Como escolher os melhores fones de ouvido

Como escolher os melhores fones de ouvido
Entender quais são os melhores fones de ouvido e todas tendências pode ser dica de ouro quando for adquirir o melhor modelo para você. Confira nosso guia completo.

Saber quais são os melhores fones de ouvido pode ser tarefa complicada. Afinal, é muito comum ao adquirirmos um MP3 player ou um smartphone, utilizar os fones que acompanham esses produtos para a maioria das nossas tarefas. Porém, muitos usuários ficam confusos na hora de adquirir um que proporcione a melhor qualidade.

Com preços variados, existem milhares de opções para escolher e as próprias especificações escritas nas embalagens não ajudam muito na hora de avaliarmos um modelo. Por isso, criamos um guia para ajudar você na hora dessa escolha musical.

Os tipos de fones de ouvido

Como quase todos os fabricantes colocam informações de impacto tanto em seus modelos mais simples como na linha profissional, naturalmente nós acabamos escolhendo os fones com menor preço. Afinal, é melhor levar o mais barato, não é mesmo? A verdade é que alguns fones são mais baratos de produzir do que a própria embalagem, acredite.

Primeiramente, precisamos conhecer os diferentes tipos de fones de ouvido que existem no mercado:

Earbuds

Fones de ouvido da Sony
Os clássicos earbuds são os melhores fones de ouvido quando se diz respeito a custo-benefício

Estes são os mais comuns de serem encontrados e também os mais baratos que existem, normalmente acompanhando os dispositivos de reprodução de som — sendo o smartphone o mais comum na atualidade.

Grande parte do som acaba escapando devido ao formato simples do fone, forçando os usuários a aumentarem o volume até quase o limite (o que pode provocar problemas de audição sérios à longo prazo). Por essa razão, são considerados o pior modelo, mesmo quebrando o galho quando você mais necessita.

Intra-auriculares

Em imagem, intra auriculares, um dos melhores fones de ouvidos
Com uma ponta de silicone, os intra-auriculares por si só já barram bastante ruído

Estes se tornaram bastante comuns recentemente, possuindo uma ponta feita de silicone para ser introduzida no canal auditivo, reduzindo drasticamente os ruídos externos.

Em geral, possuem maior fidelidade sonora que os earbuds comuns, mas muitos usuários acabam ficando incomodados com o uso prolongado dentro do ouvido. Além disso, as pontas de silicone não possuem uma longa durabilidade e sua troca pode ser necessária em pouco tempo de uso.

Supra-auriculares (headset)

Em imagem, supra auriculares, um dos melhores fones de ouvido
Confortáveis, os supra-auriculares reproduzem o som com qualidade

Este tipo engloba os acessórios que são consideravelmente maiores do que os dois modelos anteriores exatamente porque cobrem todo o ouvido.

Geralmente mais confortáveis, são capazes de reproduzir o som com mais fidelidade sonora. Porém, eles são mais pesados e pouco práticos de se carregar na rua no dia-a-dia. Por outro lado, são os modelos mais utilizados por profissionais de som e gamers por reproduzir áudio sem ruído e possuir um excelente isolamento acústico.

True Wireless

Em, imagem, airpods pro
Os fones true wireless são modelos que possuem um fone independente para cada ouvido

Estes talvez sejam os maiores exemplos de tecnologia de ponta. Alguns dos melhores fones de ouvido no mercado com certeza se encaixam nesta categoria. Exemplos? Os AirPods e também os Galaxy Buds.

Pelo fato de não possuírem fios, a pessoa não precisa se preocupar com mal contato ou com fios prendendo nos lugares por onde se anda. Dessa forma, eles servem para a maioria das ocasiões, oferecendo uma solução discreta e eficiente.

Com fio ou wireless?

Os melhores fones de ouvido costumavam ser dos modelos com fio, por não sofrerem com interferências como vistas nos primeiros modelos de fones sem fio –alguém lembra dos modelos que transmitiam o áudio por infravermelho? Entretanto, com a adoção dos protocolos mais recentes de bluetooth, a qualidade dos fones sem fio não deixa nada a desejar, e permitiram inclusive a criação dos fones true wireless, com fones completamente independentes e sem qualquer fio.

A escolha depende muito do dispositivo e da finalidade dos fones. Um DJ provavelmente vai precisar de fones com fio para conectar às mesas de mixagem, enquanto um atleta — seja profissional ou amador — vai preferir modelos sem fios para ter a maior liberdade ao praticar esportes. Vale lembrar que a conexão P2 de 3,5mm, que é utilizada para fones com fio, deixou de ser usada nos celulares da Apple a partir do iPhone 7, e modelos Android como os Samsung Galaxy S20 e Note 20 também dispensaram esta conexão. Logo, nestes casos é mandatório o uso de fones sem fio, a não ser que se use adaptadores.

Uma observação importante: é preciso ficar atento sobre as configurações da conexão blietooth, e se ela é compatível com seu dispositivo de música. Caso contrário o usuário pode experienciar desde cortes no áudio até interferências, ruídos e falta de conectividade.

