Conecte-se conosco
Google IO 2014

Android

Resumo: tudo o que aconteceu na Google I/O 2014

Veja tudo o que rolou na apresentação dada pelo Google nos Estados Unidos.

Google I/O 2014

Todo ano, o Google convoca desenvolvedores e entusiastas para conhecer as novidades da empresa em um evento conhecido como Google I/O. Nele, são ditados os rumos dos sistemas Android e Chrome, bem como geralmente são apresentados os novos gadgets (smartphones, tablets, chromebooks, chromecasts, etc) e aplicativos que a empresa pretende lançar no ano.

Sundar Pichai, vice presidente sênior para o Chrome e o Android, entra no palco confirmando que a audiência inicial da apresentação supera 1 milhão de expectadores e que, nos últimos 30 dias, o sistema contou com 1 bilhão de usuários ativos, um novo recorde. Como referência, a Apple anunciou recentemente que atingiu a marca de 800 milhões de dispositivos com iOS comercializados até hoje.

Ele continua falando sobre o crescimento da venda de tablets com o sistema operacional do Google, que representam agora 62% do total de aparelhos com o Android.

Android One:

A primeira grande novidade da apresentação é o anúncio do Android One, proposta que facilita a vida de fabricantes que queiram criar aparelhos Android com a versão original do sistema (sem modificações) e atualizações automáticas. O programa também facilitará o desenvolvimento de aparelhos de boa qualidade a baixo custo, com preços próximos de 100 dólares.

Android L e Design Material/Substancial:

Matias Duarte sobe ao palco para falar da próxima versão do sistema Android (o tal “L Release”). Questionando os usuários, ele pergunta “o que aconteceria se os pixels de um aparelho não fossem apenas cores, mas também profundidade? E se eles pudessem mudar de formato em resposta aos toques do usuário?”. Essa mudança de paradigma no design do sistema é o que ele dá o nome de “Material Design” (design material ou substancial, em tradição livre).

Facilitando a vida dos desenvolvedores interessados na mudança, o SDK do sistema Android exigirá apenas a definição de uma profundidade, tratando automaticamente sombras e iluminações virtuais resultantes. A palheta de cores será extraída automaticamente das imagens apresentadas na tela e mudara itens da interface do sistema (UI) e responderá como se fosse uma “tinta virtual” (interessante, não?).

20140625-android-material-design-001

Esta é, sem sombra de dúvida, uma resposta aos avanços do iOS 7, o sistema operacional da Apple presente em iPhones e iPads, e da interface Metro desenvolvida para os computadores e gadgets da Microsoft.

As mudanças principais consistem em novos temas aplicados ao sistema e aplicativos, profundidade e cores, possibilidades de animações, visualizações tridimensionais e transições, deixando o sistema Android quase irreconhecível, de uma forma muito positiva, aparentemente. Informações gerais sobre esta mudança já podem ser encontradas neste link: Google Design.

Personal Unlocking:

Outra novidade do sistema será o Personal Unlocking (destravamento pessoal, em tradução livre), um método de destravamento para smartphones e tablets que usa um segundo aparelho ou até a voz do usuário para dispensar a necessidade de usar senhas para acesso da tela inicial. É o mesmo que usar um segundo elemento externo como fator de dupla-autenticação.

Navegador Google Chrome:

Parte da apresentação também foi dedicada a apresentar novidades para o navegador de internet do Google, o Chrome. Com mais de 300 milhões de usuários ativos, ele ganha agora animações compatíveis com o novo Design Material, que mostram que o sistema está mais fluido do que nunca.

A visualização de abas no Chrome ganhou um novo nível de qualidade com este design, que foi belamente demonstrado durante a apresentação. Adeus ao aspecto de navegador desatualizado. Também, para a felicidade dos desenvolvedores, os apresentadores confirmam que estas transições e visualizações estarão disponíveis também para apps de terceiros.

Performance:

Google_IO_SMT_04_sys

De acordo com o Google, Android L poderá rodar aplicativos mais rapidamente e contará com suporte a 64 bits. O Google facilitará também a vida de desenvolvedores, que terão mais facilidade para adaptar e desenvolver seus apps e contarão com o Android Extension Pack, um kit de ferramentas para criação de ambientes mais realistas.

Android Wear:

Google_IO_SMT_09_gear

Agora é a vez de David Singleton falar de Android Wear. O executivo subiu ao palco usando um LG G Watch e realizou demostrações ao vivo das notificações ao estilo do Google Now.

Outra novidade é a possibilidade de dar o comando “OK, Google”, similar ao recurso do Moto X. Desta forma, é possível gravar lembretes e anotações e realizar buscas na web, por exemplo. Além disso, será possível atender o celular com o relógio, responder a uma ligação com SMS pré-definidos, alarmes com voz e som e controle músicas com exibição de capa de álbuns.

Atenção desenvolvedores: o Google disponibilizou hoje (25) o SDK do Android Wear. É hora de começar a desenvolver.

Google_IO_SMT_08_gear

Após as demonstrações com o LG G Watch, o tão aguardado Moto 360 surgiu também nas mãos de Singleton, que em menos de 20 segundos realizou um pedido de pizza através do relógio inteligente da Motorola.

O LG G Watch está disponível a partir de hoje na Play Store americana, assim como o Gear Live da Samsung, que sinaliza a entrada da empresa coreana no ecossistema do Android Wear. O Moto 360 ainda não tem data definida, mas deve chegar ainda no verão americano.

Android Auto:

Android Auto

Passando para uma das novidades mais esperadas do evento, os apresentadores iniciam a apresentação do Android Auto, plataforma personalizada para o uso do sistema em automóveis.

Lembrando que, apenas nos Estados Unidos, 25% dos acidentes de carro são atualmente causados por pessoas manuseando gadgets ao volante, o Google agora se preocupa em criar uma plataforma 100% comandada por voz.

Com  isso, será possível usar sistemas de navegação, comunicação pessoal e música, sem perder a atenção na estrada. A demonstração foi feita em um simulador de carros, em razão de questões regulatórias pendentes no uso dessa tecnologia em automóveis.

A interface (UI) do Android Auto parece muito bonita e simples de interpretar, com ícones grandes. O navegador Google Maps obviamente está presente, com todas as funcionalidades já tradicionais ao aplicativo no smartphone, mas agora completamente regido pela voz do usuário. O mapa apresentado é uma versão aumentada do que se vê no app tradicional, com a vantagem de poder ditar mensagens SMS sem deixar de visualizá-lo.

O SDK da nova plataforma será liberado “em breve”, com suporte o Android L. 40. Várias fabricantes (40 principais marcas mundiais Open Automotive Alliance) de automóveis já estão participando do projeto, e os primeiros modelos com o Android Auto devem chegar até o final do ano.

Android TV:

Android TV 2

Informando que a plataforma não é nova, mas que a empresa apenas está priorizando sua atenção a ela, foi anunciado que a Android TV receberá um SDK adaptável a todos os tamanhos e formatos de TVs. Integrando-se ao Android L, ela consiste num hub com linhas (rows, em inglês) que aparecem na parte inferior da tela e apresentam conteúdos diversos, como recomendações e aplicativos disponíveis. Bem similar ao que a Sony já faz em alguns de seus modelos de Smart TVs.

Nele, a TV poderá ser controlada também por comandos de voz, sendo que será possível pesquisar por informações no buscador do Google. As informações são apresentadas nestas linhas no inferior da tela, e poderão também ser “ouvidas”. Questões diretas como “Quem interpretou a personagem XXX no filme YYY?” serão corretamente interpretadas e respondidas pelo sistema.

O controle das Android TVs será feito, obviamente, por smartphones e tablets. A grande novidade será a possibilidade de controlá-las também por smartwatches com o Android Wear. Na apresentação foi demonstrado como funciona este recurso.

O uso da plataforma em TVs facilitará também o acesso a games, sem necessidade de um console específico. O suporte para apps que trabalham com o SDK do Chromecast também é completo, significando que a TV dispensará dongles externos.

Pode-se dizer que o Android TV é uma evolução do ChromeCast, que recentemente começou a ser vendido no Brasil, com toques que muito lembram a Apple TV atual.

