Connect with us

Games

Review: Life is Strange – Episódio 1: Chrysalis

life-is-strange-chrysalis

Life is Strange é um jogo que desejei durante muito tempo. Infelizmente, no entanto, não consegui o jogo completo, apenas o Episódio 1: Chrysalis. Então, nos acompanhe logo abaixo no passeio por essa primeira parte de Life is Strange.

Introdução

shot0012

Life is Strange é uma aventura gráfica interativa desenvolvida por Dontnod Entertainment, empresa cujo primeiro game foi apenas Remember Me, e publicada pela Square Enix (Sleeping Dogs, Final Fantasy, CoD 4 e por aí vai S2). O jogo é composto por 5 episódios que foram lançados separadamente no ano passado (2015). Pode ser jogado apenas em modo single-player no PC, Playstation 3 e 4, Xbox 360 e One.

“Life is Strange é um jogo cuja história é decidida pelo jogador. As consequências de todas as ações e decisões terão impacto no passado, presente e futuro. Escolha com cuidado…”

História

shot0001

O game começa intenso, literalmente no meio do furacão.

Maxine Caulfield, nossa protagonista, é uma garota comum, de 18 anos. É tímida, introvertida, nerd, antissocial e adora fotografias. Está retornando a Arcadia Bay, cidade que deixou para trás há 5 anos quando se mudou para Seattle.

Bem… ela acorda no meio de uma floresta, sob intensa tempestade. Max simplesmente não sabe como foi parar ali ou o que está acontecendo. E quando você acha que tudo está perdido… Ela simplesmente acorda na paz e tranquilidade na aula de seu professor preferido, Mark Jefferson.

Isso mesmo, você acorda no meio de uma aula (que infelizmente não é em Hogwarts) e ainda respira aliviado por isso. A primeira parte do episódio Chrysalis é inteiramente dentro da Academia Blackwell com direito a bullying e tudo o mais que algumas escolas podem proporcionar.

No início Max não sabe o que está acontecendo com ela, sabe apenas que não foi um sonho comum com a tempestade. Mas assim que a aula termina ela descobre que tem um dom extraordinário: ela pode voltar no tempo!

Já na segunda parte do episódio você explora um pouco mais de Arcadia Bay na companhia de Chloe, que por sinal apesar de não parecer logo de cara, é amiga de infância de Max, na verdade a Chloe considerava a Max sua melhor amiga. É… Max precisa de umas aulinhas de como ser amiga.

Interface/Gráficos

shot0013

A arte gráfica do jogo é bem bonita, bem trabalhada.

Personagens

shot0011

Victoria Maribeth Chase: é uma menina rica, mas que definitivamente não sabe como tratar os outros.

Warren Graham: um menino sensível que ama vampiros sensíveis e que obviamente gosta da Max, mas Max obviamente não percebe isso.

Nathan Prescott: um cara que definitivamente tem problemas para controlar sua raiva e não suporta que lhe digam o que fazer.

Chloe Price: amiga de infância de Max, na verdade considerava Max sua melhor amiga. Ficou meio perdida após a morte do pai e a ida de Max para Seattle. Encontrou em Rachel Amber um porto seguro.

Mark Jefferson: é o professor favorito da Max. Max quis voltar para Arcadia para estudar fotografia na Blackwell e principalmente ter aula com esse professor que é a cara do Homem de Ferro. Mark puxa muito o saco da Max.

David Madsen: padrasto da Chloe e segurança do campus. Muito maluco. Além de vigiar a enteada e a esposa ainda pratica bullying na Academia.

Gameplay/Jogabilidade/Dificuldade

Jogabilidade simples e fácil. O game é basicamente do tipo “arraste e solte”.

Não pede nenhum conhecimento prévio em jogos ou coordenação motora. Para qualquer iniciante no mundo dos games jogar e se divertir.

Custo x Benefício

Quando comprei o episódio 1 ele estava por R$ 5,24 no Steam. Hoje está grátis então sinceramente o que você ainda está esperando?

