Apple Arcade: você precisa jogar estes 10 jogos no lançamento

Resumão WWDC 2019 da Apple
O Apple Arcade estará disponível a partir do dia 19 de setembro para mais de 150 países, incluindo o Brasil. Preço fixo é de R$ 9,90 por mês para a família

O Apple Arcade é o serviço de assinatura de jogos da Apple lançado hoje (19) para diversos países, prometendo rechear a biblioteca de games dos mais variados tipos por um preço fixo. No Brasil, o serviço custa R$ 9,90 mensais e terá mais de 100 títulos disponíveis no lançamento. Com o passar do tempo, a Apple irá complementar o catálogo com outros nomes, graças a parcerias realizadas com diversos estúdios como Konami, Capcom e Sega.

Além dos jogos disponíveis, os assinantes poderão jogar em qualquer dispositivo da Apple, seja iPhone, iPad, Mac ou Apple TV. O serviço permite ainda que os jogadores aproveitem os games offline, sem anúncios e com disponibilidade de compartilhamento com até cinco membros da família. Como a lista é grande, o site The Verge selecionou 10 jogos imperdíveis logo no lançamento. Lembrando que esses são apenas alguns de um catálogo imenso, então vale a pena explorar. Confira a lista a seguir:

 Assemble With Care

No primeiro game selecionado no Apple Arcade, controlamos uma mecânica que acaba de se mudar para uma pacata cidade na costa americana. Sem planos para permanecer por muito tempo, ela aceita alguns serviços enquanto está por lá. Produzido pelo estúdio usTwo Games, mesmo criador de Monument Valley, Assemble With Care leva o jogador em uma história emocionante durante 13 capítulos, enquanto concertamos aparelhos eletrônicos que vão desde motores à videogames antigos.

Com toque emocional, o jogo consegue ir além das ferramentas e reparos, fazendo o jogador refletir sobre como tratamos aqueles próximos a nós.

Cricket Through the Ages

Este jogo de mecânica simples mas divertida, utiliza a física a seu favor nos moldes de Happy Wheels. Assim como o título diz, “Cricket Através das Eras” (em tradução livre) possui a premissa absurda de contar a história da humanidade por meio do esporte. A jogatina fica ainda mais divertida se outro jogador estiver na partida, enquanto um tenta acertar o outro com uma física propositalmente mal trabalhada.

Apple Arcade - Cricket Through The Ages
Cricket Through The Ages fica ainda mais divertido quando jogado em dupla

O mais hilário de tudo é que, conforme avançamos, os cenários mais absurdos vão aparecendo, indo desde astronautas competindo no espaço à cavaleiros medievais batalhando em uma guerra.

Card of Darkness

Uma mistura do jogo Paciência com RPG define Card of Darkness. O jogador começa com várias cartas viradas para cima, no qual cada uma representa coisas como ouro, armas, inimigos, saúde e golpes especiais. Ao selecionar cada uma das cartas, você poderá se defender e atacar os inimigos. Por exemplo: quando um adversário sugar sua energia, basta escolher uma carta de saúde para repor o que foi perdido. Para atacar, basta selecionar a arma desejada ou tentar a sorte virando uma das cartas adjacentes.

Assim como qualquer bom RPG com masmorras, o objetivo é achar uma saída do local enquanto sobe de nível. A mecânica de cartas te força a pensar de maneira diferente e estratégia em cada batalha, já que a disponibilidade muda a cada partida. Vale lembrar que, assim como os jogos anteriores, Card of Darkness também estará disponível junto com o lançamento do Apple Arcade.

Grindstone

O visual de Grindstone remete aos desenhos do Cartoon Network, mas não deixa de ser sangrento

Capy Games é um estúdio mais conhecido por games de fantasia e aventura como Below e Sword & Sworcery. Mas antes disso, a equipe desenvolveu alguns jogos de puzzles excelentes como Critter Crunch e Mighty & Magic: Clash of Heroes. Grindstone, no Apple Arcade, torna-se a combinação ideal desses elementos criando um ótimo título mobile. Durante a campanha, controlamos um protagonista emburrado com o objetivo de conectar linhas com monstros de cores iguais para limpar o caminho. O mais divertido é que fazemos isso cortando os inimigos com uma espada.

Apesar de simples, a mecânica possui alguns diferenciais inteligentes, como pedras especiais que conectam monstros de cores diferentes e itens que podem ser equipados como arcos e escudos. Tudo isso renderizado na arte despojada, que remete aos desenhos do Cartoon Network.

