Conecte-se conosco
whatsapp-emoji-720x389

Aplicativos

Conheça as operadoras brasileiras que não bloquearam o Whatsapp

Boa notícia, WhatsApp liberado em algumas operadoras menores que não receberam a notificação judicial para bloquear o aplicativo. Cerca de 1,7 milhões segue usando o app normalmente.

WhatsApp liberado em algumas operadoras

Enquanto milhões de brasileiros estão sem acesso ao WhatsApp e buscam alternativas ao aplicativo, usuários de algumas operadoras brasileiras não foram afetados pela ordem judicial e seguem usando o app normalmente.

Usuários das operadoras Algar Telecom, Datora, Porto Seguro, TeraparSercomtel continuam tendo acesso ao aplicativo, porque a decisão judicial foi direcionada diretamente as maiores operadoras brasileiras – TIM, Oi, Claro, Vivo e Nextel.

Juntas, as operadoras que não foram afetadas somam 1,79 milhão de linhas de celular, o que representa apenas 0,7 das linhas ativas em todo país. As outras operadoras atendem a 99,3% do total no Brasil, total este que foi afetado pela decisão do juiz Marcel Maia Montalvão, de Sergipe.

Cristian Schneider, presidente da Sercomtel, operadora da cidade de Londrina, no Paraná, afirma que não foi notificado e, por conta disso, o aplicativo continua funcionando normalmente para cerca de 400 mil usuários de internet fixa e 70 mil de internet móvel suportados pela operadora.

“Não fomos notificados pela Justiça e, portanto, seguimos operando normalmente. Nós não temos atuação no Sergipe, de onde foi expedida a ordem, e por isso não fomos atingidos. É estranho, porque a punição é para o WhatsApp, não para as operadoras. Acho que foi um erro do juiz”, afirma Schneider.

Para a maioria o app segue bloqueado

A empresa que administra o WhatsApp entrou com um recurso ontem, 02, para tentar anular o bloqueio do aplicativo, que afeta mais de 100 milhões de brasileiros, mas o desembargador Cezário Siqueira Neto negou recurso apresentado e manteve o bloqueio.

Segundo ele, o WhatsAppnunca se sensibilizou em enviar especialistas para discutir com o magistrado e com as autoridades policiais interessadas sobre a viabilidade ou não da execução da medida“. O desembargador pede ao app para compartilhar informações que auxiliariam em uma investigação criminal sobre tráfico de drogas no município de Lagarto, Sergipe, município que decretou o bloqueio.

Para Cezário, o WhatsApppreferiu a inércia, quiçá para causar o caos, e, com isso, pressionar o Judiciário a concordar com a sua vontade em não se submeter à legislação brasileira“, mesmo diante de um problema que já se arrasta desde 2015.

Jam Koum, um dos criadores do WhatsApp afirmou nesta terça-feira, 03, que o aplicativo não guarda histórico de mensagens de seus usuários, e compartilhar isso colocaria em risco a segurança não só dos brasileiros, mas de usuários de todo mundo. A questão tem muita semelhança com as imposições do FBI, órgão de investigações americano, feitas à Apple no início deste ano.

WhatsApp no Brasil por outro lado, se exime da culpa, e comentou a decisão da justiça brasileira: “Depois de cooperar com toda a extensão da nossa capacidade com os tribunais brasileiros, estamos desapontados que um juiz de Sergipe decidiu mais uma vez ordenar o bloqueio de WhatsApp no Brasil. Esta decisão pune mais de 100 milhões de brasileiros que dependem do nosso serviço para se comunicar, administrar os seus negócios e muito mais, para nos forçar a entregar informações que afirmamos repetidamente que nós não temos.”

E você? Concorda com esse poder dos juízes brasileiros? Acha justa uma medida que impõe o bloqueio indiscriminado de um serviço que afeta milhões de brasileiros? Comente nos campos abaixo.

 Fonte: G1.

Desenvolvedor web, técnico em eletrônica, geek desde criança, nerd e gamer caixista, ama Halo e Gears of War mas está esperando a SEGA lançar outro console porque é fã de Sonic. Entusiasta de tecnologia em geral, ama robôs e PC gaming.

Comentários

Mais de Aplicativos

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top