Rejogabilidade/Duração do Jogo

life-is-strange-mark-jefferson

Mark Jefferson é o professor preferido da Max e a cara do Homem de Ferro…

O primeiro episódio tem entre 1h a 2h de duração. Depende do quanto você explora o cenário ou segue logo em frente com a história principal. Como explorei pouco, gastei pouco mais de 1h.

Áudio/Soundtrack

A primeira coisa que chama a atenção no game é a música. Você já começa a gostar do jogo antes dos gráficos surgirem na sua tela. Gostei bastante da trilha sonora de Life is Strange.

To all of You – Syd Matters

Assim que ela sai da sala de aula e coloca os fones e mágica:

Santa Moica Dream – Agnus & Julia Stone

Quando ela já está na casa da Chloe e vai procurar as ferramentas:

Piano Fire – Sparklehorse 

No quarto da Chloe enquanto ela dança em cima da cama.

Crosses by José González

Syd Matters – Obstacles: Outro song in Episode 1

No final do episódio quando ela começa a contar para a Chloe sobre como pode voltar no tempo.

Curiosidades

Série

A produtora Legendery Entertainment (Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos, Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros, Drácula: A História Nunca Contada) e a desenvolvedora Square Enix fizeram uma parceria que promete deixar os fãs do game muito felizes. A ideia é criar uma série digital de ação ao vivo transmitida via streaming. DJ2 Entertainment, que também está produzindo Sonic the Hedgehog, participará do projeto.

“Estamos orgulhosos e animados por estarmos trabalhando ao lado da Legendary para realizar uma nova versão de Arcadia Bay e Academia Blackwell, completa com o nosso rico elenco de personagens críveis, realistas e eventos memoráveis.” – disse Jon Brooke, vice-presidente de marca e de marketing Europeu de Square Enix.

No entanto, não temos muitas informações sobre o desenvolvimento da série.

Atores que deram voz aos personagens do game:

Premiações

Pense em um jogo premiado.

Melhor desempenho para a atriz Ashly Burch como Chloe Price no Golden Joystick Award em 2015.

Recebeu o prêmio de melhor aventura e melhor jogo original com o Episódio 1: Chrysalis no Global Game em 2015.

Levou o The Game Awards na categoria Jogos de Impacto em 2015.

Pela Revista Playstation Oficial ganhou como melhor momento (episódio 2 – conclusão) e melhor aventura episódica também em 2015.

Melhor jogo pela Vulture’s em 2015.

Melhor novo Jogo e melhor uso da narrativa pela Develop Industry Excellence Awards em 2015.

Melhor jogo pela New Statesman em 2016.

Ganhou na categoria Audience Award na Game Developers Choice Awards em 2016.

Pela National Academy of Video Game Trade Reviewers venceu nas categorias Trilha Sonora Original, Música original ou adaptada com To All of You e design de personagem em 2016.

Foi considerada a melhor história em 2016 pela British Academy Games Awards.

Venceu nas categorias História, Excelência e inovação pela Peabody – Facebook em 2016.

Em 2016, pela The Games for Change Awards recebeu prêmios nas categorias: Game do ano e Mais significativo impacto.

Por fim, pela Japan Game Awards ficou com o prêmio: Game Designers Award. 

Referências encontradas em Life is Strange

shot0007

Durante o jogo temos diversas referências. Selecionamos algumas para colocar aqui.

“Alfred Hitchcock disse que os filmes eram pequenas partes do tempo.”

Sir Alfred Joseph Hitchcock (1899 – 1980): foi “apenas” um diretor e produtor de filmes que produziu mais de 50 obras e ganhou um Oscar logo no primeiro filme que dirigiu nos Estados Unidos (Rebecca). Talvez você conheça esse inglês como “o mestre do suspense” ou por seu filme mais famoso: Psicose (1960).

Diane Arbus (1923 – 1971): foi uma fotógrafa americana que ficou conhecida por suas fotografias em preto e branco e com minorias como anões, marginalizados, gigantes, transexuais.

Robert Frank (1924-): é um fotógrafo e diretor de cinema americano.

Raymond Douglas Bradbury (1920 – 2012): foi um escritor americano especializado em fantasia, sci-fi, horror, mistério e distopia. Muito conhecido pelo livro Fahrenheit 451 (1953). O livro citado no jogo, no entanto, foi o The October Country (O País de Outubro) lançado pela primeira vez em 1955. A obra é uma coletânea de 19 contos de terror.

Battle Royale: inicialmente foi um livro escrito pelo japonês Koushun Takami publicado em 1999 (apesar de ter sido finalizado em 1996). O livro que pode ser classificado como thriller, distopia, ficção científica e horror foi publicado no Brasil pela editora Globo Livros em 2014. E a história? Bom é uma história quaseBattle Royale nada violenta, nem pinga sangue: os alunos do último ano do ensino médio são levados pelo governo totalitário japonês para uma ilha onde recebem comida, mapa e pasmem: várias armas. Até aqui nada muito surpreendente.
Mas o que esses jovens devem fazer? Simples, matar uns aos outros. Ao fim de três dias o sobrevivente é o vencedor do experimento conhecido como O Programa que, por sinal, é televisionado para o país inteiro. Uma coleira que explode garante que os garotos não quebrem as regras desse jogo sangrento.

Em 2000 o livro foi adaptado para o formato mangá escrito pelo próprio Koushun. No Brasil, os mangás chegaram primeiro que o livro, em 2006 e foram publicados pela Editora Conrad. Hoje obviamente a edição está esgotada e se você não tem provavelmente nem por um rim vai conseguir comprar no ML. Em 2014, a editora NewPOP, lançou o mangá Battle Royale Angels’ Border, escrito também por Takami e que conta detalhes sobre “as meninas do farol”.

Como era possível de se esperar o livro foi também adaptado para a TV. O longa homônimo foi dirigido por Kinji Fukasaku e recebeu uma sequência: Battle Royale II: Requiem. Se você quiser assistir vai ter que importar os filmes, ou fazer um apelo para a Netflix.

Para terminar, alguns fãs, apontaram a semelhança entre o livro japonês e a história da americana Suzanne Collins, Jogos Vorazes. Battle Royale está na minha lista de leitura há muito tempo, pretendo ler em 2017. E você já leu?

Jean Maurice Eugène Clément Cocteau (1889-1963): “foi um escritor, desenhista, dramaturgo, artista e cineasta francês. Especialmente conhecido pelo seu romance Les Parents Terribles e pelos filmes Sangue de Um Poeta (1930), Les Parents Terribles (1948), A Bela e a Fera (1946) e Orpheus (1949)”.

Louis Jacques Mandé Daguerrefoi um pintor, cenógrafo, físico e inventor francês e como descobrimos no início do game: o criador do processo fotográfico conhecido como daguerreótipo, Max pelo menos não vai mais se esquecer disso.

Robert Cornelius (1809-1893): conhecido como o autor do primeiro selfie em 1939.

Efeito borboleta & Teoria do Caos

Henri Cartier-Bresson (1908-2004): foi um fotógrafo e desenhista francês. Alguns livros com seus trabalhos foram publicados e o mais importante deles é o The Decisive Moment, que foi publicado em 1952.

Anna-Lou (Annie) Leibovitz (1949-): é uma fotógrafa americana conhecida particularmente por seus retratos. Trabalhou por muito tempo na revista Rolling Stone.

William Eugene Smith (1918-1978): fotógrafo americano.

Richard Avedon (1923 – 2004): foi um fotógrafo americano.

“a vida é aquilo que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos.”

John Lenon (1940-1980): bem ele certamente dispensa apresentações, mas para manter o padrão dessa listagem: foi só um músico, guitarrista, cantor, compositor e escritor britânico. Foi um dos fundadores de uma banda desconhecida: The Beatles.

“Talvez eu devesse entrar escondida para assistir a ‘Final Fantasy: Spirits Within’… não me importo com o que dizem, esse é um dos melhores filmes de ficção científica já feitos.”

Final Fantasy: The Spirits Within (2001): é um filme de ficção científica e inspirado no game de RPG Final Fantasy.

“Tenho que proteger o meu precioso para que a Max não vá atrás dele de novo.”gollumring

Senhor dos Anéis: bom se você está lendo esse post no Showmetech provavelmente conhece a trilogia The Lord of the Rings do mestre da fantasia J. R. R. Tolkien. Quando Max está no quarto de Dana para pegar o pendrive de Warren ouvimos uma imitação da voz de Smeagol dizer: tenho que proteger o meu precioso para que a Max não vá atrás dele de novo. Na saga de Tolkien o precioso é um Anel do Poder, o Um Anel. 

Certifique-se de assistir ao filme “Holocausto Canibal”

Holocausto Canibal: é um filme de 1980 dirigido por Ruggero Deodato. Um professor parte em uma missão de resgate na Floresta Amazônica em busca de jovens documentaristas que desapareceram durante as gravações. O professor descobre que os jovens foram mortos por canibais e recupera as filmagens.

“Fiquei mais incomodada com aqueles filmes de vampiros emotivos.”

Crepúsculo: imagino que quando Max fala de vampiros emotivos ela se refere à trilogia Crepúsculo da americana Stephenie Meyer. Stephenie lançou o primeiro livro da trilogia em 2005 e toda a saga vendeu mais de 5 milhões de cópias, além de ter sido adaptada para o cinema. A trilogia vampiresca foi muito criticada, particularmente assisti a todos os filmes e achei interessante a ideia dos vampiros brilharem no sol, mas isso rendeu muitos memes e críticas à franquia.super_mario

Super Mario: quem nunca ouviu falar do Mario? Aquele encanador que literalmente entra pelo cano para salvar a princesa Peach. Mario que é um dos personagens mais amados pelos gamers é também o mascote da Nintendo e protagonista de alguns dos jogos mais famosos e amados da empresa japonesa.

“Você não pode voltar para casa.”

Thomas Clayton Wolfe (1900-1938): romancista americano. Esse escritor influenciou caras como Bradbury (Fahrenheit 451).

“Bem… todos nós já vimos a fotografia icônica de Kerouac na varanda – e, quem não viu…. shame shame…”

Trailers

Conclusão

Quando o episódio 1 termina você fica com aquele gostinho de quero mais. O que aconteceu com Rachel Amber? E o que mais vai acontecer com Max, Chloe, Warren, Nathan, Victoria e cia? Por que pareceu tão suspeito quando a Chloe pegou a foto da borboleta azul? E o padrasto doido da Chloe, o Sr. David Madsen? E o tornado vai destruir a cidade?

O episódio um foi bom para relaxar. Começa tenso com a tempestade, mas depois adquire um ritmo lento.

Para quem gosta de jogos interativos #LifeIsStrange é parada obrigatória. Recomendamos. E eu particularmente desejo desesperadamente os outros episódios para ter minhas respostas u.u.

Storm is coming…

E você, já jogou? Vai jogar? Conto logo abaixo nos comentários 😉

Life is Strange: Episódio 1 - Chrysalis

Life is Strange: Episódio 1 - Chrysalis
9.375

Jogabilidade

10/10

    Personagens

    9/10

      História

      9/10

        Preço

        10/10

          Pros

          • Legenda em português
          • História envolvente
          • Jogabilidade
          • Trilha Sonora

          Cons

          • Menção a uso de drogas

          Uma canceriana que não vive sem café, 100% viciada no seu smartphone e quando não está dormindo está conectada. Sonha em ter uma casa no campo (com internet) onde possa plantar os seus games, livros, séries, filmes, animes, mangás e ok seus amigos também.

          Comments

          Dica

          Mais Lidas

          Reviews

          Cultura Geek

          Tutoriais

          To Top