Conecte-se conosco
Screenshot_2012-09-29-14-11-07

Android

Review: Tablet Asus Google Nexus 7

Olá, sou Ricardo Saffi Marques, mais conhecido por “Saffi” e sou um novo colaborador do Showmetech! Estava há algum tempo em busca de um tablet de 7 polegadas que proporcionasse uma boa experiência de usuário, com bom hardware e preço interessante. Tive então a chance de comprar um Nexus 7 (8GB) de um colega de lista. Não deixei a oportunidade passar e, baseado nos dias em que usei o tablet, escrevi este review…

Olá, sou Ricardo Saffi Marques, mais conhecido por “Saffi” e sou um novo colaborador do Showmetech! Sou moderador da lista MundoSemFio e, assim como os leitores do Showmetech, sou aficionado por tecnologia!

Estava há algum tempo em busca de um tablet de 7 polegadas que proporcionasse uma boa experiência de usuário, com bom hardware e preço interessante. Eu havia comprado para minha mãe um Samsung Galaxy Tab 2 por R$ 899,00 e havia gostado do tablet (que roda Android 4.0 Ice Cream Sandwich). Tive então a chance de comprar um Nexus 7 (8GB) de um colega de lista. Não deixei a oportunidade passar e, baseado nos 6 dias em que usei o tablet, escrevi este review:

Tablet Google Nexus 7 (produzido pela Asus):

1) Na Caixa:

  • Nexus 7
  • Cabo MicroUSB
  • Carregador de Parede
  • Guia Rápido de Bolso
  • Certificado de Garantia

2) Especificações Técnicas:

  • Chipset: Nvidia Tegra 3
  • CPU: Quad-core 1.3 GHz Cortex-A9
  • RAM: 1GB
  • GPU: ULP GeForce
  • Sistema Operacional: Android, v4.1.1 (Jelly Bean)
  • Outros: Acelerômetro, giroscópio, sensor de proximidade, GPS/bússola, NFC

3) Tamanho:

  • Dimensões: 19,85 x 12,00 x 1,05 cm
  • Peso: 340g

Sempre reforço que não existe “tamanho certo” para um tablet. É uma questão de gosto e/ou necessidade.

Eu particularmente gosto da tela de 7″ wide: acho que é uma boa combinação entre portabilidade (tamanho/peso) e usabilidade (conforto ao segurar, ler). O fato da tela ser wide o torna muito cômodo para ver vídeos (séries, filmes, youtube etc), já que quase todos são feitos com esse aspecto. Para leitura de eBooks, no entanto, o formado 4:3 é mais conveniente.

Como consequência direta de ser menor, o Nexus 7 não é muito pesado nem desconfortável de segurar e transportar. Muitas mulheres escolhem tablets de 7 polegadas exatamente por caberem em suas bolsas. 🙂

4) Design e Acabamento:

O Nexus 7 tem um design bastante limpo. Ele tem apenas 3 botões, na lateral direita: liga/desliga e o das teclas de volume (+/-).

Não há nada na parte de cima e na lateral esquerda existem apenas os pinos da porta POGO, para utilização com uma dock da Asus (que teve fotos divulgadas na Internet, mas depois sumiu).

Na parte de baixo há apenas a porta MicroUSB e a porta P2, para saída de áudio.

A traseira do aparelho é feita de plástico emborrachado, que melhora o grip (“pegada”). Na altura dos botões de volume, existe o texto “Nexus“. No rodapé apenas “ASUS” e logo abaixo a abertura dos auto-falantes. No alto e na lateral direita (olhando para a parte de trás) existem dois microfones. O uso de dois microfones não é para gravação de áudio estéreo, mas para cancelar ruídos ambientes durante sua gravações.

Na frente do aparelho não há botões físicos nem capacitivos; apenas a tela e, acima dela, a câmera para videoconferências. O acesso às funções dos botões físicos (que a maioria dos dispositivos Android tem) é feito pelos botões que ficam no rodapé da tela do sistema e acabam tomando parte do display (75 pixels).

O Nexus 7 é bem sólido e passa a sensação de ser muito bem construído (apesar do baixo preço – leia mais abaixo).

  

  

  

5) Display:

O tablet tem uma tela de 7 polegadas com resolução de 800×1280 pixels, que dá uma densidade de aproximadamente 216 pixels por polegada.

O painel LCD tem touchscreen capacitivo e é retro-iluminado por LEDs. Ele usa a tecnologia IPS, que tem tempos de resposta menores e imagens mais nítidas que painéis TFT, além de proporcionar uma grande fidelidade de cores à tela, mesmo quando vista de ângulos bastante oblíquos. O vidro utilizado é o Corning® Glass, mais resistente a riscos.

O ajuste do brilho da tela vai de um nível extremamente baixo (bem escuro) até um nível de brilho suficientemente claro para ser usado em ambientes bem iluminados.