Sayonara Wild Hearts

Produzido pela Simogo Game – estúdio sueco conhecido pela diversidade gêneros e tipos de jogos –, Sayonara Wild Hearts surpreende por seu visual e trilha sonora focada no pop. Repleto de ação, no jogo controlamos uma garota skatista por um mundo de cores vibrantes, cheio de batalhas dançantes, perseguições de motocicleta e uma história dramática interdimensional. Sua estrutura foi pensada para ser um álbum musical em formato de game, e o fato de ser curto aumenta o fator replay.

Mini Motorways

Quem gosta de games como Sim City, com certeza irá se interessar por Mini Motorways. O game segue a premissa de construir estradas em diversas cidades, sempre com planejamento e estratégia para que o trânsito flua tranquilamente. O jogador tem a disposição diversas ferramentas como semáforos, pontes e estradas para ajudar na missão. Esse título do Apple Arcade pode ser tão relaxante quanto estressante: relaxante quando seu planejamento dá certo e estressante quando é necessário começar tudo de novo.

Where Cards Fall

Combinando a história tocante de um adolescente com diversos puzzles (quebra-cabeças) nos cenários, Where Cards Fall chega ao Apple Arcade trazendo uma série de desafios em cada cenário. O objetivo é ajudar o protagonista a avançar utilizando cartas, com as quais é possível construir casas e evitar buracos durante o percurso. O game é intuitivo e dinâmico, com algumas surpresas durante a jogatina.

Ao terminar uma fase, você é transportado para um flashback, onde o protagonista revive algum acontecimento marcante de seu passado. Tudo acontece de forma serena e delicada, encorajando o jogador a reservar um tempo apenas para admirar os detalhes.

Skate City

Outra excelente adição ao Apple Arcade é Skate City. O jogo consegue equilibrar bem os controles entre dificuldade e simplicidade – o que é algo difícil de se fazer. Mesmo utilizando o touch screen, o jogador não terá a sensação de ser um desafio impossível. E ainda dá para matar a saudade do saudoso game Tony Hawnk Pro Skater de PS1.

A câmera é posicionada na lateral do cenário, assim como nos jogos de plataforma. Os comandos são simples, apertando para ir para frente e deslizando em várias direções para fazer as manobras. Ao descer pelo corrimão é necessário acertar os botões que aparecem na tela para conseguir se equilibrar. A trilha sonora é outro diferencial mais que bem-vindo e o visual cinzento tocado pelo pôr-do-sol só aumenta a vontade de andar de skate na vida real.

Bleak Sword

A melhor forma de resumir Bleak Sword é dizer que o jogo lembra Dark Souls, mas pixelado. Na campanha, controlamos um pequeno guerreiro em um universo sombrio. Nele temos que batalhar com monstros e outras criaturas das trevas, mas em um ambiente que mistura o 3D moderno com a arte típica do início dos anos 1970. A tecnologia atual ajuda bastante, criando efeitos de movimentação e sonoros que só aumentam a tensão do jogador.

Os controles fluem bem no touch screen, algo que é essencial em jogos que o desvio é fundamental. Outra característica que chamou a atenção, são os cenários extremamente pequenos, sendo pequenos dioramas repletos de inimigos e desafios. As fases duram em média 1 minuto, o que torna Bleak Sword incrivelmente tenso, pois apenas alguns segundos estão entre você e a morte.

Overland

Em um mundo devastado por monstros a única alternativa é sobreviver. Essa é a proposta de Overland, um RPG de turnos no qual o jogador deve pensar bem antes do próximo movimento. Na história, você deve coletar recursos para seguir seu caminho, enquanto é cercado por inimigos. Durante o trajeto, encontramos outros sobreviventes que nos ajudam na jornada e podem se juntar ao grupo.

Cada movimento importa, pois é necessário pensar na função dos personagens para usar as armas a seu favor. Como todo bom e velho tema pós-apocalíptico, seu primeiro companheiro é um cachorro, que pode te ajudar durante as batalhas.

Como adquirir o Apple Arcade

O Apple Arcade estará disponível a partir do dia 19 de setembro em mais de 150 países – incluindo o Brasil. Para adquirir basta acessar o site oficial da Apple aqui e assinar, ou pela própria App Store, que terá uma aba exclusiva de assinatura do Arcade. Vale reforçar que a maioria dos jogos são inéditos e exclusivos, ou seja, estarão disponíveis somente dentro do serviço da Apple.

No site oficial, é possível cadastrar o e-mail para o envio de um alerta assim que o Apple Arcade estiver disponível. O serviço custa R$ 9,90 mensais e disponibiliza 100 games para serem jogados sem anúncios e até offline.

Fonte: The Verge

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta