Conecte-se conosco

Android

Review: ZTE Blade A510

O ZTE Blade A510 praticamente incorpora o segmento de produtos básicos, ainda que tenha lá algumas falhas consideráveis.

Smartphones evoluem rapidamente, e um modelo básico atual é comumente mais poderoso do que um top de linha de algumas gerações atrás. Basta lembrar que o Galaxy S3, por exemplo, foi um dos primeiros modelos quad-core do mundo. Aliás, hoje seria um modelo de entrada, considerando que ele tinha 1 GB de memória RAM. Hoje, modelos com 6 GB são comuns, e gerações com 8 GB de memória RAM já estão prometidos para 2017. Mas o que é um modelo básico, hoje em dia? O ZTE Blade A510 praticamente incorpora esse segmento, ainda que tenha lá suas falhas. Vamos conhecê-lo em detalhes nas próximas linhas.

Design e tela

Não é preciso ligar o Blade A510 para ver que se trata de um modelo básico. Sua construção é extremamente simples, sem grandes adornos, ainda que isso não indique que se trata de um produto de baixa qualidade. Ele passa uma boa sensação nas mãos, uma espécie de garantia de robustez. Além disso, o plástico fosco torna a pegada mais firme, encaixando bem em uma mão, algo que as bordas laterais certamente colaboram.

Ao contrário do que as imagens podem sugerir, os botões de controle não acendem. Não chega a ser um problema, já que respondem bem à iluminação ambiente. O problema, porém, é que eles são idênticos. Ou seja, você precisará se acostumar com o seu posicionamento, já que eles não trazem identificação.

A tela é, de longe, o ponto de destaque do Blade A510. Tem 5,0 polegadas, resolução HD (1280 x 720) e tecnologia LCD IPS. Certamente não concorre com as disponíveis em modelos mais avançados (os da ZTE inclusos). Ainda assim, é difícil criticá-la, sendo uma das melhores que observamos dentro do segmento básico.

Configuração

Em termos de especificações, o Blade A510 é um modelo “básico dentro do segmento básico”. O chip em questão é o MT6735, com quatro núcleos rodando a 1,0 GHz (998 MHz, para sermos mais precisos), baseados no Cortex-A53. Como comparação, ele é consideravelmente inferior ao Snapdragon 410, presente em grande parte dos modelos por aí. Isso usando um processo de fabricação de 28 nanômetros, com concorrentes já tendo migrado para os 20 nanômetros mesmo nos SoCs básicos.

Temos 1 GB de memória RAM, ainda comum no segmento de entrada, e a GPU ARM Mali T720. O Blade A510 é bem espertinho, lidando bem com o multitarefa, mas apanha em jogos e apps mais pesados. Ainda assim, não decepciona quem busca um modelo mais acessível para redes sociais e apps de comunicação.

Mas essas especificação não chegam a ser um problema. Se a tela é o destaque positivo, a memória interna tem a mesma relevância, só que no vetor contrário. 8 GB de memória interna, hoje em dia, não dá. Ponto final. Aliás, esperamos que isso definitivamente desapareça em 2017. Para a sorte do Blade A510 é que o Android 6.0 pré-instalado (praticamente puro) consegue trabalhar com memória interna e cartão micro SD como se fosse um armazenamento único. De qualquer forma, esperávamos, no mínimo, 16 GB.

Câmera

O ZTE Blade A510 tem um bom par de câmeras. A traseira tem 13 megapixels e a frontal possui 8 megapixels. A qualidade das fotos não decepciona, estando um pouco acima da média que esperávamos dentro desse segmento. O mesmo vale para as selfies, que não exigem grandes ajustes. Já vídeos…bom, esperávamos um pouco mais, tomando a qualidade das fotos como base. Talvez seja um problema de configuração, que pode ser incapaz de lidar com um pós-processamento.

Câmera frontal

Câmera traseira

Bateria e extras

A bateria do Blade A510 é relativamente pequena: 2200 mAh, e não é removível. Apesar disso, ele tem uma autonomia estranhamente alta, aguentando um dia inteiro sem grandes problemas. Ponto muito curioso, já que esperávamos uma autonomia menor. Bem menor. Nesse ponto, o Blade A510 é bastante equilibrado, já que a configuração, por ser básica, é bastante econômica.

Os extras não decepcionam, com suporte a 4G LTE dual-chip, Wifi nos padrões B, G e N e Bluetooth, o kit básico esperado. Não há sensor de impressões digitais ou outro agrado. Mas não é uma surpresa, já que inflariam o preço final do Blade A510.

Para finalizar, há duas grelhas na parte de baixo, onde estão localizadas as caixas de som do aparelho. O áudio é até bastante alto, não distorcendo muito as músicas. Considerando as dimensões do modelo, ficamos até surpresos nesse ponto. E nada de fones de ouvido na embalagem.

Conclusão

O preço sugerido do ZTE Blade A510 é de R$ 699, valor que consideramos alto, de acordo com suas características. Sim, ele tem uma tela de excelente qualidade, um bom par de câmeras e uma construção de qualidade. Mas, ainda assim, é difícil racionalizar esse preço para um modelo com 8 GB de memória interna.

Infelizmente, considerando a evolução dos smartphones com o passar do tempo, essa característica, sozinha, faz com que o Blade A510 caia de segmento. Mesmo modelos de entrada já trazem 16 GB. Basta considerar que modelos como o Quantum MÜV, entre outros, trazem um conjunto superior por um preço pouca coisa maior. Talvez, com 16 GB, a conclusão seria diferente.

ZTE Blade A510

ZTE Blade A510
7.1

Design

8/10

    Desempenho

    7/10

      Bateria

      8/10

        Memória interna

        5/10

          Tela

          9/10

            Pros

            • Tela
            • Câmeras (para fotos)
            • Construção

            Cons

            • Memória interna
            • Configuração básica
            • Preço
            • Ausência de fones de ouvido

            Apaixonado por livros e ávido devorador de conteúdo, passa um bom tempo separando o que é informação e o que é ruído.

            Comentários

            Mais de Android

            Dica

            Advertisement

            Mais Lidas

            Advertisement

            Reviews

            Cultura Geek

            Tutoriais

            Subir