A nova linha de TVs da Sony e Sharp para o ano 2014, que possuem suporte para a tecnologia 4K, receberá também o suporte para o Android TV.

Chromecast: ele ainda vive!

Google_IO_SMT_07_cast

O sucesso do dongle HDMI conhecido como Chromecast não passou despercebido. Com o uso crescendo na proporção de 40% desde seu lançamento, o Google optou por incentivar esta plataforma que já conta com mais de 10,000 aplicativos exclusivos, criados por desenvolvedores independentes.

Com tantos aplicativos disponíveis, a empresa optou por criar uma seção exclusiva para o Cast na loja Google Play.

Outra novidade é a dispensa de necessidade de estar conectado à mesma rede WiFi (um incômodo do modelo antigo). O Chromecast agora utilizará diversos recursos para entender que um usuário está na mesma sala que o aparelho. Se nada funcionar, oferecerá um número de identificação na tela da TV.

Chromebooks

Google_IO_SMT_01_chrome

Para falar sobre Chromebooks, Sundar Pichai retornou ao palco. O executivo informa que agora já são 15 modelos de Chromebooks de 8 fabricantes diferentes. E o sucesso do Chrome OS tem tido reflexo nas lojas virtuais: todos os top 10 laptops com as melhores avaliações na Amazon são Chromebooks.

Um dos avanços do sistema apresentados por Pichai é a possibilidade de desbloquear o Chromebook apenas com a presença do smartphone. A melhor integração também irá levar notificações do Google Now e ligações para o laptop com Chrome OS. Além disso, o Google está trabalhando em portar apps Android para o Chrome. Ainda em estágio incial de desenvolvimento, Pichai mostra uma prévia através do aplicativo Evernote. Talvez seja este o início para unificar ambas as plataformas.

Produtividade

Google_IO_SMT_03_corp

Com a queda da Blackberry, Google parece estar investindo para melhorar seus serviços corporativos na nuvem e mobile. Uma novidade do Android L são ferramentas para separar aplicativos e atividade corporativa do uso pessoal, assim como no Blackberry 10 e Samsung Knox. Outra novidade é o anúncio do Google Slides para compartilhamento de apresentações e a possibilidade de edição de documentos MS Office no formativo nativo através do Google Docs.

Há anúncios também para o Google Drive, que agora conta com 190 milhões de usuários ativos. Sua versão empresarial, o Drive for Work, receberá maior segurança, novos controles para administradores de grupo e armazenamento ilimitado por 10 dólares por usuário por mês.

Com esses anúncios, Google irá atacar com mais força o mundo corporativo, dominado por soluções de produtividade tradicionais da Microsoft.

Google Play

Google_IO_SMT_02_play

Novidade para desenvolvedores de apps para Android: a equipe do Appurify se juntará ao Google e integrará seu serviço ao Google Play. Dessa forma será possível testar aplicativos em vários tipos de aparelhos.

Com 100 milhões de usuários, Google Play Games também ganhou espaço na apresentação. A novidade aqui é uma nova função batizada de Game Profile, um perfil de jogador de cada usuário, que será atualizado automaticamente baseado nos jogos e conquistas. Os desenvolvedores poderão incluir também um nova modalidade em seus jogos, chamada de Quest, que são missões com metas de tempo para serem cumpridas.

Plataforma Google Fit

Google_IO_SMT_11_fit

Seguindo a tendência de tecnologias voltadas à saúde, Google anunciou sua nova plataforma chamada Google Fit, que servirá como um hub para agregar e compartilhar informações entre aplicativos de saúde.  Nike e Adidas já anunciaram que irão trabalhar com o Google Fit, com futura integração prevista para a Fuelband.

 

Apesar de muitas novidades sobre soluções corporativas e produtividade, Chromebooks e Google TV, a grande estrela do Keynote foi o Android, que receberá muitas melhorias e expansão do ecossistema através do Android Wear, Android Auto e Google Fit. Fique ligado no Showmetech para mais informações e novidades do Google I/O 2014.

Bruno A. Martinez é advogado, bancário e criador do Showmetech. E sim, todo mundo pergunta por que ele não estudou algum curso relacionado com tecnologia.

Comentários

Mais de Android

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top