Afro Hub: programa acelerador para empreendedores negros é lançado

Afro Hub: programa acelerador para empreendedores negros é lançado 6
Foi lançado em São Paulo o programa de aceleração para empreendedores negros. Conhecido como Afro Hub, ele chega com o apoio do Facebook.

Hoje (30/05) foi lançado em São Paulo o programa de aceleração a empreendedores negros. Conhecido como Afro Hub, ele chega com o apoio do Facebook. Além disso, sua principal ideia é fortalecer o ecossistema de afroempreendedorismo no país, fomentando o crescimento de negócios com o uso da tecnologia.

O projeto Afro Hub nasce pela parceria entre Feira Preta, Afro Business e Diaspora.Black. Além disos, seu lançamento vem em um momento importante para o Brasil. Isso porque no ano de 2018 se completa 130 anos da abolição da escravatura no país.

Fases do Afro Hub

Entre junho e novembro desse ano, o Afro Hub contará com diversas atividades divididas em três fases. Primeiramente, serão selecionados 10 empreendedores para passar por uma pré-aceleração. Além disso, eles passarão também por diversos treinamentos que englobam tecnologias e ferramentas avançadas do Facebook e Instagram. Contudo, os empreendedores contarão com mentoria de profissionais especializados em todo o processo.

Os 10 empreendedores ainda não foram escolhidos. Porém, o processo será aberto já nas próximas semanas. Ele busca empreendimentos que já foram iniciados e que ajudem de algum modo a inclusão da população negra no mercado. Além disso, que utilizem também a tecnologia como principal meio para crescimento.

Estação Hack

No mesmo período o Afro Hub abrirá as portas da Estação Hack, localizada em São Paulo, para centenas de empreendedores. Eles poderão participar de forma gratuita de diversos eventos organizados pela Feira Preta, Afro Business e Diaspora.Black. Isso tudo sempre com o intuito de fomentar o networking dos mais variados negócios.

Expandindo para todo o Brasil, em novembro serão realizados vários workshops gratuitos nas mais variadas capitais. O programa disponibilizará workshops gratuitos em Salvador (BA), Rio de Janeiros (RJ) e São Luis (MA).

Os workshops serão focados em atualizar os empreendedores negros no uso das redes sociais como estratégia para ampliar seus negócios. Além disso, contarão com a presença de especialistas em gestão e negócios, onde os mesmos apresentarão palestras.

A base do empreendedorismo no Brasil

Dados - Afro Hub

Atualmente o afroempreendedor representa mais de 50% dos microempresários no Brasil. Entretanto, mesmo sendo a maioria, falta suporte na questão da comunicação e da tecnologia para eles. O que atrapalha o crescimento desses empreendedores.

O Afro Hub chega com a ideia de modificar isso e ampliar as oportunidades dos empreendedores negros, assim como disse Adriana Barbora, fundadores da Feira Preta. Segundo ela, “o Afro Hub é um projeto de construção de uma nova narrativa pautada na transcendência do empreendedorismo de necessidade por oportunidade. O projeto se propõe a potencializar cases de empreendedores que representam mais de 50% dos microempresários no Brasil, com o suporte da comunicação e da tecnologia”.

De acordo com dados analisados pelo Instituto Locomotiva mostram que atualmente no Brasil, existem mais de 5,8 milhões de empreendedores negros com acesso a internet, movimentando em torno de R$ 219,3 bilhões no mercado. Com o Afro Hub esse número deve crescer ainda mais. Por mais que a maioria dos empreendedores sejam negros, os mesmos representam apenas 36% do lucro.

Afro Hub é mais que uma fomentadora

O projeto Afro Hub, além de uma fomentadora, é um espaço para discussão sobre o preconceito e a desigualdade social, pois mesmo fazendo 130 anos que a escravatura foi abolida no Brasil, o preconceito ainda se mostra presente no dia-a-dia da população.

Equipe Afro Hub

O Afro Hub sabe que apenas o programa de aceleração não mudará isso e a ideia é que o projeto se torne escalável, onde os afroempreendedores que forem atingidos pela fomentadora, possam passar esse conhecimento e assim ampliar a fomentação.