Conecte-se conosco
android-xing-ling

Android

Smartphones e Tablets sem marca (os famosos xing-lings) valem o baixo custo?

Vale a penar comprar xing ling ou dispositivo Android tablet ou smartphone? Nós achamos que não, e explicamos aqui a nossa visão.

android-xing-ling

Considerando uma presença cada vez mais forte dos tablets e smartphones “sem marca” no mercado brasileiro, talvez seja este um bom momento para falar sobre eles. Os famosos xing-lings – chamados assim pois a maioria deles é fabricado por empresas desconhecidas da China – exigem que o usuário pesquise e se informe bem sobre o produto antes de optar pela compra.

Nada contra a China ou o povo chinês, responsáveis também pela fabricação de produtos de alta qualidade de empresas mundialmente renomadas. Este é apenas um aviso sobre produtos de marcas desconhecidas, que atraem o consumidor com seus preços atrativos, geralmente muito abaixo dos conhecidos concorrentes. O grande aumento de reclamações em fóruns de discussões na internet sobre aparelhos que não recebem suporte e atualizações dos fabricantes, sofrem com problemas para baixar aplicativos no Google Play ou possuem péssima qualidade de fabricação, nos levaram a construir esta lista de alertas e recomendações de gadget dessa natureza:

Sem Suporte:

Estes dispositivos são cópias de smartphones de verdade de grandes fabricantes como a Samsung, HTC, LG e até mesmo o iPhone da Apple (quem nunca ouviu falar no HiPhone?). Apesar do visual parecido, possuem um comportamento bem diferente dos aparelhos que estão copiando. Portanto, quando você tiver dúvidas sobre o dispositivo, nem os fóruns, os fabricantes ou até mesmo nós, teremos uma resposta clara. Em outras palavras, você vai estar sozinho. E, enquanto me entristece ter que dizer isso, não há realmente nada que possamos fazer, nós vamos tentar, mas não podemos fazer muito.

HiPhone: "parecido", mas muito diferente.

HiPhone: “parecido”, mas muito diferente.

Hardware de má qualidade:

Nem precisa de explicação. Você tem o que você pagou para ter e, honestamente, se você está pagando tão pouco por um dispositivo, o hardware não será tão bom. Leia as especificações do aparelho e veja o que você está comprando, pois geralmente elas serão inferiores às do smartphone que está sendo copiado, mesmo que por fora pareça ter o mesmo design.

Muitas coisas são feitas na China, inclusive 75% dos componentes do iPhone e 50% de todas as peças da Samsung. Portanto, por que será que dispositivos xing-lings são tão diferentes dos que conhecemos e amamos? Pode-se dizer que há um mundo de diferenças entre uma fábrica construída e controlada por empresas de fora da China e as empresas chinesas. O controle de qualidade em matérias-primas, design e produção é de um nível muito mais elevado e é isso que gera um custo maior de fabricação para as empresas de marcas conhecidas.

As fábricas chinesas “de copiar” utilizam componentes de qualidade “b” ou “c” – dependendo do que for mais barato naquela semana –  na montagem, sem nenhuma preocupação a não ser a entrega do produto montado. Isso acontece não somente com eletrônicos, mas com qualquer produto fabricado na China. Quando se quer montar uma fábrica lá, são dadas muitas opções ao interessado, e essas opções incluem a qualidade do material usado, estoque com ar condicionado ou céu aberto e por ai vai. Isso influencia diretamente na qualidade do produto final.

Vendedores sem compromisso:

Tenho visto pessoas reclamando que o vendedor não responde e-mails sobre a compra e sobre o que devem fazer. É realmente uma situação triste, pois o vendedor também sabe que o que ele está vendendo não é o que o comprador gostaria de comprar realmente. No Brasil ainda temos o fenômeno das compras coletivas com produtos enviados diretamente do exterior onde o comprador não tem nota fiscal, garantia local e ainda corre o risco de ser taxado na importação (valor do imposto pode variar entre 60% e 100% dependendo do estado).

Software defasado:

Estes dispositivos estão rodando Android, já que o Android é open-source, então pode ser usado livremente. No entanto, serviços como o Google Play Store são proprietários e não podem ser instalados nestes aparelhos sem o consentimento do Google. Em outras palavras, estes smartphones e tablets não virão com a loja de aplicativos do Google e o usuário terá que instalá-los ‘por fora’ se quiser acesso aos aplicativos, filmes e músicas ali disponibilizados. Em outros casos, os aplicativos do Google são instalados pelos fabricantes de maneira ilegal e muitas vezes não funcionam corretamente. Um smartphone ou tablet sem acesso à loja de aplicativos perde, pelo menos, 90% do seu sentido de existir.

Outra coisa que merece destaque é que um aparelho que foi comprado em uma operadora (Claro, Oi, TIM ou VIVO) pode receber atualizações do Android. Mesmo que os updates não sejam garantidos como a linha Nexus, é mais provável recebe-los de um aparelho de marca conhecida. A única maneira é então fazer o desbloqueio do aparelho e colocar nele uma ROM personalizada, aplicar o root, etc., o que nos leva ao último tópico.

Fazendo o root e o desbloqueio:

Acredito que isto também deva ser mencionado, já que há muitas dúvidas nos fóruns sobre como fazer root nos aparelhos. O processo de root requer a alteração de arquivos do sistema e esta alteração é feita por poucas pessoas no mundo. Estas pessoas costumam fazer estas alterações apenas em dispositivos que são mais usados, ou dispositivos das grandes empresas e de marcas conhecidas. Portanto, se quiser fazer root no seu xing-ling, vai ter que procurar bastante e se algo der errado, será ainda mais difícil encontrar alguém para te ajudar a resolver. O fato de existir especialistas que consigam resolver diversos problemas em um Nexus ou num Galaxy S III (por exemplo), não garante que poderão solucionarão falhas em outros aparelhos. Diferente do Windows, por exemplo, o sistema Android não é genérico, ele é feito especificamente para cada aparelho.

Mas, será que nenhum xing-ling vale a pena?

Alguns aparelhos de marcas menos conhecidas são bem comentados, como o Xiaomi MI-2 e os dispositivos da Genesis. Quando é um modelo ‘famoso’, alguns problemas de software acabam sendo mais fáceis de serem resolvidos. Apesar dos aparelhos da Xiaomi serem chineses, possuem uma qualidade bem superior à dos xing-lings tradicionais. Apesar de não ser conhecida no Brasil, é uma marca grande na China e que muito em breve deve conquistar o resto do mundo.

Xiaomi, uma empresa chinesa com aparelhos de qualidade, ainda desconhecida no Ocidente.

Homologação no Brasil:

Outro ponto muito importante e que não deve ser deixado de lado é a proibição da Anatel do uso de aparelhos não homologados nas operadoras do país. Quem comprar um aparelho celular não homologado pela agência, corre o risco de não poder utilizá-lo por aqui. A regra já está aprovada e estará em vigor em 2014. As chances de um aparelho xing-ling não funcionar são bem maiores que aparelhos de grandes fabricantes não vendidos oficialmente no Brasil. Muitos pontos ainda não estão claros nas regras, mas, é melhor ficar atento.

O post original é do usuário Digital Controller, do Android Forums.

Este texto foi adaptado/traduzido por Santhyago Gallao e traz pequenas mudanças, sem perder o sentido do post original.

É o porta-voz da comunidade Android Brasil, organizador do GDG em Santa Catarina, cursou ciências da computação, gestão de tecnologia da informação e é pós-graduando em Design Centrado no Usuário.

Comentários

Mais de Android

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top