Conecte-se conosco
tv-oled

GADGETS

O Guia definitivo para comprar uma TV de LCD, Plasma ou LED

Chegou o guia DEFINITIVO para comprar TVs de LCD, Plasma ou Led. Comparamos mais de 14 ítens para que você possa escolher a tecnologia e o modelo que mais se adapta a você e a sua casa. O guia mais completo disponível na internet. Confira no www.showmetech.wordpress.com

***Post atualizado: clique aqui para o novo guia sobre TV’s.

 

Pois é pessoal, vocês já perceberam que a cada seis meses mais ou menos, surge um novo item que serve como base de comparação entre as TVs do mercado? Quando lançaram o Plasma, era a espessura. Depois, lançaram o LCD e falavam em pixels. Depois resolução, depois quantidade de cores, depois contraste e brilho, depois entradas HDMI… Se torna uma piada.. Por que não lançam tudo ao mesmo tempo? Porque a tecnologia vai evoluindo, e enfim, realmente com o passar do tempo, um novo item surge para ser comparado. Então qual TV comprar? Pois é, aqui está o guia DEFINITIVO, com tudo o que existe até hoje, e o que vai chegar até janeiro ou fevereiro de 2010. Assim, com este guia, você mesmo consegue avaliar qual TV comprar! Pensando em trocar de TV? Conhece alguém que quer comprar uma TV nova? Recomende este guia. Ele será de grande auxílio na sua escolha, e no final das contas, se trata de um grande investimento, então não custa nada ler um pouco sobre o assunto, certo? Vamos lá:

 

O que verificar em uma TV Plasma, LCD ou LED.

Em ordem de importância, seguindo critérios próprios, aqui segue (descubra como avaliar cada um dos ítens abaixo, no descritivo de cada um dos ítens. Basta continuar lendo…):

  1. Formato e tamanho da Tela (quantas polegadas ela tem, e se é 16:9 ou 4:3)
  2. Resolução (possui diversas variáveis que vão de 764 x 468 até 1980 x 1080)
  3. HDTV (É simples: ou é, ou é compatível, ou não é)
  4. Entradas e Saídas de Vídeo (Quais e quantas são. Importantíssimo)
  5. Tempo de Resposta (varias de 20ms até 0,001ms)
  6. Cores (pode ir de alguns milhões até 136 bilhões)
  7. Brilho (depende de acordo com a tecnologia. Plasma possui mais, LCD menos, mas por usarem padros distintos, não que uma seja melhor que a outra necessariamente)
  8. Contraste (o mesmo que o brilho)
  9. Ângulo de Visao (varia de 155 a 180)
  10. Velocidade de Quadros na Tela (varia de 45 Mhz a 240 Mhz)
  11. Progressive Scan (Esse é fácil: ou tem, ou não tem)
  12. Assistência Técnica (Analise a marca e a rede de assistências. Acredite, isso é MUITO importante)
  13. Sistema de Som (geralmente você vai ter um home theater, mas não custa nada verificar se o som é ao menos aceitável).
  14. Opcionais (PIP, Controle Universal, Entradas para USB, Memory Stick, SD, Sistema Wireless, Bluetooth, Ambilight (iluminação surround), HD interno, etc…)

 

Agora como avaliar cada um dos itens? Siga nosso passo a passo e se surpreenda com o resultado. Você chegará na loja mostrando que entende muito mais do que o vendedor, e poderá ainda economizar uma grana (e ficar bonito na foto).

Antes da compra, o passo zero é a escolha da tecnologia. Se você estiver com um fluxo de caixa bom, ou seja, com grana, escolha o modelo LED. É superior ao LCD e ao Plasma, consome menos energia, e possui imagens melhores, além de ser lindo, e extremamente fino (na espessura, com espessuras começando em menos de 1cm). Caso você não esteja com tanta grana, ou caso a espessura não seja tão importante, a seguinte dúvida surgirá: LCD ou Plasma, qual a melhor?

