Conecte-se conosco
nokia-lumia-900-official-109

Geral

Windows Phone agrava crise da Nokia

Mesmo com a gigantesca campanha de marketing dos Lumias pelo mundo, este não deverá ser um bom ano para a Nokia. Além de anunciar prejuízo no primeiro e segundo trimestres e ter sua classificação reduzida junto à agência Moody’s (que afeta seu crédito), a companhia finlandesa também amargou uma importante derrota: perdeu para a Samsung a liderança em volume de vendas de celulares…

Mesmo com a gigantesca campanha de marketing dos Lumias pelo mundo, este não deverá ser um bom ano para a Nokia. Além de anunciar a possibilidade de prejuízo no primeiro e segundo trimestres e ter sua classificação reduzida junto à agência Moody’s (que afeta seu crédito), a companhia finlandesa também amargou uma importante derrota: perdeu para a Samsung a liderança em volume de vendas de celulares.

No Brasil, a empresa ainda tem um forte apelo junto à base de consumidores, que parece não ser tão influenciado pelas características de hardware e software de seus novos modelos. Porém, não é o que se vê na Europa. De acordo com um executivo europeu, que concedeu uma entrevista à Reuters, ninguém entra hoje numa loja e pede um telefone com Windows. “Se o Lumia, com o mesmo hardware, viesse com Android e não Windows, seria muito mais fácil de vender”, relatou o executivo.

Para algumas grandes empresas de telecomunicações, a situação da empresa “beira o fracasso”. Ainda segundo o executivo. “as pessoas estão muito mais familiarizadas com o Android e o iPhone do que com o Windows Phone”.

Também nesta quinta-feira, a Nokia anunciou que Colin Giles, diretor de vendas, deixará a empresa em junho, como parte de uma reestruturação da equipe para promover maiores vendas. Niklas Savander, diretor de mercados, assumirá a responsabilidade pelas vendas.

“Ao ritmo atual, a divisão móvel, de celulares inteligentes, está gerando tamanhos prejuízos e consumindo caixa tão rápido que é preciso que garanta uma reversão antes do final do ano”, concordou Mikael Rautanen, analista da Inderes. “Eles precisam cortar custos agressivamente ou gerar novas vendas para crescer, mas no momento o cenário de ampliar vendas parece incerto”.

Talvez a falha da Nokia esteja justamente em não seguir os passos das concorrentes LG, HTC e Samsung, todas que apostaram no Windows Phone, sem deixar de produzir smartphones Android. Sob o comando de Stephen Elop, ela se vê focada apenas no sistema da Microsoft (ou nos quase-falecidos Symbian e MeeGo).

É, 2012 já começou como um ano difícil para a Nokia e seu Windows Phone.

Bruno A. Martinez é advogado, bancário e criador do Showmetech. E sim, todo mundo pergunta por que ele não estudou algum curso relacionado com tecnologia.

Comentários

Mais de Geral

Dica

Mais Lidas

Reviews

Cultura Geek

Tutoriais

To Top