Connect with us

Computadores

Review: processador Intel Core i7-4770K Haswell (HD Graphics 4600)

As vantagens consistem, principalmente, no desenvolvimento de processadores com menor consumo de energia, feitos para rodar em Ultrabooks potentes e híbridos (máquinas capazes de funcionar como notebooks ou tablets), notebooks de entrada, desktops e workstations.

Review: CPU Intel Core i7-4770K “Haswell”

Haswell é o codinome da microarquitetura desenvolvida pela Intel, considerada a sucessora da arquitetura Ivy Bridge. Usando o processo de fabricação de 22 nm, a Intel apresentou em junho de 2013 as primeiras CPUs baseadas nesta nova arquitetura, durante a feira Computex Taipei, realizada em Taiwan.

As vantagens consistem, principalmente, no desenvolvimento de processadores com menor consumo de energia, feitos para rodar em Ultrabooks potentes e híbridos (máquinas capazes de funcionar como notebooks ou tablets), notebooks de entrada, desktops e workstations. As CPUs Haswell são utilizadas em conjunto com os chipsets Intel 8 Series, e se beneficiam das propriedades de redução de consumo dos transistors FinFET.

387259-intel-core-i7-4770k

Comparada à geração anterior (Ivy Bridge), a arquitetura Haswell possui as seguintes vantagens:

  • Ganho de até 30% no consumo de energia, comparado à arquitetura Sandy Bridge;
  • Ganho de 8% no desempenho de processamento vetorial;
  • Desempenho até 6% superior em processamento single-threaded;
  • Desempenho até 6% superior em processamento multi-threaded;
  • Versões do haswell para desktops possuem de 8% a 23% mais potência que a arquitetura Ivy Bridge;
  • Aumento de 6% no desempenho sequencial CPU (oito portas de execução por núcleo, contra seis);
  • Ganho de até 20% sobre a geração anterior de placas de vídeo integradas (Haswell HD 4600 vs Ivy Bridge HD4000);
  • Ganho total de performance na ordem de 3%;

Aprimoramentos:

Além do seu circuito já ser de baixo consumo, ele vem equipado com regulador de voltagem interno e um gerenciador de energia bastante sofisticado (cuja capacidade de processamento é a mesma de um i486), capaz de ligar e desligar partes do circuito não utilizados pelo sistema, ao ponto de quase desligá-lo no modo de dormência (stand-by). Está aí a razão da eficiência energética quase 20 vezes superior à arquitetura antecessora.

Ainda, a Intel incorporou um novo conjunto de instruções SSE batizado de AVX2 (advanced vector extensions 2) ou Haswell New Instructions. Segundo a empresa, com uso dessas novas instruções, espera-se uma melhora significativa nas tarefas de processamento intensivo como codificação de áudio/vídeo, modelagem 3D e análises/simulações científicas e até segurança/criptografia de dados.

Placa Gráfica Integrada:

Junto com a nova CPU Haswell foi integrada uma nova geração de placas aceleradoras gráficas da Intel (HD Graphics GPU), sem deixar de lado a eficiência energética (ela também ativa ou desativa recursos de acordo com a demanda). Ao todo, são 5 opções de GPUs: HD Graphics (GT1) equipado com 10 EUs (unidades de execução ou Shaders) e voltado para o segmento de entrada, o HD Graphics 4000 (GT2) formado por 20 EUs mais indicados para desktops e portáteis mainstream; e as variantes HD Graphics 5000 (GT3) equipado com 40 EUs e disponível numa versão de baixíssimo consumo (13 watts) para Ultrabooks, o Iris Graphics 5100 (versão mainstream, de melhor desempenho) e uma versão topo de linha chamada Iris Pro Graphics 5200 (GT3e) equipada com um cache de memória eRAM externo para melhorar ainda mais o seu desempenho. No caso da linha de Workstations da Intel, ainda existem duas opõções de GPUs, batizadas de Intel Graphics P4600 e P4700.

Identificação:

Os chips Haswell seguem o padrão de nomes da Intel, identificados pelo dígito 4 (tratando-se de chip de quarta geração) do SKU após o prefixo i3/i5/i7 (Brand Modifier).

Review:

Recebemos uma unidade desktop para testes no Showmetech, com as seguintes características:

  • Placa mãe Gigabyte GA-Z87X-UD3H (Intel deixou de fabricar placas-mães próprias);
  • Processador quadcore com HT (= 8 threads) de 3,5 GHz (ou 3,9 GHz no modo turbo);
  • Placa gráfica Intel HD Graphics 4600;
  • Pente de memória RAM de 8GB;
  • SSD Intel modelo SSDSC2CW480A SATA 3 de 480 GB;
  • Sistema Windows 8 Pro;

Testes:

DXVA Checker: Segundo o DXVA Checher, essa GPU também suporta diversos modos de vídeos acelerados por hardware nos modos HD, Full HD e até 4K (3.840 x 2.160 pixels);

Teste de calor: com um TDP máximo de 84 watts e um T CASE de apenas 72 graus para um chip de 3,5~3,9 GHz, esse Core i7-4770K impressiona pela pouca quantidade de calor que ele gera. Isso fica claro ao ver o tamanho do irradiador de calor do seu cooler incluso, principalmente se comparado com o que a Intel costumava colocar em seus kits de processador de alto desempenho como o Gulftown/Westmere-EP de 2o10.

Teste de upgrade: o soquete dessa placa-mãe é do tipo LGA 1150 especificamente desenhado para o Haswell/Broadwell de modo que ele não aceita nenhum chip Core que não seja de quarta geração. Fica clara a tendência atual de que, a cada troca de CPU, o usuário será forçado a trocar também a placa-mãe, encarecendo assim futuros upgrades. Ainda assim, o processo de instalação é bastante simples: basta soltar a trava da moldura e levantá-la, encaixar o processador no local indicado, baixar a moldura e travá-la na posição correta.

Índice de Experiência do Windows: 6,6 pontos (acima da média do mercado, que é de 4,5 pontos).

PCMArk Vantage: esta máquina atingiu 20.677 pontos (modo 32 bits) e 22.424 pontos no (modo 64 bits).

Cinebench 11.5: o sistema atingiu 7,46 pontos (modo 32 bits) e 8,12 pontos (modo 64 bits).

3DMark Vantage: neste teste, o sistema bateu 22.516 pontos (modo Entry), 5.401 pontos (modo Performance) e 2.804 pontos (modo High);

3DMark 11: o Haswell bateu 2.441 pontos (modo Entry), 1.306 pontos (modo Performance) e 331 pontos (modo Xtreme).

3DMark: o Haswell atingiu 40.783 pontos (Ice Storm, modo normal) e 27.817 pontos (Ice Storm, modo Extreme); também atingiu 6.017 pontos (Cloud Gate, modo normal), 725 pontos (Fire Strike, modo normal) e 328 pontos (Fire Strike, modo Extreme);

Conclusão:

A arquitetura Haswell não decepciona e é mais um passo na direção de um chip cada vez mais veloz e eficiente em termos de consumo de energia, especialmente se você estiver interessado em trocar seu notebook antigo por um Ultrabook (tradicional ou híbrido). O desempenho gráfico é comprovadamente excelente.

Para mais informações, visite o site da Intel Brasil.

Bruno A. Martinez é advogado, bancário e criador do Showmetech. E sim, todo mundo pergunta por que ele não estudou algum curso relacionado com tecnologia.

Comments

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top