Conecte-se conosco
smt-ObamaAmazing-capa

Notícias

Vídeo do presidente Obama cantando “Amazing Grace” ganha o mundo

O presidente norte-americano Barak Obama discursou e cantou em homenagem aos 9 mortos em uma igreja em Charleston, na Carolina do Sul

smt-ObamaAmazing-capa

Foi uma grande semana para os defensores dos direitos civis nos EUA, pouco mais de uma semana depois que o país se chocar com o brutal e estúpido atentado praticado pelo terrorista Dylann Storm Roof, 21, que invadiu uma igreja histórica da comunidade negra em Charleston, na Carolina do Sul, matando 9 pessoas.

Os americanos, ao menos, puderam experimentar um pouco de paz e liberdade com a aprovação da Suprema Corte Americana ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e com as homenagens aos mortos no atentado terrorista em Charleston. O presidente norte-americano Barak Obama discursou e cantou durante o funeral do senador e pastor Clementa Pinckney, de 41 anos, realizado nesta sexta-feira (26) na cidade.

Pinckney era uma das nove vítimas do ataque à Emanuel African Methodist Church. O presidente cantou a música “Amazing Grace“, que costuma ser cantada em igrejas da comunidade negra (assista ao vídeo acima). Depois, leu os nomes de cada uma das 9 vítimas, homenageando-as com um desejo de “graça” para elas.

O hino foi escrito no século XVIII pelo ex-traficante de escravos John Newton, que depois de enfrentar uma tempestade conduzindo um navio negreiro, abandonou o tráfico, converteu-se e passou a ser favorável a abolição. O líder norte-americano terminou pedindo a bênção divina para os Estados Unidos da América, sublinhando a palavra Unidos, no momento em que as tensões raciais voltam a estar em foco.

É verdade que uma bandeira não causou esses assassinatos. Mas como as pessoas de todas os quadrantes da vida, republicanos e democratas, agora reconhecem, como todos nós temos que reconhecer, a bandeira sempre representou mais do que apenas um orgulho ancestral. Para muitos, brancos e negros, essa bandeira era uma memória da opressão sistemática e da subjugação racial. É isso que vemos agora. Retirar a bandeira da confederação, hasteada no edifício do governo do estado. Remover a bandeira da Confederação, hasteada junto ao edifício do governo estadual, não seria um ato de correção política, não seria um insulto ao valor dos soldados confederados. Seria, simplesmente, um reconhecimento de que a causa pela qual lutaram – a causa da escravatura – estava errada”. Barak Obama, Charleston, 26 de junho de 2015.

Go Obama, Go!

Jornalista, fã de cinema e curioso de todas as coisas. Sempre atento às informações, escreve sobre ciência, comportamento e as novidades do mundo tecnológico.

Comentários

Mais de Notícias

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top