Para efeitos de curiosidade: tenho um Samsung Galaxy SII e, apesar do nível máximo de brilho de sua tela Super AMOLED Plus ser excelente, a configuração de brilho mínimo deixa muito a desejar, chegando a ser muito desconfortável de usá-lo num ambiente muito escuro. No quarto, a noite, quando os olhos já estão ajustados à completa ausência de luz, ao ligar o Galaxy SII o forte brilho da tela, mesmo na configuração com o mínimo de brilho, chega a incomodar bastante.

O fato do Nexus 7 ter pouco brilho no ajuste mínimo o torna bem confortável para ler algo ou ver um vídeo num ambiente bem escuro.

6) Aplicativos:

O Nexus 7, por rodar a versão 4.1 Jelly Bean do Android, não roda alguns aplicativos da Play Store que não foram portados para essa versão do sistema. De todos os aplicativos que uso, poucos eu não pude instalar por essa incompatibilidade. Mesmo assim pude achar apps equivalentes sem grande dificuldade.

  

Para os aplicativos nativos, merecem destaque:

  • Google Now: sistema de busca do tablet. Faz buscas no conteúdo interno, além da web. Mostra “cartões” com informações relevantes sobre tempo, agenda (eventos) etc. Também conta com o serviço de busca por voz. É possível fazer perguntas e o sistema de busca traz a informação e responde à sua pergunta falando a resposta. Infelizmente funciona apenas em inglês (ainda).
  • Google Currents: aplicativo para aquisição e leitura de revistas em formato digital;
  • Google Play: player de música que se conecta ao serviço Google Play Music, que armazena suas músicas na nuvem.

O cadastro para uso do serviço Google Play Music ainda não está liberado para ser feito diretamente do Brasil, mas há como criar sua conta utilizando um IP americano e, uma vez criada a conta, você pode fazer o acesso normalmente à página do serviço e fazer o upload de suas músicas.

Gosto desse serviço pois não me obriga a ter minhas músicas no dispositivo, tomando espaço do já pequeno armazenamento interno. Assim, tendo uma conexão à internet, posso ouvir todas minhas músicas via streaming.
O Google Play Music não tem limitação de uso baseada em gigabytes, mas em quantidade de arquivos mp3 que você faz upload para a nuvem. A limitação atual é de 20.000 músicas.

Exemplo de utilização do Google Now:

7) Câmera:

O Nexus 7 possui apenas uma câmera frontal, não disponibilizando uma câmera traseira. Alguns consideram uma mancada do Google não incluir uma câmera traseira. Eu particularmente não sinto falta. Jamais utilizaria o tablet para tirar fotos ou gravar vídeos; para isso temos nossos celulares que são muito mais práticos e com câmeras melhores.

A câmera frontal tem 1.2 Megapixel e funciona muito bem para videoconferências. Fiz testes utilizando o Skype e o Google Video Talk e a qualidade de vídeo ficou dentro do esperado!

O tablet vem sem um programa para testar a câmera (sem que seja necessário ingressar numa conversa com vídeo). Para resolver isso, basta instalar o Camera Launcher for Nexus 7, disponível na Play Store. Serve para tirar fotos e gravar vídeos:

Nas especificações técnicas do tablet está escrito que ele faz vídeos em 720p, mas a gravação de teste que fiz resultou num vídeo de 640×480 pixels de resolução, com codec de vídeo H.264 e codec de áudio AAC, num arquivo de extensão 3GP:

8) Reprodução de Vídeos:

Como acompanho muitos seriados e gosto de assistir filmes em alta-definição, fiz testes com o Nexus 7 utilizando o MX Player Pro e ele conseguiu rodar todos os arquivos sem qualquer problema. Desde arquivos WMV e FLV até vídeos em 720p e 1080p com alto bitrate.

Para ter uma boa experiência com reprodução de vídeos, é importante que o hardware do equipamento seja bom, mas também é preciso utilizar um player que faça bom uso dos recursos fornecidos por esse hardware. Eu uso desde sempre (e recomendo) o MX Player exatamente porque ele usa decodificação por hardware (GPU) para vídeos que tenham codecs compatíveis com esse recurso, além de suporte nativo a legendas (tanto em arquivos SRT como legendas integradas ao container do vídeo (comum em filmes em MKV). O player é bastante configurável, recomendo!

9) Resposta aos toques da tela:

A experiência de usuário com o Nexus 7 é excelente. A combinação do ótimo hardware do tablet com o Jelly Bean faz com que tudo seja muito rápido. Você pode encadear uma sequência de operações e tudo é instantâneo.

10) Armazenamento e Conectividade:

O Google oferece o Nexus 7 em dois modelos: 8GB ou 16GB, sendo que o espaço de armazenamento efetivo disponível depois de formatado é sempre menor, como em todo sistema de arquivos.

