Shutterstock recria anúncio do Fyre Festival com vídeos de sua biblioteca

Fyre Festival Shutterstock
A Shutterstock, empresa de banco de dados de imagens e vídeos, provou que poderia fazer o anúncio do festival de luxo, que deu tudo errado, de forma bem mais barata, mas com a mesma qualidade

Pegando carona no trem do hype do documentário Fyre Festival: Fiasco no Caribe”, que estreou há alguns dias na Netflix, a Shutterstock, empresa de banco de dados de imagens e vídeos, utilizados primariamente pela publicidade, resolveu mostrar seu poder de fogo de forma bem prática.

A empresa recriou a campanha do Fyre Festival, anunciado como um festival de luxo nas Bahamas, usando apenas imagens de seu banco de dados, provando assim que a campanha do festival poderia sair sim bem mais barata e com a mesma qualidade.

O vídeo da Shutterstock, chamado “That Overhyped Festival” (Aquele festival superestimado – em tradução livre) mostra destinos paradisíacos, modelos reais e promete, ao invés de um festival de luxo, um acesso a clipes e imagens impressionantes sem comprometer o orçamento da campanha.


“Achamos que seria uma ótima maneira de mostrar aos profissionais de marketing e às equipes de criação que você pode realmente criar o que quiser com nossos 12 milhões de videoclipes e dezenas de milhares de músicas”


Lou Weiss, diretor de marketing da Shutterstock.

Confira o resultado e compare com o vídeo original:

That Overhyped Festival – Shutterstock Video
Anúncio Original

Fyre Festival – O que aconteceu?

Para quem está vivendo dentro de uma caverna e não foi capturado pelo burburinho envolvendo o festival eis a explicação.

Fyre Festival
Festival de luxo nas Bahamas não foi o que prometeu

Em 2017, foi anunciado um festival de música de luxo nas Bahamas, chamado Fyre Festival, com o intuito de promover o aplicativo Fyre (para contratação de artistas e talentos de todos os nichos) e apoiado por grandes celebridades, como Kylie Jenner, Hailey Baldwin, além das modelos Bella Hadid e Alessandra Ambrósio.

Para acessar o festival, que tinha como atrações anunciadas o Blink 182 e o Major Lazer, os pacotes poderiam chegar a custar impressionantes 100 mil dólares.

O problema é que, ao chegar lá, quem quebrou seus porquinhos para participar dessa experiência musical de luxo não recebeu o que foi prometido. Ao invés disso, tendas de acampamentos e colchões encharcados da chuva foram oferecidos pelo Fyre Festival.

A alimentação? Sanduíches com duas fatias de queijo, alface e tomate. E esse desastre é exatamente o tema do documentário da Netflix, focado nas falhas do planejamento do festival, que prometia ser incrível e acabou sendo um dos maiores fiascos.

Curtiu o vídeo do Shutterstock? Já assistiu ao documentário Fyre Festival: Fiasco no Caribe” na Netflix? Conta pra gente o que achou!

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

Receba Notícias por E-mail:

Receba notícias no seu e-mail
Holler Box