Conecte-se conosco
Nova aeronave supersônica deve reduzir pela metade a duração de viagens

Ciência e Tecnologia

Nova aeronave supersônica deve reduzir pela metade a duração de viagens

A Lockheed Martin parece ter retomado o curso da evolução tecnológica neste campo, com o projeto do N+2 Jet, uma aeronave supersônica que reduziria o tempo gasto na viagens pela metade, com capacidade para 80 passageiros.

Nova aeronave supersônica deve reduzir pela metade a duração de viagens

Em 19 de Dezembro de 1985, uma corrida entre aviões resultou num recorde impressionante: um Concorde e um Boeing 747 da companhia aérea Air France decolaram ao mesmo tempo, o Concorde de Boston e o Boeing 747 de Paris. Conhecido como a aeronave comercial mais rápida do mundo (mesmo nos dias atuais), o Concorde chegou a Paris, ficou uma hora no solo e retornou a Boston, pousando 11 minutos antes do Boeing 747.

Ainda assim, em 24 de outubro de 2003 foi decretado o fim da aviação comercial supersônica, com a realização do último voo do Concorde, por considerá-lo um avião inseguro e não-rentável.

O Concorde, aposentado em 2003 e imbatível até hoje.

O Concorde, aposentado em 2003 e imbatível até hoje.

Felizmente, a Lockheed Martin parece ter retomado o curso da evolução tecnológica neste campo, com o projeto do N+2 Jet, uma aeronave supersônica que reduziria o tempo gasto na viagens pela metade, com capacidade para 80 passageiros.

Um desafio que os engenheiros da empresa estão enfrentando é a construção de uma aeronave que possa viajar a velocidades supersônicas, mas sem fazer estrondos sônicos – explosões sonoras que são criadas por objetos que viajam mais rápido do que 340,29 m/s, a velocidade do som. O N+2 tem um motor na parte de cima da aeronave, e dois sob as asas, em uma configuração projetada para reduzir ruídos.

“Para alcançar reduções revolucionárias de ruído no transporte supersônico, um tipo totalmente novo de sistema de propulsão está sendo desenvolvido”, disse Michael Buonanno, gerente do programa NASA N+2 da Lockheed Martin. A empresa até criou um vídeo para demonstrar como estão sendo resolvidos estes desafios em diferentes condições de voo:

Vale notar que a Lockheed não é a única empresa interessada em desenvolver novas aeronaves supersônicas para fins comerciais. A Airbus está trabalhando com a empresa aeroespacial Aerion para criar um jato que faria a viagem de Londres à Nova York em apenas três horas.

Aerion AS2

Aerion AS2

No início deste ano, a Aerion revelou planos para seu primeiro jato executivo supersônico. O modelo, chamado de Aerion AS2 deve voar à velocidade de 544.04 m/s. Ainda assim, não chegará à velocidade do antigo Concorde (603.50 m/s).

Bruno A. Martinez é advogado, bancário e criador do Showmetech. E sim, todo mundo pergunta por que ele não estudou algum curso relacionado com tecnologia.

Comentários

Mais de Ciência e Tecnologia

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top