Cancelamento de ruído

Como escolher os melhores fones de ouvido
Fones com cancelamento de ruído são capazes de isolar o barulho dos motores de aviões

A tecnologia de noise cancelling, ou cancelamento de ruído, anula os sons do ambiente de forma que você escute exclusivamente o áudio do seu fone. Para funcionar, os fones com essa tecnologia possuem microfones que captam os ruídos do ambiente e geram ondas sonoras destrutivas, com sinal negativo às ondas sonoras produzidas no ambiente.

Fones de ouvido com esse recurso costumam custar mais, justamente por terem mais componentes que farão esse isolamento dos ruídos do ambiente. É um tipo de fone muito utilizado para viajantes frequentes (quando há o barulho constante dos motores de aviões e outros meios de transporte) e também para quem trabalha em ambientes com muito barulho. A escolha por esse tipo de fone depende de como vai ser seu uso.

Você pode saber mais sobre a tecnologia na nossa matéria explicando como funciona o cancelamento de ruído.

Assistentes de Voz

Uma implementação bem vinda nos fones de ouvido mais recentes é a assistente de voz. Ao acioná-la através de um toque, você pode executar diversos comandos sem retirar o smartphone do seu bolso. É ideal para quando você quer procurar uma música e telefonar para seus contatos quando estiver com as mãos ocupadas, ou simplesmente não quiser manipular seu telefone.

O poder da marca dos melhores fones de ouvido

Muitas pessoas associam qualidade à empresa que fabrica determinado produto, e isso é mais do que verdade quando falamos de fones de ouvido. Ao ouvir falar de marcas como Razer, Beats e Sony você pode ter certeza de que encontrará fones de ouvido de ótima qualidade!

Com raras exceções uma empresa que fabrica modelos mais simples se arriscará no mercado de altíssimo desempenho, já que usuários descontentes com seus fones baratos dificilmente investirão 10 ou até mesmo 100 vezes mais em um outro que seja vendido para o público profissional.

Em imagem, um dos melhores fones de ouvido
Procure sempre optar por marcas tradicionais que zelam pela garantia e qualidade

Porém, a recíproca também é verdadeira. Empresas como Bose, Sennheiser e a série Fidelio da Philips não arriscarão a fama de especialistas em música se comercializarem modelos de baixíssima qualidade. Entretanto, a qualidade se traduz em altos preços — principalmente no cenário atual de desvalorização do Real — então se prepare para desembolsar uma quantia maior para colocar as mãos no melhor da tecnologia sonora.

Detalhamento técnico

Mesmo que todos os modelos de fones de ouvido tragam em sua embalagem informações técnicas detalhadas sobre o acessório, muitas vezes esses dados podem passar despercebidos ou mesmo não serem compreendidos por usuários leigos, então vamos explorar cada um dos aspectos mais importantes dos dispositivos:

Uma coleção dos melhores fones de ouvido
Preste atenção ao detalhamento técnico
  • Driver: fones de ouvido pequenos, como earbuds e intra-auriculares, possuem drivers pequenos, geralmente entre 8 e 10 mm. Então, fabricar modelos de boa qualidade custa mais caro pois os materiais utilizados precisam ser melhores e menores. Já os headsets não possuem essa limitação, facilmente contendo um driver de 40 mm e sendo, por isso, proporcionalmente mais baratos.
  • Impedância: expressa em Ohms, está relacionada ao volume da música. Quanto menor a impedância maior é o volume de som, ou seja, maior a potência (esta medida em miliwatts – mW).
  • Resposta de frequência/sensibilidade: o ouvido humano é capaz de detectar frequências entre 20 Hz e 20.000 Hz, então o fone de ouvido precisa ser capaz de reproduzir no mínimo essa faixa de frequência. Modelos profissionais ou mesmo domésticos de alta qualidade conseguem reproduzir frequências abaixo de 20 Hz e acima de 20.000 Hz e aí, detalhes das músicas ficam perceptíveis para usuários mais atentos.
  • Conector: embora não influencie muito na qualidade do som propriamente dito, é importante observar sua compatibilidade com o equipamento com o qual será utilizado. O que conhecemos como “entrada comum” é o modelo de 3,5 mm P2, e 3,5 mm P3 para headphones equipados com microfone.

O peso no bolso

Este normalmente é o ponto de partida na escolha de fones de ouvido, afinal de contas o orçamento pode ser limitado na hora de escolher. Se você estabeleceu um limite para investir em fones de ouvido, procure entender quais opções existem no mercado que atendam ao que você procura — seja o formato, a conectividade e recursos tecnológicos. Como exemplo, você pode encontrar fones true wireless como os Redmi AirDots — disponíveis por R$ 169,90 — assim como os Apple AirPods Pro por R$ 1.799,00.

Em imagem, solo beats pro
Fique atento: marcas muito conhecidas possuem grande quantidade de falsificações no mercado

Procure comprar os fones de ouvido em lojas confiáveis, como o Magazine Luiza e Submarino. Caso encontre modelos que se parecem com fones de marcas renomadas com um preço muito abaixo da média desconfie, pois há muitos produtos falsificados sendo vendidos por aí. Fones de ouvido baratos e de marcas genéricas também não são recomendados. É importante ficar atento que headphones enormes de R$ 20 ou R$ 30 raramente são capazes de reproduzir sons de qualidade, sendo na maioria das vezes também extremamente desconfortáveis além de possuírem uma baixa durabilidade.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter