Conecte-se conosco
Samsung-Galaxy-S6-Edge_0005_IMG_3565-1

Android

Review Galaxy S6 e S6 Edge: um mês inteiro de testes

Analisamos o Samsung Galaxy S6 Edge, o smartphone Android mais caro do mercado. Veja os pontos positivos e negativos do aparelho.

Samsung-Galaxy-S6-Edge
No ano passado a Samsung não obteve os resultados esperados com o seu smartphone topo de linha. Não que o Galaxy S5 tenha sido um fiasco, mas a fabricante esperava um número mais expressivo de vendas; e os usuários esperavam por um celular mais surpreendente. Para 2015, a companhia finalmente fez alterações significativas na construção do aparelho e aproveitou para arriscar o lançamento de dois modelos: o Galaxy S6 e o Galaxy S6 Edge, este com tela curvada nas duas laterais.

Agora, o resultado foi positivo. Segundo um relatório divulgado pela empresa de pesquisas Counterpoint, a Samsung vendeu 6 milhões de unidades do Samsung Galaxy S6 em menos de um mês. Com isso, o modelo se tornou o segundo mais popular do mundo, atrás apenas dos iPhones da Apple.

Mas vamos ao que interessa. Após um mês de testes, esta é a minha impressão sobre estes aparelhos:

Layout e Acabamento

Samsung-Galaxy-S6-Edge_0008_IMG_3539-1

Entre o Galaxy S6 e o Galaxy S6 Edge há apenas uma diferença: a tela curvada nas bordas. E o questionamento mais comum sobre o aparelho é exatamente sobre essa característica: qual é a utilidade dela?

Apesar da Samsung ter tentado incluir funções específicas para a tela curvada, este não é um fator decisivo. Dá para dizer que o maior ganho da inovação é meramente visual, você terá um dos aparelhos mais bonitos do mercado em suas mãos.

Ainda assim, desenvolvedores estão se empenhando em criar novidades específicas para as bordas da tela. Os chamados edge apps já começam a aparecer nas lojas da Samsung (Galaxy Apps), Google Play e no fórum XDA-Developers e oferecem funções como previsão do tempo, relógio, notícias, etc. Um destes exemplos é o app Quick Launch, que cria uma borda de apps, ativada com o toque lateral na tela.

A Samsung caprichou e corrigiu praticamente todas as falhas dos seus modelos anteriores. A sensação que você tem ao pegar o smartphone é de que está usando algo fabricado com materiais de primeira, ao contrário do que acontecia com os antecessores construídos em plástico que passavam a sensação de fragilidade.

O S6/S6 Edge foi muito bem construído, com a tela e parte traseira protegida com vidro Gorilla Glass 4, e com bordas de metal. A opção pela baixa espessura (são apenas 7 mm) causou consequências que nem sempre agradam os usuários do Android: não há mais entrada para cartão microSD e também não é mais possível retirar a bateria.

No aspecto geral, é inegável que o aparelho seja parecido com o iPhone 6. A versão Edge consegue fugir um pouco dessa semelhança, mas é só observar a parte inferior do celular para notar que a entrada para o fone de ouvido, o conector de cabo microUSB e o alto falante estão exatamente nos mesmos lugares escolhidos pelo concorrente. Ainda assim, o aparelho também tem detalhes que remetem à linha Galaxy da Samsung.

Os botões de volume estão na parte esquerda, separados um do outro. Já o botão Power está no lado direito. Todos parecem ser muito sólidos, além de estarem numa localização muito confortável; ao segurar o celular os dedos se encaixam perfeitamente nas posições. Na parte superior há apenas sensores e a bandeja para o Nano SIM.

Tela

Samsung-Galaxy-S6-Edge_0003_IMG_3584-1

O Galaxy S6/S6 Edge possui uma das melhores telas do mercado. São 5.1 polegadas e 2560 x 1440 pixels resultando em 577 pixels por polegada, no display com tecnologia Super AMOLED. A calibração das cores é excelente no modo padrão de configuração, chamado de “adaptativo“. Os brancos são realmente brancos, assim como as tonalidades de preto; as cores são vibrantes, sem extrapolar. Existem outras configurações com maior ou menor saturação das cores.

O aparelho também oferece uma ótima gama de brilho. Quando você o ajusta para o mínimo possível, ela realmente fica escura, permitindo leituras confortáveis em ambientes sem iluminação. E se você estiver de baixo do sol, o display também se adapta bem.

A tela curvada nas bordas não chega a afetar a visualização de conteúdo multimídia e já aproveito para falar das funções que ela oferece. A utilização mais útil é a inserção dos cinco contatos favoritos, cada um com uma cor específica; uma pequena barra na tela inicial permite realizar essa configuração. Com a adição desses contatos você pode utilizar as chamadas “notificações iluminadas”: quando um deles te fizer uma ligação ou enviar uma mensagem, a lateral vai acender na cor correspondente.

A Samsung também incluiu em sua loja de apps algumas barras de notificações que permitem visualizar dados rápidos em uma das laterais, ou seja, você pode conferir rapidamente a previsão do tempo ou as últimas notícias. Há também um relógio que é exibido dentro de um determinado horário.

Velocidade e desempenho

O processador Exynos 7420 somados aos 3 GB de memória RAM garantem um desempenho de smartphone topo de linha ao aparelho, esse é certamente um dos celulares mais rápidos que já usei. São 4 núcleos rodando na frequência de 2,1 GHz e outros 4 a 1,5 GHz. Tamanha potência permite realizar várias tarefas ao mesmo tempo, pular de um jogo para um vídeo no YouTube sem engasgos. A ferramenta da Samsung que permite redimensionar e organizar na tela os vários apps rodando ao mesmo tempo funciona com tranquilidade.

Achei curioso o fato de haver um aplicativo chamado “Gerenciador Inteligente”, que possui o objetivo de melhorar o desempenho do celular. Basicamente, ele limpa a memória RAM, permite que você verifique o nível de bateria, o espaço restante para armazenamento e o gerenciamento das opções de segurança, que incluí o KNOX. Para um dispositivo com números grandiosos, é incomum a presença de um app que faça a limpeza de RAM, mas ele realmente ajuda a acelerar o sistema, quando necessário.

Sistema

A criticada camada de personalização TouchWiz marca presença no Android 5.0.2 Lollipop. No entanto, a empresa reformulou muita coisa, pegando emprestado alguns elementos do material design e adotando cores sólidas e interfaces limpas. O menu de configurações está mais agradável, assim como a barra de notificações e os aplicativos próprios, estes que estão significativamente reduzidos.

A Samsung optou por incluir o S Health, com um pedômetro para acompanhamento do desempenho físico diário, por meio dele também é possível conferir os batimentos cardíacos; o S Voice, assistente virtual; a agenda S Planner, que funciona muito bem com a conta Google. Além disso há apps de notas, gerenciamento de arquivos, gravador de voz e dois aplicativos da Microsoft: OneNote e OneDrive, este último com um bônus de 100GB de armazenamento. A tela inicial conta com uma parte dedicada ao Flipboard, que traz as principais notícias dos tópicos que você costuma acompanhar.

A loja Galaxy Apps oferece algumas ofertas na seção “Gifts”, por lá é possível encontrar conteúdos gratuitos, como filtros do app de fotografia VSCO, seis meses de assinatura Premium no Pocket, Evernote, LastPass, entre outros. Há também algumas opções de temas para personalizar a interface do sistema.
Samsung-Galaxy-S6-Edge_0013_IMG_3619-1
O sensor de impressões digitais do Galaxy S6/S6 Edge é muito mais inteligente do que aqueles incorporados nos outros aparelhos da Samsung como o Galaxy S5 e Galaxy Note Edge. Em vez de ter que deslizar o dedo sobre o botão principal, agora basta por o dedo sobre ele, assim como no iPhone. É possível cadastrar várias digitais e o recurso se mostrou extremamente seguro, além de preciso (foram poucas as vezes que ele teve dificuldade de reconhecer minhas digitais). Quando ele não é capaz de identificar a biometria, pode-se usar uma senha alfanumérica. Ao ativar o sensor você pode desbloquear a tela e autorizar pagamentos no serviço Samsung Pay ou usar a impressão digital em aplicativos que ofereçam esse tipo de suporte. Dá até para bloquear apps, exigindo a digital para acessá-los, criando uma camada extra de segurança.

Câmera

As câmeras dos principais dispositivos da Samsung sempre foram acima da média. A empresa novamente fez um bom trabalho aqui, incluindo um sensor de 16 megapixels (fabricado pela Sony), estabilização ótica de imagem e abertura f/1.9, que garante um belo efeito de profundidade, além de fotos vivas e bem detalhadas. Mesmo em condições de baixa iluminação, é possível obter uma foto razoável. Algumas fotos, quando visualizadas no computador, ou em uma tela maior, ficam com cores lavadas. O resultado ainda é satisfatório, mas causa decepção.


A experiência de software da câmera é bem agradável. Ela é rápida para ser ativada: bastam dois cliques no botão principal e ela já está pronta. As configurações padrão irão servir para praticamente todos os usuários, mas se você é apaixonado por fotografia e gosta de mexer nos controles de exposição, balanço de branco e outros, está tudo disponível no modo “Pro”.

Duração da Bateria

O Galaxy S6 Edge conta com uma bateria com capacidade de 2600 mAh. Por alguma razão que não compreendemos, a bateria do Galaxy S6 é ligeiramente menor (2550 mAh), mas isso resulta em uma diferença irrelevante de duração da bateria. A experiência foi regular: é o suficiente para um dia de uso normal, algo em torno de 8 a 10 horas distante da tomada, mas poderia ser muito melhor.

Na maioria dos meus testes, saí de casa com 100% de carga as 6 horas e perto das 16 horas restavam 20% de carga. Meu uso comum consiste em alternar entre o Wi-Fi e 3G, navegando, ouvindo música, lendo emails e consultando as redes sociais. Se você exigir um pouco mais do smartphone, o mesmo nível de carga será alcançado às 14 horas.

Aqui, existe uma salvação: a Samsung inclui no kit do Galaxy S6/S6 Edge o carregador com tecnologia de recarga rápida que, nos testes que realizei, em 10 minutos na tomada foi o suficiente para recuperar de 35% da carga. Essa rapidez acaba sendo muito útil, ao reduzir o tempo que o smartphone precisa ficar preso a uma tomada.

O aparelho também possui suporte para carregadores sem fio, que funcionam por indução.  O acessório precisa ser adquirido separadamente e é uma opção prática para quem deixa o smartphone por muito tempo na mesa do trabalho ou ao lado da cama. Mas, é importante lembrar que esse tipo de carregamento é mais lento que o tradicional.

Preço e disponibilidade

Os preços dos novos Galaxy S6 e S6 Edge não são nada convidativos. Talvez, esta seja a grande mancada da empresa ao definir a estratégia de vendas. Mas, não há como negar que a qualidade e potência destes aparelhos pode justificar a compra. Muitos consideram ambos os modelos os melhores smartphones Android de 2015. Então, cabe ao usuário avaliar se está disposto a pagar pelo melhor.

Algumas operadoras como a Claro e a Vivo oferecem pacotes atraentes para quem quer adquirir estes aparelhos, com descontos que superam 1000 reais. Para quem quiser comprá-los em lojas físicas ou online, encontramos os preços abaixo:

Galaxy S6 com 32 GB de espaço para armazenamento: a partir de R$ 2.565,98 nas Lojas Americanas ou R$ 2.569,90 no Submarino ou ainda R$ 2.677,36 na Fast Shop

Galaxy S6 Edge com 64 GB de espaço para armazenamento: a partir de R$ 3.849,97 no Submarino ou  R$ 3.999,00 no Walmart ou  R$ 4.084,05 na Saraiva.

Conclusão

A Samsung precisava fazer bonito com a linha S6. E, finalmente, conseguiu entregar um ótimo smartphone, com design extremamente elegante, software competente e muito mais organizado do que nas versões anteriores, além do ótimo desempenho.

Os pontos fracos ficam para a autonomia de bateria, falta do slot para cartão microSD e por fim, pelo seu altíssimo preço. O S6 Edge é lindo, mas a beleza tem o seu preço. Nem todo mundo está disposto a desembolsar tanto por um smartphone.

É, sem dúvida, o melhor smartphone Android disponível no mercado, mas está longe de ser um bom custo-benefício.

Galeria de Imagens

Especificações Técnicas

  • Processador: Exynos 7420 octa-core (quad-core a 2,1 GHz + quad-core a 1,5 GHz);
  • Memória RAM: 3 GB;
  • Tela: Super AMOLED de 5,1 polegadas com resolução de 1440×2560 (557 ppi) pixels e proteção Gorilla Glass 4;
  • Câmera: 16 megapixels, estabilização ótica de imagem, autofoco, flash LED;
  • Câmera frontal: 5 megapixels;
  • Bateria: 2.600 mAh (S6 Edge) e 2.550 mAh (S6);
  • Conectividade: 3G, 4G LTE, Wi-Fi 802.11ac, Wi-Fi Direct, GPS, NFC, Bluetooth 4.1, Micro USB 2.0;
  • GPU: Mali-T760MP8;
  • Memória externa: não possui suporte para cartão microSD;
  • Memória interna: 32/64/128 GB;
  • Dimensões: 142.1 x 70.1 x 7 mm;
  • Peso: 132 g;
  • Plataforma: Android 5.0.2 Lollipop com interface TouchWiz;
  • Sensores: acelerômetro, giroscópio, proximidade, bússola, barômetro, batimentos cardíacos e impressão digital.

Galaxy S6 e S6 Edge

R$ a R$ 2.565,003.570,12
Galaxy S6 e S6 Edge
8.4

Tela

10/10

    Hardware

    9/10

      Design

      9/10

        Usabilidade

        8/10

          Bateria

          6/10

            Pros

            • Design premium, com corpo em vidro e metal, com opção de tela curva
            • Possui uma das melhores câmeras do mercado
            • Possui um dos melhores displays do mercado
            • Tem poderosas especificações de hardware,
            • Tem carregamento de bateria ultrarrápido

            Cons

            • A duração da bateria é muito baixa, assim como sua capacidade (2.600 mAh)
            • Ainda que potente, o smartphone trava muito e apresenta lentidões

            19, estudante de Comunicação e Multimeios na PUC-SP. Curioso e apaixonado por tecnologia, escreve sobre o tema há cinco anos.

            Comentários

            Mais de Android

            Dica

            Mais Lidas

            Reviews

            Cultura Geek

            Tutoriais

            To Top