Conecte-se conosco
steve-jobs-apple

Android

Steve Jobs recebe mais respostas aos seus comentários

As vezes ficamos imaginando o que o Steve jobs quer com seus comentários sobre as outras empresas. Parece um maníaco querendo cada vez mais aparecer na mídia. Eu acho que o comentário de segunda tem a ver com o evento que vai ser em breve sobre Macs, mas quem sabe. Agora ele recebeu mais uma reprovação, dessa vez por parte da RIM; e um caso curioso, onde Joe Hewitt um desenvolvedor do Facebook falou contra o Google, quase ajudando a Apple. Terá a ver com a visitinha que Jobs fez a Zuckerberg na última semana?

O CEO da RIM, Jim Balsillie, não ficou nem um pouco feliz com os comentários da Apple sobre as outras empresas. Descobrimos então que não foram apenas aqueles 5 minutos de fúria em cima do Google, mas Jobs aproveitou a chamada para falar mal de praticamente todos os competidores.

Nós agora ultrapassamos a RIM e não os vejo nos alcançando num futuro próximo. Eles precisam ir além da área de solidez e conforto [e ir] para o território desconhecido de se tornar uma empresa de plataforma de software. Eu acho que seria um desafio para eles criar uma plataforma competitiva e convencer desenvolvedores a criar apps para mais uma plataforma de software de terceiros, depois do iOS e do Android. Com 300.000 apps na app store da Apple, a RIM tem uma montanha bem alta à frente deles para escalar. – disse Jobs

Como resposta a isso, Jim Balsillie publicou no blog oficial da RIM, uma resposta à Jobs:

Para aqueles que vivem fora da visão distorcida da Apple, nós avisamos que sabemos que tablets de 7” serão uma grande fatia do mercado e que o suporte ao Flash interessa de verdade ao usuários que querem uma experiência de navegação completa. Nós também sabemos que, enquanto controlar seu ecossistema e manter uma plataforma fechada pode ser bom para a Apple, os desenvolvedores querem mais opções e os usuários querem acesso completo a maioria dos sites da web que usam Flash. Nós acreditamos que muitos consumidores estão cansados de pensar o que a Apple quer que eles pensem. E, por sinal, a RIM atingiu pelo quinto trimestre consecutivo sua previsão de vendas, com um número entre 13,8 e 14,4 milhões de smartphones da BlackBerry. A escolha da Apple em comparar o trimestre deles que acabou em setembro com o trimestre da RIM que acabou em agosto não mostra o cenário completo, já que ignora o fato de a indústria ter uma demanda maior em setembro, diferente dos meses do verão, e também não explica por que a Apple vendeu apenas 8,4 milhões de aparelhos em seu trimestre principal, nem se os resultados do último trimestre foram criados com clientes insatisfeitos do terceiro trimestre que não receberam produtos. Como sempre, seja o assunto antenas, Flash ou atraso em envios, há muito por trás da história, que cedo ou tarde, mesmo aqueles que vivem no mundo distorcido, conhecerão.

Belo outro tapa não? Jobs não se cansa de falar mal dos outros, e aposto que ele quer mesmo isso, que falem mal dele. Assim ele continua na mídia. E o outro caso curioso, do desenvolvedor Joe Hewitt, que simplesmente falou que a afirmação de Andy Rubin não tem nada a ver com o Android ser aberto, e o Google continua controlando a plataforma mais ou menos como a Apple faz. Diz também que eles distorcem o que é o significado de aberto, e que se você comparar o Linux e o Firefox com o Android, vai ver que o Android não é aberto. Disse também que fica frustrado em tentar desenvolver um Facebook OS baseado no Android e ter que esperar até o Google lançar um Major Release, fazer um evento, para poder ter o código completo e poder implementar (queria ver ele tentar fazer isso com o iOS então…), e isso não é Open Source de verdade. Ele fez uma série de Tweets, que aqui estão em ordem cronológica:

  • Como o Android pode ser algo “aberto” quando o source não é público até uma Major release, e ninguém fora o Google pode ver?
  • Compare o “Open Source” do Android com o do Firefox e do Linux e você verá o quão “confiável” é aquela afirmação de aberto é – provavelmente uma referência ao tweet de Andy Rubin.
  • Até que o Android seja aberto à leitura/escrita ele não é diferente do iOS para mim. Open Source significa compartilhar o controle com a comunidade, não mostrar e falar.
  • Eu acho que a falta de visibilidade ao progresso diário de desenvolvimento do Android me incomodar mais que a falta de acesse à escrita.
  • Recusa à compratilhar sua visão e progresso até um grande evento… muito aberto.
  • [Você] não pode argumentar que o Google está fazendo o mínimo para atender a definição de aberto.
  • O ponto que eu quero chegar é, Rubin tentando brigar com Jobs é uma farsa, porque ambos se recusam a dividir a única coisa que importa: controle.

Pois é, é a fúria dos 140 caracteres hoje em dia. Twitter virou claramente um palco de disputas. Vamos esperar ver se mais alguma empresa toma partido em algum dos lados?

Via Gizmodo, SFGate

"There was a young lady named Bright Whose speed was far faster than light; She set out one day In a relative way And returned on the previous night."

Comentários

Mais de Android

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top