Resposta: Nenhuma. É ABSOLUTAMENTE mentira dizer que o LCD é superior. Isso é puro marketing. O LCD não é superior ao Plasma, e o Plasma não é superior ao LCD. É uma questão do que é importante para você. O LCD costuma ter uma resolução maior, e não queima a tela com imagens paradas por muito tempo. O Plasma, costuma ter um tempo de resposta excelente, brilho e contraste insuperável. Por isso, não é uma questão de quem é melhor ou pior. Atualmente, as top de linhas possuem as mesmas características. Então, siga nossa sugestão: Não se preocupe com a tecnologia. Se preocupe com o resto, principalmente resolução e tempo de resposta. São os mais importantes.

 

Para saber passo a passo o que analisar em cada uma dos 14 ítens acima, continue lendo o post clicando abaixo.

1. Formato e Tamanho da Tela:

O mais importante aqui é verificar o tamanho do seu quarto ou sala. Acredite: não adianta você comprar uma tela gigante para colocar em um ambiente pequeno. Você não vai conseguir acompanhar a tela inteira e vai ficar tonto. Então, basta fazer o seguinte: decida o tamanho da TV antes de sair de casa. Basta ver aonde ela será colocada, e de onde você irá assistir. Siga a regra:

Tamanho da Tela Distância Mínima Distância Máxima *
26 100 cm 200 cm
30 115 cm 230 cm
34 130 cm 260 cm
42 160 cm 320 cm
47 180 cm 360 cm
50 195 cm 380 cm
55 210 cm 390 cm
60 230 cm 455 cm
65 250 cm 480 cm

Básico: Existem dois formatos de tela:

4:3  É aquela TV quadrada que você conhece desde que nasceu. É o formato antigo de televisão, formato utilizado pelas transmissões de TV analógicas

16:9  É o formato novo de TV Aquele que parece um retângulo deitado. É o formato das novas transmissões digitais, e é o novo padrão de mercado. Parece a tela dos cinemas.

Conclusão:

Escolha o modelo de 16:9. O outro rapidamente irá desaparecer, não vale a pena investir nele. O tamanho da tela, varia de acordo com o seu quarto ou sala. Um bom home theater possui geralmente Tvs acima de 42 polegadas.

2. Resolução:

Existem diversas resoluções de TV. É importante, pois as transmissões analógicas, eram feitas em baixa resolução. As digitais (novas) são feitas em alta. Ou seja, para aproveitar o que já está disponível atualmente e o que vem por aí, a recomendação é você procurar pelas TVs FULLHD (ou seja, alta definição total). Confira as resoluções disponíveis atualmente

0480 x 0360 – baixa resolução (evite)

0852 x 0480 – média resolução (evite)

1024 x 0768 – Alta resolução, ou HD. É o básico da Alta definição

1366 x 0768 – Alta resolução, ou HD. É o básico da Alta definição

1920 x 1080 – Altíssima definição, conhecida como Full HD. É o que as transmissões de TV digital atingem.

Existem valores superiores a Full HD, mas não existe mídia para rodar tamanha definição.

Conclusão:

Se vc tiver dinheiro, procure uma Full HD (1920 x 1080, conhecido também como 1080p). Se o dinheiro for realmente curto, e a diferença de preço grande, ok compre uma de 1366 x 768 ou 1024 x 768, mas saiba que você não obterá o máximo da transmissão digital nem dos blu-rays. Entretanto, alguns dizem que a diferença entre uma HD e uma Full HD não é tãaaao perceptível assim. Eu particularmente discordo.

 

3. HDTV:

Procure as que são compatíveis, ou as que possuem o decodificador interno. Se for apenas compatível, saiba que você terá que comprar um conversor externo, que custa entre R$ 100,00 e R$ 500,00. NÃO compre uma não compatível com HDTV.

Conclusão:

Com decodificador ou compatível com HDTV.

4. Entradas e Saídas de Vídeo:

Aqui vale a regra, quanto mais melhor, afinal, você nunca sabe o que vai conectar na sua TV. As TVs apresentam hoje uma variedade de saídas como as que exemplifico abaixo, classificadas de 1 a 5 estrelhas (1 estrela é ruim, 5 é bom), por exemplo:

HDMI – 5 Estrelas

DVI com HDCP – 5 Estrelas

RF – 1 Estrela

Video Composto – 2 Estrelas

S-Video – 3 Estrelas

Video Componente – 4 Estrelas

RGB – 4 Estrelas

Fire Wire – 5 Estrelas

Ótica – 4 Estrelas

Conclusão:

O ideal não é que tenham somente saídas 5 Estrelas, ou seja, as melhores. É bom ter uma mescla entre os tipos de saída, para caso você conecte algum aparelho mais antigo, como um DVD player com entrada S-Video somente. Por isso nossa sugestão:

No mínimo 2 HDMI, 1 DVI 1 Video Componente e 1 S-Video. (Aí já são 4 saídas).

O Ideal são 3 ou 4 HDMI, 1 DVI, 2 Vídeo Componente e 2 S-Video. (8 ou 9 Saídas)

5. Tempo de Resposta:

Quanto maior o valor, pior. Significa o tempo que a TV leva para responder a nova imagem. Ou seja, num filme de ação, onde as cenas se movimentam muito, é bem perceptível, com aquele efeito sombra. O que é aceitável? Valores iguais a 5ms ou menos. O ideal é algo abaixo de 2ms.

Conclusão:

Se o tempo de resposta for acima de 5ms, procure outro modelo. Você terá problemas ao assistir filmes ou jogar games de ação. A maior parte das TVs hoje oferece tempo de resposta menor que 2ms. Algumas, não raras, já possuem, 0,001 ms.

6. Cores:

Não se trata de uma diferença na sua percepção, optar por uma com alguns milhões e outra com 136 bilhões de cores. Sim, uma tem mais cores que a outra. Mas quantas cores você consegue identificar? Ou seja, neste caso, todas são aceitáveis. Quanto mais melhor, mas não faça tanto drama com isso.

Conclusão:

Não tendo abaixo de 5 milhões de cores, está ótimo.

7. Brilho:

Aí temos um problema. Cada empresa usa um parâmetro para se guiar no brilho. Aí surgiu uma certificação mundial, mas ela é diferente entre Plasmas, LCDs e LED. Então, dependendo do modelo da tecnologia, escolha:

Plasma – Brilhos superiores a 1.000

LCD – Brilhos superiores a 500

LED – Brilhos superiores a 800

Conclusão:

Quanto maior o número, em qualquer um dos casos, melhor. Atualmente, o brilho gira em torno de 1.500 em TVs de qualidade.

 

8. Contraste:

Ocorre o mesmo que o brilho. É a diferença entre o preto preto e o branco branco. Ou seja, quando maior, mais preto será o preto e mais branco o branco. Isso é bom para filmes com cenas muito escuras.

Plasma – Contrastes superiores a 10.000

LCD – Contrastes superiores a 1.200 mas não existem parâmetros referenciais

LED – Contrastes superiores a 1.500 mas não existem parâmetros referenciais

Conclusão:

Atualmente, existem contrastes de 30.000:1 inclusive em LCDs. O melhor nestes casos é testar na loja o que você acha mais adequado a você. Filmes com cenas escuras ilustrarão bem esta qualidade. Peça ao vendedor (e não se acanhe, afinal você tá pagaaaaando), para ligar e desligar a luz ambiente. Na loja, tudo funciona perfeitamente bem. Ligando e desligando a luz, você terá uma realidade mais próxima da sua casa. Resumindo, procure uma de 30.000: 1, que você não erra. Não existindo, teste.

8. Ângulo de Visão:

Neste caso, sentado nos cantos do sofá, você consegue ou não assistir a TV? Fácil, basta olhar o ângulo de visão. Quanto mais próximo de 180 graus, melhor. Valores aceitáveis são acima de 165 graus.

Conclusão:

Valores ideais giram em torno de 175 graus ou mais.

9. Velocidade de Quadros na tela:

Neste caso, as antigas possuem 60 Mhz, as novas em torno de 100 Mhz e as novíssimas (acredito que chegam no Brasil nos próximos meses) 240Mhz. A diferença enter 120 Mhz e 240Mhz é perceptível? Para o usuário comum, não! Sim, é o dobro da outra, mas acredite, uma taxa de 120 Mhz já é muito para o olho humano captar. Para quem não sabe, isso significa que a imagem é atualizada 120 vezes por SEGUNDO! Ou seja, uma filmadora geralmente filma em 30 frames por segundo, ou seja, 30Mhz. Imaginem o que é 120Mhz e 240Mhz

Conclusão:

Quanto mais melhor mas acima de 100 Mhz já está ótimo. Não recomendo abaixo de 90 Mhz.

