Banco Central liquida extrajudicialmente serviços do Banco Neon

Banco Central liquida extrajudicialmente serviços do Banco Neon 5
O Banco Central decretou na manhã dessa sexta-feira (04/05) a liquidação extrajudicial do Banco Neon!

Na manhã dessa sexta-feira (04/05), o Banco Central do Brasil decretou a liquidação extrajudicial do Banco Neon. O banco de pequeno porte foi liquidado por conta da sua situação financeira, mas não somente. Parece que a fintech tinha também um cometido graves violações às normas legais.

O Banco Neon era uma instituição financeira com cerca de 0,0038% dos ativos do sistema bancário brasileiro. Além disso, também já era oficialmente autorizado a funcioanar como banco comercial. Sua popularidade nos últimos tempos se deu, principalmente, por conta de seus cartões de crédito pré-pagos e cartões de crédito sem taxas de anuidade.

Banco Central liquida extrajudicialmente serviços do Banco Neon

A manobra relâmpago do Banco Central

O documento legal foi emitido pelo Banco Central e assinado pelo seu presidente. A liquidação extrajudicial teve ligação direta com a situação econômica do Banco Neon, porém, alguns elementos da história ainda estão confusos.

Isso porque, de acordo com o CanalTech, o Banco Neon havia anunciado ontem (03/05) novos investimentos somando R$ 72 milhões. Além disso, a incrível quantia serviria para melhorias dos serviços do próprio banco. Inclusive, o CEO e fundador do Banco Neon, Pedro Conrade, informou que a quantia seria voltada para contratação de especialistas em tecnologia.

Banco Central liquida extrajudicialmente serviços do Banco Neon
Fonte: Andre Coelho/Bloomberg

O Banco Central ressaltou que a medida tem o intuito de proteger a empresa e seus credores. Com isso, o Estado vai passar a supervisionar os negócios do Banco Neon. Isso, de acordo com o CanalTech, seria uma tentativa de restabelecimento de todas as finanças do Banco sem que os credores saiam prejudicados.

Pouco impacto nos clientes, por enquanto

A liquidação extrajudicial não é um fechamento completo do Banco Neon, mas sim uma mudança de responsabilidade. Foi escolhido pelo Banco Central um liquidante que ficará a cargo de juntar informações sobre créditos e débitos da empresa.

No caso, Cornélio Farias Pimentel será este liquidante. Assim, o responsável pela situação a partir de agora levantará o saldo de todos os cartões pré-pagos dos clientes. Com isso, será providenciado, através dos próprios recursos do Banco Neon, a restituição dessas quantias.

Banco Central liquida extrajudicialmente serviços do Banco Neon 6

O problema é: caso os recursos do Banco Neon não sejam suficientes para liquidar pelo menos metade de suas dívidas, Cornélio Pimentel poderá decretar a falência da empresa. Com isso, usuário do banco podem sair lesados. Entretanto, ainda não é preciso se alarmar. Isso porque os clientes interessados em retirar suas quantias de suas contas poderão fazê-lo através dos terminais de autoatendimento sem problemas.

Para mais informações sobre o Banco Neon, acesse este artigo:

Neon fecha com banco Votorantim e volta a operar

Fonte: CanalTech

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Acompanho o site tem tempo, até porque é um dos primeiros a permitir compartilhamento direto com o telegram, porém vocês pisaram feio na bola dessa vez na informação, existe duas empresas com nome de Neon, a Neon pagamentos que é a fintech e não tem nada inclusive de acordo com o banco central com a liquidação de hoje e o Banco Neon, que era um antigo banco que já tinha problema tem anos e pegou emprestado esse nome por ser parceira da Neon Pagamentos, o banco sim que foi liquidado, a fintech não pode operar porque precisa de um banco como intermediário, até ela negociar com algum banco para essa função vai operar somente o cartão de débito e pré-pago.

Receba notícias por e-mail

Receba notícias no seu e-mail
Holler Box
%d blogueiros gostam disto: