Conecte-se conosco

Apple

Apple pode estar desenvolvendo seus próprios chips para os próximos Macs

Aliás, a Apple já faz isso com os Macs. Os Macbooks com telas OLED, por exemplo, trazem o chip T1, responsável pela Touch Bar e Touch ID.

Não é de hoje que a Apple projeta seus próprios chips. iPhones e iPads contam com processadores customizados, trazendo núcleos customizados e poderosas GPUs, e parece que a Apple pretende fazer o mesmo com os Macs. E exatamente por isso a empresa consegue otimizar o sistema operacional, pois sabe exatamente como os chips se comportarão. Nos Macs, porém, os processadores utilizados são da Intel. E não se tratam de modelos customizados: são os mesmos disponíveis para qualquer máquina com Windows ou Linux. Isso não impede o uso de um segundo processador, focado em tarefas específicas.

Apple T

Aliás, a Apple já faz isso com os Macs. Os Macbooks com Touch Bar, por exemplo, trazem o chip T1, responsável pela Touch Bar e Touch ID. Segundo um relatório da Bloomberg, os próximos Macbooks trariam uma segunda geração com ainda mais funções. Esse chip (T2, quem sabe?) podem ficar responsáveis pelo Power Nap, focando em economia de energia. No caso, o Macbook desligaria o processador da Intel enquanto as sincronizações estão ocorrendo (e-mails, calendário, iCloud), poupando uma boa quantidade de bateria. Além disso, permitiria expandir o recurso, agregando ainda mais funções.

Tanto a Touch Bar quanto o Touch ID são controlados pelo coprocessador T1.

Algumas fontes afirmam que a Apple substituiria os processadores da Intel em definitivo no futuro. Desde 2010, a empresa investe pesado na sua linha Apple A, colhendo bons frutos. Não seria uma surpresa que isso ocorresse, aliás. Em 2005, por exemplo, os Macbooks abandonaram o PowerPC em favor do x86, e certamente isso ofereceria muito mais controle no desenvolvimento do MacOS. Por enquanto, provavelmente teremos as próximas gerações com uma abordagem híbrida, com processadores da Intel mais um coprocessador para tarefas específicas. De qualquer forma, isso sinaliza um movimento em direção à completa independência de fabricantes terceiros.

Fonte: Engadget

Continue lendo
Advertisement

Apaixonado por livros e ávido devorador de conteúdo, passa um bom tempo separando o que é informação e o que é ruído.

Comentários
Subir