Conecte-se conosco
Moto-X-Force (1)

Android

Review Moto X Force: o smartphone inquebrável

Testamos o Moto X Force, smartphone com tela inquebrável. Confira as características positivos e negativas nesta análise completa.

Moto-X-Force (1)
A Motorola nem sempre leva a fama das suas inovações, mas é uma das fabricantes mais importantes do mercado. A companhia foi uma das primeiras a lançar um celular a prova d’água e resistente com o Defy; revolucionou o mercado dos mid-end com o Moto G; iniciou a personalização completa dos smartphones com o Moto Maker e agora traz um celular com tela inquebrável no Moto X Force. A tecnologia Shatterproof funciona, como provam inúmeros vídeos. Mas essa não é a única qualidade do Force, passei os últimos dias com o aparelho e essas são as minhas impressões:

Layout e Acabamento

Moto-X-Force (5)
A Motorola não esconde que o Moto X Force foi construído para ser forte. A companhia já adotou designs “parrudos” com o Moto Maxx, por exemplo. O acabamento é de metal, que vai desde a borda na traseira até metade da lateral, a divisão ficou estilosa.

O aparelho possui três opções de personalização para a traseira: couro, nylon balístico ou emborrachado. A pegada é firme, mas é um celular maior e mais pesado do que estou acostumado; a câmera, o flash e a marca “Motorola” estão bem no centro.

Os botões liga/desliga e volume estão bem posicionados no lado direito. Na parte inferior, a entrada para o cabo microUSB e em cima o plug para fone de ouvido e a bandeja dos chips e cartão de memória.

A câmera frontal fica na parte direita superior e do lado oposto o flash. No centro o alto-falante para chamadas. Em baixo há o que aparenta ser duas saídas para os alto-falantes; na verdade, apenas um emite som, o outro abriga o microfone.

Tela

Moto-X-Force (4)
O grande destaque do Moto X Force, a tela inquebrável com tecnologia Moto ShatterShield. Segundo a fabricante, ela é a prova de trincos e estilhaçamento. O celular possui um sistema integrado, composto por 5 camadas projetadas para absorver o impacto e não quebrar:

  • Camada 1 – Lente externa: camada protetora com revestimento especial e resistente;
  • Camada 2 – Lente integrada: projetada para ser mais flexível que o vidro, mas mantendo um alto índice de transparência;
  • Camada 3 – Dupla camada sensível ao toque: acrescentado para garantir um conjunto mais robusto e mais vida útil;
  • Camada 4 – Tela AMOLED: ela é flexível e capaz de absorver impactos;
  • Camada 5 – Chassi de alumínio: base rígida que proporciona suporte ao conjunto.

Há ainda um revestimento resistente a respingos de água. E a prova que a Motorola confia em sua tecnologia: a tela tem garantia de 4 anos. E apesar das várias camadas, o display não fica “fundo”.

Nos testes que fizemos durante o evento de lançamento, a tela resistiu. Como a própria fabricante ressalta, apenas a tela é resistente: o acabamento do smartphone acaba saindo bem machucado e ao contrário do que pode parecer, a tela risca, só que com mais dificuldade.

São 5.4 polegadas e resolução Quad HD (2560 x 1440 pixels, 540 ppp). A tecnologia AMOLED costuma entregar cores super saturadas, mas a fabricante aprendeu com os erros do passado e consegue entregar ótima fidelidade dos tons. A única cor que sai um pouco de mão é o o branco, que está ligeiramente azulado.

A gama de brilho é ótima. Ajustando para o mínimo possível, o display realmente fica escuro, permitindo leituras confortáveis em ambientes sem iluminação, também se adaptando bem de baixo do sol.

Velocidade e desempenho

Moto-X-Force (6)
O processador Snapdragon 810 somados aos 3 GB de memória RAM garantem um ótimo desempenho ao smartphone. São 4 núcleos rodando na frequência de 2 GHz e outros 4 a 1,5 GHz. Esse mesmo conjunto já foi utilizado em outros aparelhos Android e faz bonito. São raros os momentos em que o recarregamento dos apps no multitarefa é necessário e quando acontecem são muito rápidos.

A GPU Adreno 430 contribui para as animações serem fluidas e também garante potência para qualquer game recente na plataforma. Outro destaque é a capacidade interna de armazenamento de 64 GB, que ainda podem ser expandidos por cartão microSD de até 2 TB. Em nenhum momento o celular me deixou na mão, com engasgos ou travamento; a única coisa que notei foi um aquecimento maior do que estou acostumado ao usá-lo com intensidade.

Sistema

Moto-X-Force (7)
A Motorola incluiu todos os seus truques de software no Moto X Force. Não são muitos, mas são úteis. O Android é puro, com as pequenas modificações de sempre: Migração Motorola, BR Apps, Connect e Moto.

O “Moto” reúne quatro funções: o Assist, que automatiza funções no aparelho de acordo com os cenários que ele é inserido; Ações, que mostram recursos que você pode fazer com movimentos específicos; Voz, que ensina a ditar comandos para o aparelho; e Tela, que mostra como você pode interagir com as notificações recebidas.

É possível configurar uma frase personalizada para acordá-lo e pedir para realizar tarefas como “Enviar WhatsApp”, “Publicar no Facebook”, entre outros. Ao contrário da minha experiência com o Moto X Play, tive facilidade para dar os comandos; o maior empecilho costuma ser o entendimento dos nomes diferentes, como “Michelly” – para contornar, basta inserir o “nome fonético” no contato.

