Americanos criam mapa do ódio no Twitter

Captura de Tela 2013 05 13 às 23.22.47
Uma universidade dos Estados Unidos divulgou um “mapa do ódio” com os locais onde mais são postados tweetes racistas, homofóbicos e contra deficientes.

Mapa do ódio: No total, 150 mil tweets foram separados e considerados como conteúdo negativo / Reprodução

Professores e alunos da Humboldt State University criaram um  “ mapa do ódio ” para mostrar os locais onde mais são postados tweetes racistas, homofóbicos e contra deficientes nos Estados Unidos. O período analisado foi de junho de 2012 até abril de 2013.

Todos os tweetes eram lidos e codificados para saber se uma palavra foi usada de forma positiva, negativa ou neutra. No total, 150 mil tweets foram separados e considerados como conteúdo negativo e, com isso, montaram o mapa interativo mostrando de onde haviam partido.

Os pesquisadores determinavam se um lugar tinha mais ou menos manifestações de ódio a partir da relação entre o fluxo geral da rede social e a frequência de tweetes discriminatórios do mesmo lugar.

Grande parte dos textos homofóbicos dos Estados Unidos se concentra fortemente na parte leste do país. O mesmo se aplica ao total de mensagens racistas e contra deficientes.

O mapa, em inglês, pode ser visto neste link.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter