André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

2971  dan8910 jpg - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus
Indo para as sua terceira turma de Startup, o Google Campus de São Paulo já virou referência em promover o crescimento dessas empresas estreantes no mercado. Confira algumas informações sobre todo o processo e os resultados do programa.

Desde 2016 o Google Campus São Paulo promove um projeto de atuação inovador. Com ele, o Campus acompanha por um período de seis meses empresas pré-selecionadas e as auxilia de forma empreendedora. O diretor geral do Campus, André Barrence, conversou um pouco com o Showmetech sobre isso.

O programa do Google Campus é focado principalmente em apoiar as chamadas startups. Empresas estreantes em seus respectivos mercados que estão próximas de um novo estágio de desenvolvimento. O Google Campus atua justamente auxiliando essas empresas a crescerem da melhor forma possível.

2016 06 07 campus sp 7 720x480 - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

Como é o programa do Google Campus?

Inicialmente, é feita uma seleção para que um número mais reduzido de startups sejam escolhidas. Com isso, as empresas selecionadas passam por um período de treinamento de seis meses. Nesse tempo, um time preparado pelo Campus atua diretamente com os empreendedores das empresas.

Nessa lógica, as startups trabalham com foco voltado para os principais desafios de seus projetos. Assim como também num esclarecimento de seus objetivos. Por fim, todos os resultados são acompanhados de perto pela equipe do Google Campus São Paulo, para avaliar o trabalho conjunto e o projeto como um todo.

2016 06 07 campus sp 1 720x480 - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

Junto a isso, as startups escolhidas possuem acesso a materiais e conteúdos exclusivos. Entre eles podemos citar conexões específicas com investidores, oportunidade de conversar com mentores. Bem como acesso à uma rede completa de especialistas do próprio Google Campus.

Com turmas anuais, o Google Campus já teve uma turma iniciada em agosto de 2016, outra em meados de 2017 e agora, outra está se iniciando em 2018. Ao todo, de acordo com o próprio André Barrence, foram 15 startups na primeira turma, 12 na segunda onde 5 permaneceram de 2016, e 10 da atual terceira turma. Já são mais de 30 startups a passarem pelo programa.

As startups como foco

A selação de startups é um dos pontos cruciais para o programa do Google Campus. De acordo com o diretor, André Barrence, a escolha já é feita visando aquelas que possuem produtos já existentes e com algum tipo de atração interessante. “É um processo que fomos refinando a cada rodada“, conta o diretor

Ele contou ao Showmetech que atualmente o perfil das startups escolhidas é muito mais daquelas que já estão tracionadas para seu objetivo. Com isso, as empresas geralmente encontram-se em um estágio propício ao crescimento, faltando talvez recursos para tal.

andre barrence reserva foto thaysbittar 1 720x480 - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

Seria o movimento de “dar o próximo salto” para o crescimento dela como startup. Em geral “as empresas já possuem bastante clientes, mas precisam dar um salto maior em bases de usuário e receitas“, fala André.

Sobre o foco do Google Campus, o diretor explica que ele está voltado para “encontrar empresas que estão no ponto de dar um salto em seu crescimento e, ao mesmo tempo, combinar nossos recursos para contribuir de alguma forma com o crescimento delas“.

Exemplos de sucesso

Na conversa com André Berrence, algumas startups foram citadas como exemplo do sucesso do programa. A maioria delas participou do projeto de lançamento do aplicativo Primer, lançado este ano. Este aplicativo tem por intenção dar aulas de empreendedorismo e as empresas participaram de forma totalmente voluntária neste projeto.

Confira algumas das empresas que obtiveram grande sucessom com o programa:

Cuponeria

Esta á uma empresa voltada para a conexão entre anunciantes e público final. Seu trabalho é basicamente um serviço de divulgação de serviços através de cupons de desconto que oferecem certa economia aos usuários. A startup participou das duas primeiras turmas do programa.

De acordo com Andre Berrence, durante o período que a empresa estava no Google Campus, ela cresceu bastante em seu serviço. De uma base de 500 mil usuários ela subiu para incríveis 3 milhões de usuários.  Além disso, expandiu do seu setor inicial ligado a restaurantes para vários âmbitos, como moda por exemplo.

Conheça mais sobre a Cuponeria.

cuponeria capa fb 1170x700 720x431 - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

Idwall

Essa é uma startup voltada para a criação de uma plataforma que automatiza o processo de decisão de empresas. Esse processo passa a ser feito por um método de coleta de dados automatizada por inteligência artificial. Com isso, a tecnologia da empresa é passível de aplicação em diversos âmbitos diferentes.

Mesmo que ela não possua contato direto com o público final, a empresa cresceu de modo incrível no programa. Inicialmente com três membros e dois meses de existência, André nos conta que sua equipe subiu para 40 membros na segunda turma do Google Campus.

Conheça mais sobre a Idwall.

id wall 720x480 - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

GUPY

Aqui temos uma plataforma voltada para empresas médias e grandes. Sua mágica é automatizar o processo de recrutamento, facilitando a seleção de pessoas ideais de modo único.  Isso acontece por meio de métodos de captação de recomendações dos candidatos, sempre baseados em métodos de People Analytics e Inteligência Artificial.

Membro da segunda turma do Google Campus, eles chegaram ao Google já com um bom time. Entretanto, André nos conta que aumentaram bastante sua força no período em que estavam lá. Basicamente triplicaram o número de clientes que eles possuíam no período que estavam como startup.

Conheça mais sobre a GUPY.

LogosGupy 07m min 720x312 - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

OriginalMy

Essa startup da segunda turma faz basicamente todo o processo de validação de documentos utilizando blockchain. Com isso, estão envolvidos com autenticação de documentos digitais, preservação de propriedades intelecutais e outros fins.

André nos conta que a empresa é muito boa em mexer com tecnologia. Entretanto, entraram no programa sem muita ideia de para qual mercado sua tecnologia iria servir mais. No período que estiveram no Google Campus melhroaram bastante seu produto e foco de trabalho, ganhando bastante espaço no mercado. Atualmente estão no Campus de Seul, na Coréia do Sul, para divulgar seu trabalho, que venceu as fronteiras do país.

Conheça mais sobre a OriginalMy.

maxresdefault 8 720x405 - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

Hondana

Por fim, temos a empresa que transforma informação em ferramentas para equipes. Focada no rendimento de equipes, a empresa utiliza uma plataforma de chatbot B2B. Isso para que empresas mantenham uma comunicação constante e fácil com suas equipes comerciais. Além disso, elementos como capacitação de colaboradores e mensuração de resultados são todos feitos via smarthphone.

De acordo com o diretor do Google Campus São Paulo, em seis meses de programa a startup aumentou 10 vezes a sua receita. De uma receita recorrente mensal de pouco mais de 10 mil reais a empresa consgeuiu alcançar o incrível marco de mais de 100 mil reais por mês. Isso em um crescimento de apenas seis meses de duração.

Conheça mais sobre a Hondana.

logo hondana 720x184 - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

2971  dan8910 jpg - André Barrence fala sobre ser uma das Startups do Google Campus

Comentários do Facebook

Receba Notícias por E-mail:

Share via