Com o app Connect, você pode visualizar e responder mensagens e ligações a partir do computador, com uma extensão para os principais navegadores.

O Moto X Force é dual SIM e possui suporte ao 4G. O gerenciamento das operadoras fácil, a Motorola tem um sistema que identifica a operadora do número para o qual você irá ligar e mandar mensagens, indicando qual é a melhor escolha de uso.

Câmera

Moto-X-Force (3)
A Motorola parece repetir o sensor do Moto X Style. A câmera traseira possui 21 megapixels, com flash duplo de 2 tonalidades (garantindo mais equilíbrio nas cores das imagens capturas), capaz de gravar vídeos em 4K. A câmera frontal tem 5 megapixels e também conta com flash LED.

Em ambientes bem iluminados, o smartphone é capaz de capturar belas imagens, com um bom equilíbrio entre as cores e de forma rápida. Em ambientes internos e menos iluminados, a câmera torna-se inconsistente. Há momentos em que as fotos ficam muito boas e em outras com muito ruído.


O software da câmera é simples e poderia oferecer mais controles manuais. O máximo que podemos fazer é alterar o foco e a exposição manualmente, o que nos dá maior controle sobre a iluminação da foto. Se quiser brincar com o ISO, balanço de branco e outros ajustes, terá que recorrer a um app de terceiros.

Duração da Bateria

O smartphone conta com uma bateria de 3760 mAh e a tecnologia TurboCharger, capaz de recarregá-la rapidamente. Com o uso intenso, navegando através do 4G, tirando fotos, escutando música e consultando as redes sociais, alcancei um dia de uso, com 30% de bateria restante. Nos dias de uso normal, ele conseguiu chegar ao final da noite com 50% de carga.

O smartphone carrega super rápido. Em cerca de 2 horas é possível completar uma carga. O aparelho também possui suporte para carregadores sem fio, que funcionam por indução. O acessório precisa ser adquirido separadamente.

Preço e disponibilidade

Moto-X-Force (14)
O Moto X Force pode ser encontrado no site da Motorola, custando a partir de R$ 3.149,00. O preço pode variar de acordo com as personalizações que você escolher. Em algumas lojas do varejo, como nas Lojas Americanas, o encontrei por salgados R$ 3.499,00. No Magazine Luiza, ele está pelo mesmo valor, mas o pagamento no boleto dá um bom desconto, chegando a R$ 3.079,12.

Conclusão

Por ser um modelo topo de linha, imaginei que a fabricante fosse incluir um leitor de impressão digital no aparelho. Pelo jeito, a novidade ficará para outra geração. Talvez os custos fossem aumentar muito e este ainda não é um recurso essencial para os usuários. Mais espaço interno e tecnologia de resistência realmente parecem mais interessantes.

O Moto X Force não é um celular para quem está procurando estilo. É um celular bonito, mas não tão elegante como LG G4, Galaxy S6, iPhone 6s, entre outros. Também não é um celular para quem procura uma câmera excepcional.

Mas para aqueles que estão procurando um smartphone topo de linha, com ótima duração de bateria, desempenho, tela de alta qualidade, muito espaço de armazenamento interno e resistência, essa é a opção.

E fica aqui a minha expectativa para que a tecnologia ShatterShield evolua e se expanda para as outras linhas.

Galeria de Imagens

Especificações Técnicas

  • Processador: Qualcomm MSM8994 Snapdragon 810 – quad-core de 1.5 GHz Cortex-A53 + quad-core de 2 GHz Cortex-A57;
  • Memória RAM: 3 GB;
  • Tela: AMOLED de 5.4 polegadas com resolução de 1440 x 2560 pixels (540 ppp) com proteção Shatterproof;
  • Câmera: 21 megapixels, autofoco, flash LED dual-tone;
  • Câmera frontal: 5 megapixels com flash LED;
  • Bateria: 3760 mAh;
  • Conectividade: 3G, 4G, Wi-Fi 802.11 a/b/g/n/ac, A-GPS, GLONASS, Bluetooth 4.1, microUSB 2.0, NFC, infravermelho;
  • GPU: Adreno 430;
  • Memória externa: suporte para cartão microSD de até 2 TB;
  • Memória interna: 64 GB;
  • Dimensões: 149.8 x 78 x 9.2 mm;
  • Peso: 169 gramas;
  • Sensores: acelerômetro, proximidade, giroscópio e compasso;
  • Plataforma: Android 5.1.1 Lollipop.

Moto X Force

R$ 3.149,00
Moto X Force
9

Tela

9/10

    Hardware

    9/10

      Design

      7/10

        Usabilidade / Resistência

        10/10

          Bateria

          10/10

            Pros

            • Tela a prova de trincos e estilhaçamento
            • Bateria de altíssima duração
            • Carregamento rápido
            • Armazenamento interno de 64 GB
            • Ótima tela

            Cons

            • Não é dos smartphones mais estilosos
            • Possui 169 gramas
            • Sem alto-falante estéreo

            19, estudante de Comunicação e Multimeios na PUC-SP. Curioso e apaixonado por tecnologia, escreve sobre o tema há cinco anos.

            Comentários

            Mais de Android

            Dica

            Mais Lidas

            Reviews

            Cultura Geek

            Tutoriais

            To Top