10. Progressive Scan:

Sim. Quando se tem este recurso, a TV completa falhas na imagem automaticamente. Resumindo é isso, não precisamos entrar nos detalhes de quando isso ocorre.

Conclusão:

Então saiba, que caso a TV tenha, Excelente. Recomendamos que sim!

11. Assistência Técnica:

Acreditem, já imaginou você com um trambolho de 50 polegadas na sua casa e ela por acaso da um problema? Viagens a assistência técnica? Instalação e desinstalação? Verifique a rede de assistência, e veja os serviços que ela oferece como retirada a domicilio e entrega. Isso vai ser muito, mas muito útil em caso de pane. E não são casos tão raros assim.

Conclusão:

Quantidade não significa qualidade. Ligue para as assistências próximas e pergunte os serviços inclusos.

12. Sistema de Som: Não é algo tão importante, visto que você deve investir em um home theater para completar seu sistema áudio visual em casa. Entretanto, não custa nada verificar alguns aspectos. Por exemplo, a potencia em RMS. Acima de 10 W, já está excelente para uma TV. (Quando digo 10W, falo no total, a somatória das caixas)  Verifique se possui estéreo MTS, que é o básico e pronto. Você pode confiar. E lembre-se, se vcê pretende adquirir um home theater, esqueça tudo isso. Até mesmo porque o som da sua TV ficará mudo.

Conclusão:

Compre um home theater.

 

13. Outros: Bom gente, apesar de outros, aqui considero algumas coisas como sendo bem importantes. Vou listá-los de forma que você decida para você mesmo o que é ou o que não é importante.

PIP: Picture in Picture (é aquele quadradinho que você põem na tela para assistir dois canais ao mesmo tempo). Super legal, mas quantas pessoas que você conhece (incluindo você) realmente usaram isso no último ano? E tem mais, se vc usa TV a cabo, o seu conversor tem que ter PIP, senão, não adianta. Você continua podendo assistir Cabo + DVD por exemplo, mas dois canais, nanani naninao.

Entrada para USB, Micro Cards, Memory Stick, etc…: Eu considero extremamente legal, uma TV ter tais entradas. Isso porque facilita a vida e nem todos os computadores tem conexão HDMI. Por exemplo, você quer ver fotos? Coloca o chip na TV e pronto. Fácil. Não acho essencial, mas com certeza procuraria uma TV com tais características.

Bluetooth ou Wifi: Pois é pessoal, essa característica chegará ao Brasil agora em Setembro oficialmente. No meu caso, tech maníaco, eu aguardaria. Vou explicar o porque. Uma TV com conexão Bluetooth ou Wifi, permite você acessar a internet diretamente dela. É a tão falada convergência. Já imaginou tudo ali fácilzinho na tela de 50” da sua sala? Pelo outro lado, pense bem: você realmente usará a internet da sua TV já que vc tem o se laptop pequeno e confortável? É as vezes temos que avaliar se a tecnologia é realmente o que precisamos.

Controle Universal: Controle universal são aqueles controles que controlam tudo ao mesmo tempo. TV, DVD, Blu-Ray, Home Theater. Já repararam que eles nunca funcionam? Ou se funcionam, só funcionam com funções básicas? Pois bem, não custa nada dar uma olhadinha e testar antes na própria loja. Pelo menos decepcionado você não irá ficar.

Hd Interno: Algumas TVs possuem essa função. É excelente, pois você pode gravar a programação diretamente na TV, sem a necessidade de periféricos.

Ambilight: É um recurso exclusivo da Philips. Eu acho uma sacada fantástica. Ele ilumina a paret de trás da TV com LEDs na cor da imagem que está passando na tela. Para que serve? Cientificamente comprovado que ajuda no descanso da vista, e eu particularmente acho que amplia a percepção da imagem.

Pessoal, é isso! Espero que este guia sirva de resposta a todas as suas inquietudes e qualquer dúvida, sugestão, crítica, elogio, exaltação, etc.. por favor, escrevam.

Comentários

Mais de GADGETS

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top