Conecte-se conosco
classroom - Aprender uma 2ª língua aos 10 anos pode trazer benefícios surpreendentes

Geral

Aprender uma 2ª língua aos 10 anos pode trazer benefícios surpreendentes

Muitas pesquisas têm demonstrado que aprender uma segunda língua pode aumentar a capacidade intelectual. Entretanto, um novo estudo, recém publicado, sugere que os efeitos provocados por essa iniciativa podem ser maiores que o esperado para aqueles que o fazem durante a infância, antes dos 10 anos de idade.

classroom 720x479 - Aprender uma 2ª língua aos 10 anos pode trazer benefícios surpreendentes

Muitas pesquisas têm demonstrado que aprender uma segunda língua pode aumentar a capacidade intelectual. Entretanto, um novo estudo, recém publicado, sugere que os efeitos provocados por essa iniciativa podem ser maiores que o esperado para aqueles que o fazem durante a infância, antes dos 10 anos de idade.

Realizado na Proceedings of National Academy of Sciences, o estudo mostrou que as pessoas que começaram a aprender inglês em torno dos 10 anos e foram imersas na língua, ou seja, passavam o dia inteiro ouvindo o segundo idioma, demonstraram ganho superior de massa branca cerebral, em comparação com pessoas que cresceram falando apenas um único idioma. Isso geralmente é possível quando se muda para um novo país com língua diferente da materna. Tais ganhos se deram em áreas, no cérebro, responsáveis pela linguagem, aprendizagem e semântica de processamento.

Suspeita-se que nesta época o cérebro seja capaz de se modificar beneficamente de forma a se preparar para absorver o novo dialeto. Sendo que esse processo ocasiona ganhos que chegam a abranger outras qualidades.

Descobriu-se então, ser a metade da infância (5 a 10 anos) a melhor fase para se beneficiar destes processos.

Para chegar a essas descobertas, pesquisadores estudaram exames cerebrais de 20 pessoas, todas na faixa dos 30 anos, que viviam na Grã-Bretanha há pelo menos 13 meses. Destes, todos começaram a aprender Inglês como segunda língua em torno dos 10 anos.

Estas imagens foram então comparadas a outras de 25 pessoas com idade semelhante, que falavam apenas inglês.

“A exposição diária a um segundo idioma funciona como uma estimulação cognitiva mais intensa modifica as estruturas e gera melhorias nas estruturas cerebrais específicas relacionadas ao idioma, preservando sua integridade, e, portanto, protegendo contra a deterioração em idade mais avançada,” disse o estudo liderado por Christos Pliatsikas da Escola de Psicologia da Universidade de Kent.

Fonte: AFP

Continue lendo
Advertisement

“There was a young lady named Bright
Whose speed was far faster than light;
She set out one day
In a relative way
And returned on the previous night.”

Comentários
Subir