Embora detalhes das negociações entre Microsoft e Nokia sejam sigilosos, a provável razão do A110 existir, é mais óbvia: a Nokia precisa de aparelhos competitivos numa faixa de preço que o Windows Phone ainda não atinge e cujas suas ofertas atuais – a linha Asha – são limitadas e/ou obsoletas.

Mesmo assim, a aproximação da Nokia com o ecossistema Android não será convencional. O acordo firmado com a Microsoft em 2011, que garantiu milhões de dólares à Nokia para o desenvolvimento da linha Lumia, inviabiliza uma parceria com o Google da forma como fazem Samsung, LG, Sony e tantas outras fabricantes. A venda da divisão de dispositivos móveis da Nokia no ano passado para a própria Microsoft, descarta definitivamente esta possibilidade.

A alternativa foi criar uma versão independente do sistema – um fork, no termo em inglês – usando o Android 4.4.2 como base. Essa prática é comum na China, mas adotada por apenas um grande fabricante ocidental até agora: a Amazon, que usa uma versão própria do Android em seus tablets Kindle Fire (não vendidos no Brasil).

nokia normandy android phone

Tela de 4 polegadas, processador dual-core, câmera de 5 MP e 512 MB de memória RAM.

 

Ao fazer um fork do Android, porém, a Nokia perde o direito de embutir aplicativos do Google como Gmail, Maps, YouTube, Chrome, Drive e a Play Store nos seus aparelhos. Para compensar as ausências, a empresa usará seus próprios serviços e aplicativos (Here Maps, Mix Radio) e também de parceiras, como Microsoft (Bing, Skype), Opera, Facebook e Twitter.

A Nokia Store, loja de aplicativos da linha Asha, passará a oferecer apps e jogos feitos para Android como o BBM, Plants vs. Zombies, Jetpack Joyride, Viber e WeChat. A tática de abrir uma loja particular também foi usada pela Amazon. Porém, o número de apps disponíveis  nos tablets Kindle Fire é bastante inferior ao da Google Play e pior: atualizações costumam demorar mais para serem submetidas aos usuários da loja da Amazon. Para evitar este destino, a Nokia precisará trabalhar muito próxima aos desenvolvedores e principalmente, vender o máximo possível de unidades do A110 para tornar sua loja relevante.

A interface do Android também parece ter sido significativamente alterada, de acordo com os vazamentos, para “lembrar” o Windows Phone, embora os ícones não sejam animados. Até a fonte usada no sistema, a Droid Sans, foi substituída pela fonte Nokia Pure.

nokia x a110 UI

A interface do Nokia X parece uma mistura entre o Nokia OS do Asha 501 e o Windows Phone 8

 

De acordo com especificações vazadas, o smartphone terá tela de 4 polegadas com resolução WVGA (800 x 480 px), processador Snapdragon de dois núcleos e 1GHz, 512 MB de memória RAM, 4 GB de espaço interno, extensível via cartão microSD, dual-SIM, câmera traseira de 5 megapixels (não há câmera frontal), bateria de 1500 mAh e estará disponível em 6 cores.

Estas configurações são bastante similares às do Lumia 520, modelo mais popular com Windows Phone do mercado e que a Nokia vende lá fora por aproximadamente 100 dólares (no Brasil, entre 380 e 500 reais). Acredita-se que o Nokia X deva ser vendido por um valor ainda menor.

Faltando apenas uma semana para o evento de lançamento (24/02), é improvável que a Microsoft force a Nokia a cancelar o projeto agora. Até mesmo os perfis da Nokia em redes sociais pintaram-se de verde nos últimos dias para aumentar a expectativa em torno da novidade. O que não está claro é o futuro da plataforma quando a empresa for definitivamente absorvida, o que deve ocorrer ainda neste trimestre.

nokia x a110 UI (4)

O SDK do Windows Phone 8.1 liberado esta semana para alguns desenvolvedores – que vazaram tudo o que podiam – contém pistas de que a próxima versão do sistema reduzirá a resolução mínima suportada dos atuais 800×640 pixels para 384×640 pixels, o que indica que o segmento de smartphones super baratos deve começar a ser explorado pelo sistema da Microsoft, dispensando a necessidade do Android para este segmento.

Esta também não seria a primeira vez que a Nokia abandona uma plataforma abruptamente: em setembro de 2011, a fabricante lançou o N9, seu primeiro – e último – aparelho equipado com o sistema operacional MeeGo a chegar ao mercado. A Nokia iniciou as vendas do N9 mesmo tendo se comprometido a utilizar o Windows Phone como sistema operacional para seus smartphones no início daquele ano. A última atualização para o aparelho foi liberada antes dele completar um ano.

A Nokia já provou que pode aliar hardware e software de qualidade e oferecê-los por preços acessíveis. Resta saber que garantias ela oferecerá aos consumidores de que o Nokia X não será apenas mais uma experiência no portfólio da empresa.

Fontes: Neowin, The Verge, @evleaks, WMPoweruser, WP Central, Wikipedia

Já vivia na nuvem antes de ser modinha.

Comentários

Mais de Android

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top