É uma pena que ele não disponibilize uma entrada para cartões MicroSD, pois daria grande possibilidade de aumentar a capacidade de armazenamento, utilizando cartões de até 64GB. Acredito que o Google não colocou suporte a MicroSD pela própria proposta do tablet: ser um dispositivo para consumo de conteúdo online disponibilizado na Play Store (que ainda não disponibiliza séries e filmes no Brasil), podendo ser utilizado em conjunto com o Nexus Q, que também foi apresentado pelo Google quando o Nexus 7 foi lançado.

Uma forma que encontrei de contornar esse problema foi fazendo o procedimento de root no tablet e então instalando o app Stickmount, que permite que um pendrive, por exemplo, seja espetado no tablet e o conteúdo do mesmo fique disponível no sistema. Para isso, basta ter um cabo adaptador. Assim é possível assistir vídeos armazenados diretamente em um pendrive de maior capacidade, além de permitir que você possa trocar arquivos com maior praticidade com alguém, sem necessidade de um computador. Funcionou inclusive com meu card-reader, que uso para extrair arquivos do cartão de minha máquina-fotográfica.

11) Conectividade:

A conectividade de rede do Nexus 7 está limitada apenas ao Wi-Fi e Bluetooth, uma vez que nenhuma versão dele possui 3G. O Wi-Fi atende os padrões 802.11b/g/n e o Bluetooth v3.0. Com o uso do tablet numa rede 802.11n, consegui fazer streaming de conteúdo em FullHD diretamente de meu NAS para o Nexus, sem qualquer engasgo.

Muitas pessoas também criticam amplamente a ausência do 3G, mas se esquecem que este é um recurso que muita gente simplesmente não utilizaria.
Para o meu uso, acho 3G em tablets algo desnecessário, sendo o Wi-Fi mais do que suficiente. Os lugares que frequento todos tem Wi-Fi e os que não tem rede própria costumam ter por perto hotspots de onde consigo acesso para o que uso/preciso.

Eu não usaria o tablet na rua de maneira alguma, por uma questão de segurança, mas se isso fosse absolutamente necessário, eu faria tethering da conexão 3G de meu celular para o Nexus.

Ele conta com o recurso Wi-Fi Direct, que cria uma rede Ad-hoc entre o tablet e dispositivos que se conectarem a ela. Com isso é possível fazer transferência de arquivos maiores com excelente velocidade.

Está presente também a tecnologia NFC (Near Field Communication), que serve para estabelecer uma conexão entre dispositivos simplesmente tocando um no outro. A ideia por trás dessa tecnologia é facilitar o compartilhamento de contatos e arquivos até facilitar a forma de pagamento em estabelecimentos que já possuem a tecnologia. A grande aposta do Google (que já é realidade em alguns lugares) é a integração com o Google Wallet: basta aproximar seu dispositivo com a tecnologia NFC e o pagamento é realizado e debitado de sua conta no Google Wallet. Não pude testar essa tecnologia por não ter outro dispositivo com esse recurso.

12) Bateria:

A bateria do Nexus 7 é de íons de lítio e tem capacidade de 4325mAh. Para o uso que faço dele, uma carga cheia da bateria dura 2 dias antes que seja necessário colocá-lo para carregar. Meu uso contempla: navegação web (rss, reddit e outros), leitura/escrita de e-mails (com as contas configuradas em push), Twitter, Facebook, assistir alguns vídeos por streaming (direto do meu NAS, via Netflix e Youtube), cliente ssh, Google Talk, Skype, Agenda (calendário) e um pouco de jogos (mais para testar, já que jogo muito pouco pois não sou fã de jogos em tablet).

13) Preço e Disponibilidade

O Google oferece o Nexus 7 em dois modelos: 8GB (US$ 199.00) ou 16GB (US$ 249.00). Sites especializados em fazer a análise de componentes internos e que passam uma estimativa de custo de produção de gadgets avaliaram esse custo em US$ 151.75 para o modelo de 8GB, enquanto o modelo de 16GB custa US$ 159.25 para ser produzido.

Infelizmente o gadget ainda não é vendido oficialmente no Brasil, podendo ser adquirido aqui de importadores independentes. Para os que moram no exterior, ele pode ser comprado na Play Store ou diretamente em lojas físicas em vários países (EUA, Canadá, Austrália e países da União Européia).

14) Conclusão:

Minha avaliação final sobre o Nexus 7: recomendadíssimo!

  • Prós: Tamanho, peso e bateria adequados, respostas rápidas aos comandos, fluidez nas transições, ótima construção e acabamento, ótima tela, ótimo hardware, ótimo preço e, por ser um Google device, está sempre com o sistema atualizado.
  • Contras: Seu grande pecado é a ausência de um slot para cartões de memória e, não para mim, mas para as pessoas que efetivamente tem necessidade de maior conectividade, disponibilizar modelos com 3G.

Digo que, para o nicho dos tablets de 7 polegadas, o Nexus 7 é o melhor tablet da categoria.

 

Comentários

Mais de Android

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top