CES 2019: O que esperar de novidade quando o assunto é SmartTVs

Inteligência artificial, imagem em 8K, OLED são alguns dos pontos altos dos aparelhos que vão roubar os holofotes no CES 2019.

Preparados ou não, estamos às vesperas da CES 2019 e, para os amantes da tecnologia, é praticamente Natal, só que em janeiro. Aliás, felicidade pode ser resumida em uma simples palavra: TV.

Isso porque o evento é um prato cheio para os olhos e os corações dos amantes destes aparelhos, uma vitrine para tudo que existe de novidade para os televisores, mesmo que elas não sejam fortuitas. Mas, sejamos sinceros, até mesmo um erro é um acerto neste setor.

Então, o que podemos esperar da CES 2019? Não queremos dar spoilers, mas o que podemos adiantar é maior tecnologia, definição, e, de quebra, por que não, maleabilidade?

OLED maleável?

Uma das novidades mais bacanas surgiu com um anúncio pra lá de inusitado: uma TV tão fina que é capaz de desparecer em meio a uma fresta, rolando de dentro de uma caixa. Previsões apontam que o curioso dispositivo chega ainda este ano.

https://twitter.com/dkatzmaier/status/1075045146004258823

A pergunta que fica é: “Por quê? Qual a necessidade disso?”. Nós respondemos: um dos grandes problemas em relação aos televisores é sua rigidez imútavel quando desligada, presa para sempre na parede. Não é o caso do novo OLED da LG, que pode aperfeiçoar a tecnologia display de maneira a incentivar o mercado a seguir a tendência.

8K no saldão 

A Samsung começou a vender suas primeiras TVs 8K nos Estados Unidos com nada menos que 85 polegadas, enquanto LG apresentou sua aposta para o setor, um televisor de 88 polegadas na IFA 2018 em Berlim. Ambos os modelos chegam ao mercado ainda em 2019. Como é de esperar, há ainda mais modelos a serem anunciados pelas duas empresas na CES 2019, assim como Sony, Vizio, TCL e Hisense

É claro que expecula-se ainda que todos os modelos serão salgados e não espere que há muito além da qualidade de imagem que justifique os preços nas alturas. Mas não se desespere, assim como seu antecessor 4K, aos poucos os televisores vão começar a apresentar a tecnologia display em polegadas mais modestas, como 55 polegadas. 

A grande aposta da empresa para a CES este ano são a The Frame 2019 e SERIF TV, ambas com foco na 8K e com a proposta de se tornarem também item de design. 

Maior é melhor 

Ainda falando de telas grandes:

“A principal tendência é, claramente, as TVs de tela grande. Telas realmente grandes continuam a ser uma parte crescente do mercado”, diz Stephen Baker, vice-presidente de análise da indústria do NPD Group. “E é claro que você já deve ter visto parte disso durante o Dia de Ação de Graças com as TVs de 65 polegadas que o Walmart estava vendendo.”

Ainda focando em números, vale ressaltar o crescimento espontâneo da TCL no último ano. A empresa chinesa sempre figura no topo da Amazon com suas Roku TVs, tornando-se o item mais procurado no setor na Black Friday e festas de final de ano em geral.

Quanto a isso, Baker não é tímido em compartilhar números: a TCL cresceu por volta de 60% nos últimos dois anos, enquanto a Samsung permanece consolidada no topo, mesmo que tenha enfrentado pequenas quedas nos últimos anos,  2% e 4% respectivamente, indicando que venderam menos neste final de ano.

A Vizio foi a empresa que, em matérias de quedas, encarou as penas mais duras, tanto em vendas quanto em valor de mercado, 8% e 9% tanto em um quanto outro. Competindo diretamente com a TCL (ambas focam em televisores simples), a CES 2019 é uma plataforma para a empresa colocar as cartas na mesa e mostrar sua estratagema para contornar a concorrência. 

TV falante 

Alexa e Google Assistant focaram em produzir controles remotos inteligentes nos últimos anos, mas seus esforços visam no desenvolvimento de softwares que minimizam o seu uso, enfatizando o controle por voz caso você possua speakers como Google Home, Echo, Sonos One ou qualquer outro.

E neste quesito a Alexa está tomando a dianteira. Toshiba diz que grande parte do mercado irá investir na tecnologia da empresa. Parece um passo natural para a Amazon Fire TV Edition também, considerando o quão bem a Amazon’s Fire TV Cube pode escutar sem ser afetada pelos speakers dos televisores. Em outras palavras, o recurso não trata-se mais de uma aposta, mas sim de uma tendência garantida. 

AI encontra qualidade de imagem

É dificil vender qualidade de imagem. Parece irônico, mas o tópico que mais chama a atenção quando o assunto são televisores é AI, ou, melhor dizendo, inteligência artificial. O ponto deixou de ser o quão bonita pode ser a imagem reproduzida na tela do seu televisor, e agora o que importa é o quão inteligente ele pode ser. 

LG já selou uma parceria de sua inteligência artificial patenteada com o Google Assistant, mas o próximo passo é mostrar aos compradores que os algorítimos favorecem também no quesito qualidade de imagem. É a estratégia de marketing da Samsung neste quesito: a empresa quer deixar claro que a transição da 4K para a 8K só é possível graças a inteligência artificial envolvida e, uma vez dito pela Samsung, o mercado seguirá na mesma vertente.

MicroLED, a novidade não tão novidade assim

TV

Desde a CES do ano passado, a MicroLED continua a ser um tópico quente no mercado. Isso se deve e muito ao estrondoso sucesso da The Wall, televisão da Samsung que foi o grande assunto de Las Vegas em 2018.

O que parece natural, considerando que sua antecessora, a OLED, é reponsável por grande parte das vendas no último ano. E pode permanecer assim por um tempo. Isso porque, assim como a tecnologia 8K, o MicroLED só está disponível para televisões com um grande número de polegadas, o que inviabiliza sua venda em massa, já que compromete diretamente no preço.

Mas e o HDMI 2.1?

É de se esperar que as TVs este ano finalmente se rendam à última atualização neste quesito. Mas, spoiler: não faz muita diferença a não ser que você esteja disposto a investir em uma 8K. As empresas não tem interesse por ora considerando que os cabos HDMI são deveras suficientes para as exigências das 4K disponíveis no mercado.

Por isso, a tecnologia vai estar, por ora, mais focada nos computadores do que no setor das TVs. Quem sabe daqui a alguns anos? E, somente com a CES 2019 que podemos prever com mais clareza o que virá a seguir. Por enquanto, fica a especulação e a expectativa. Chega logo, CES!

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: