Comitê britânico aprova a modificação genética de embriões

Comitê britânico aprova a modificação genética de embriões 6
Conselho de Bioética do Reino Unido considera técnica de modificação de genoma moralmente permissível e abre portas para os bebês geneticamente modificados.

Quando se fala em modificação genética de embriões, se abre um leque de discussões, principalmente em relação à ética desse tipo de processo. Durante um bom tempo, o assunto passou a ser considerado um tabu, mas as coisas parecem estar mudando a favor da prática, ao menos no Reino Unido.

embriões

Decisão

O Nuffield Council on Bioethics (NCB), um conselho de bioética do Reino Unido que analisa e reporta problemas éticos na medicina e biologia, já deu um parecer sobre a edição de embriões humanos e, com isso, a “fabricação” de bebês modificados. Segundo o NCB, essa técnica pode ser considerada “moralmente permissível”, contanto que a modificação não comprometa o bem estar do bebê modificado.

O documento também cita que a prática, também conhecida como designer babies (ou bebês sob medida, em tradução livre), não poderá aumentar uma desvantagem, discriminação ou até divisão na sociedade, uma cláusula que ainda está um tanto vaga. Isso porque o documento não especifica que essa modificação genética deverá ser feita apenas para fins terapêuticos, o que significa que modificações para fins estéticos também podem ainda ser consideradas na discussão.

Comitê britânico aprova a modificação genética de embriões 7

Cautelas

Porém, é importante ressaltar que o documento não afirma que já estamos prontos para isso, apenas considera a técnica moralmente aceitável. Ainda é preciso dar alguns passos para que a edição de embriões tenha início de fato, como estabelecer padrões de segurança, discutir sobre a técnica e suas implicações publicamente, e se preparar para evitar qualquer tipo de risco potencial para os indivíduos, grupos ou até mesmo a sociedade em geral. Além, claro, de se preparar para saber como agir em caso de algum efeito adverso da técnica.

O NCB também deixou claro que qualquer tipo de edição de genes deverá ser regulamentada por agências governamentais e, para aumentar a segurança do procedimento, ele só poderá ser feito em clínicas monitoradas e especializadas.

Comitê britânico aprova a modificação genética de embriões 8

Um começo para embriões modificados

O NCB não tem nenhum tipo de poder maior sobre o assunto. O Conselho não pode escrever leis nem estabelecer nenhum tipo de padrão para a técnica de modificação de embriões. Entretanto, sua opinião e suas considerações têm sim um peso considerável nas decisões, já que ele é um comitê influenciador.

Dessa forma, mesmo que não estejamos tão perto de começar a criar bebês geneticamente modificados, o simples fato da técnica já ter sido considerada permissível moralmente é um grande passo e uma ótima novidade para quem é a favor desse tipo de procedimento.

Mas e vocês, leitores? São a favor da manipulação de embriões? Tem algo contra? Comentem abaixo!

Fonte: Futurism

Receba notícias por e-mail

Receba notícias no seu e-mail
Holler Box