Confira 12 opções para enviar arquivos pela internet de forma rápida, fácil e segura

como transferir arquivos pela internet cover02
Listamos para você diversas maneiras de enviar arquivos pela internet, seja através de aplicativos ou de serviços online
Anúncio
Confira 12 opções para enviar arquivos pela internet de forma rápida, fácil e segura

Saber como compartilhar e enviar arquivos pela internet, grandes ou pequenos, pode ser muito útil naquelas situações em que uma imagem, vídeo ou apresentação, por exemplo, não conseguem sair da sua caixa de e-mail e não dá tempo de levar o documento pessoalmente em um pendrive. O lado bom é que há várias opções que te permitem enviar arquivos de até vários gigabytes gratuitamente. 

Seja o compartilhamento de apenas um arquivo, através de um link temporário ou por um serviço de mensagens, ou ainda o compartilhamento através de um serviço em nuvem, preparamos pra você uma lista com as opções gratuitas mais famosas do mercado.

Como enviar arquivos através de link de compartilhamento

Firefox Send

Ilustração do logotipo do Firefox Send, da empresa Mozilla, para enviar arquivos

Engajada em uma política cada vez mais intensa a favor da proteção de dados e privacidade, a Mozilla, empresa responsável pelo navegador Firefox, criou o serviço de compartilhamento de arquivos Firefox Send

Captura de imagem da página inicial para envio de arquivos do Firefox Send
Tela inicial do Firefox Send

De forma imediata, é possível a qualquer um enviar arquivos de até 1 GB, determinar quantas vezes ele pode ser baixado através do link e qual seu prazo para expirar. Caso prefira, pode usar sua Conta Firefox gratuita, que inclui o compartilhamento de 2,5 GB, links ativos por 7 dias, e benefícios da Mozilla como Firefox Sync, Firefox Notes, Firefox para Fire TV, entre outros.

A Mozilla destaca que todos os arquivos são criptografados por padrão.

WeTransfer

Ilustração com logotipo do serviço WeTransfer

O serviço de compartilhamento de arquivos holandês WeTransfer também está entre os mais conhecidos, permitindo transferir arquivos de até 2 GB gratuitamente. Por US$12 mensais — aproximadamente R$60 na conversão atual, desconsiderando IOF — o perfil Pro permite transferir arquivos de até 20 GB, além de 1 TB de armazenamento em nuvem.

Captura de imagem da página do WeTransfer
Tela inicial do WeTransfer. Os arquivos devem ser inseridos na caixa à esquerda.

Segundo a própria empresa, cerca de 75% de seu público vem da comunidade criativa, ou seja, pessoas compartilhando portfólios, fotos, ilustrações, imagens e vídeos originais. Com esse perfil em mente, a empresa criou a página WePresent. Nela, são divulgados artistas, seus trabalhos e histórico.

Transfernow

Logo do Transfernow

O Transfernow é uma opção interessante porque o serviço permite o envio de arquivos com até 4GB para o e-mail do destinatário ou por meio da geração de um link de compartilhamento.

Esse também é um serviço gratuito e não há necessidade de cadastro. Também possui alguns recursos interessantes, como adicionar senha para garantir mais segurança na transferência, definir a data de expiração da transferência (que pode ser de 1 a 7 dias), enviar lembrete antes da expiração e ativar ou desativar a pré-visualização dos arquivos.


Como enviar arquivos através de aplicativos de mensagens

WhatsApp

Ilustração com o logotipo do WhatsApp

Com mais de 1,5 bilhão usuários ativos em mais de 180 países pelo mundo, o mensageiro para smartphones pertencente ao Facebook fornece suporte para transferência de fotos, vídeos, áudios e arquivos. O WhatsApp pode ser acessado no computador através do navegador web, assim como pelos aplicativos para Windows e macOS.

O WhatsApp permite o envio de qualquer tipo de arquivo, entretanto arquivos de foto e vídeo sofrem compressão para consumir menos dados. Na prática, a visualização dos arquivos no celular continua boa, mas fica comprometida caso precise do arquivo na qualidade padrão, para edição ou impressão.

Telegram

Ícone do Telegram

O Telegram é um aplicativo para envio de mensagens instantâneas menos utilizado e conhecido (em comparação ao WhatsApp) no Brasil. Entre os muitos recursos úteis do app, está permitir o envio de grandes arquivos, superando inclusive o tamanho permitido pelo concorrente.

Fotos, vídeos ou documentos no geral podem chegar a 1,5GB e não sofrem distinção quanto às suas extensões. Todas são reconhecidas e permitidas com esse mesmo limite de tamanho. E o Telegram também permite a utilização do aplicativo desktop ou web para envio de arquivos do seu computador.

Skype

Ilustração com logotipo do Skype

Pioneiro na popularização da videoconferência pela internet, o mensageiro da Microsoft tem muito a oferecer e se orgulhar. Com o Skype, você pode fazer ligações telefônicas (cobradas à parte, caso não sejam 0800), chats e enviar arquivos em uma mesma plataforma.

O serviço é multiplataforma: você pode acessar através de aplicativos para Android, iOS, Windows e macOS, e também é possível se conectar através do navegador web. Sua estabilidade e seus planos de assinatura são bastante competitivos, e tem se mostrado forte nos dias de altíssima demanda. 

iMessage

Aplicativo Mensagem no iOS demonstrando iMessage

Originalmente lançado em outubro de 2012, no iOS 5 (no ano seguinte substituindo o iChat, com o Mac OS X Mountain Lion), a utilização do aplicativo Mensagem e o recurso iMessage é simples. Ela é gratuita entre usuários de dispositivos Apple, sujeito a taxa de transferência de dados. É possível enviar arquivos de qualquer tipo, além de fotografias e vídeos sem que haja compressão e queda de qualidade, que passam a ser armazenados em sua conta do iCloud.

É através do aplicativo Mensagem, inclusive, que você pode criar no iPhone e iPad seu próprio Memoji e Animoji, podendo customizá-los entre centenas de opções disponíveis. Demais recursos, como transferência de dinheiro, demonstram o esforço da Apple para popularizar seu mensageiro, garantindo criptografia de ponta a ponta

Como enviar arquivos através da nuvem

Dropbox

Ilustração do Dropbox

O Dropbox foi um dos grandes responsáveis pela popularização do armazenamento de arquivos em nuvem. No plano básico, o armazenamento é de até 2 GB. Você pode ganhar mais espaço convidando amigos para o serviço: cada cadastro completo, com instalação do programa em um celular ou computador, lhe rende 500 MB de bônus, podendo chegar a até 16 GB gratuitos e permanentes.

Além do pacote gratuito, a empresa oferece dois pacotes para pessoas físicas (Plus e Professional), oferecendo a partir de 2 TB por US$ 9,99, além de dois pacotes para equipes (Business e Enterprise), que inclui gerenciamento de itens compartilhados com a equipe e podem ter armazenamento sem limite de espaço.

Animação mostrando Dropbox Transfer em atuação

O Dropbox dá um nome ao seu recurso de compartilhamento de arquivo salvo na nuvem do usuários: Dropbox Transfer. Com poucos cliques, no navegador ou no arquivo no computador, é gerado um link que pode ser enviado para outra pessoa fazer o download de até 2 GB no plano gratuito, podendo chegar a até 100 GB nos planos pagos .

Empresas como KAYAK, National Geographic e Yahoo são alguns de seus clientes.

OneDrive

Ilustração com logotipo do OneDrive

O serviço de nuvem da Microsoft chama-se OneDrive, substituindo o SkyDrive a partir de 2014. O serviço disponibiliza de forma gratuita para seus usuários 15 GB de armazenamento em nuvem, bastando para isso ter uma Conta Microsoft. Para quem precisar de mais espaço, o OneDrive oferece um plano pago de 100 GB custando R$ 9,90 por mês.

Se você precisar de mais espaço, a Microsoft oferece uma opção mais interessante: o serviço Office 365, que inclui a suite de aplicativos Office, oferece integração com o OneDrive, disponibilizando a partir de 1TB no plano para usuário único, custando R$24 mensais, com opção para um plano família de até 6 usuários com 6TB compartilhados a R$29 mensais. Um bom negócio para quem também precisa do Microsoft Office.

Google Drive

Ilustração com logotipo do Google Drive

O serviço de armazenamento em nuvem do Google é muito difundido entre usuários Android, pois já vem instalado no sistema desde 2012. O serviço também pode ser acessado de iPhones, iPads, computadores Windows e macOS, além de navegadores web.

O Google Drive oferece 15 GB de armazenamento, compartilhado entre o Gmail, Google Drive e Google Fotos. Para quem usa Documentos, Planilhas ou Apresentações Google, uma boa notícia: esses arquivos não computam espaço de armazenamento, assim como fotos em alta resolução do Google Fotos (fotos em qualidade original são contabilizadas no armazenamento).

Caso precise de mais espaço, você precisará de um plano pago do Google One, em que você aumenta a capacidade de armazenamento, recebe benefícios adicionais e pode compartilhar a assinatura com sua família. O plano inicial, de 100 GB, custa R$ 6,99 mensais.

Já usuários corporativos, sejam de pequenos negócios ou grandes corporações, podem contar com o G Suite, que oferece uma série de serviços de produtividade para empresas. O plano inicial, que oferece 30 GB de armazenamento, custa R$ 24,30 mensais por usuário.

iCloud

Ilustração com o logotipo do iCloud

Uma das pioneiras em serviços na nuvem, a Apple vem transformando seu pacote de serviços de armazenamento ano após ano. O iCloud tem uma longa trajetória: surgiu em 2011, a partir do MobileMe. Esse, por sua vez, teve origem na fusão do iTools, de 2000, e do .Mac, do ano de 2002. Atualmente, o serviço da Apple oferece gratuitamente 5 GB de espaço, sincronização de contatos, notas e calendário com aparelhos Apple conectados na mesma conta. O serviço conta ainda com a versão web do Pages, Numbers e Keynote, que fazem parte da suíte de aplicativos da Apple.

Vale lembrar que os 5 GB de armazenamento são consumidos também pelos backups automáticos de iPhone, iPad e Apple Watch conectados à conta, podendo então ser insuficientes. Para quem precisar de mais espaço, a Apple oferece planos de 50 GB, 200 GB e 2 TB, custando respectivamente R$ 3,50, R$ 10,90 e R$ 34,90 mensais. O espaço pode ser compartilhado e sua conta familiar, podendo ser exigida a versão mais recente do sistema operacional.

Por padrão, no macOS as pastas de arquivos e documentos, além da Mesa (área de trabalho), são sincronizamos via iCloud. Caso o usuário passe um tempo sem acessar um arquivo, ele é apagado do computador e um ícone aparece ao seu lado indicando que o arquivo continua na nuvem, a salvo, otimizando espaço no Mac. Há também outro recurso interessante: ao tentar enviar um anexo muito pesado por e-mail, o aplicativo sugere um armazenamento temporário na nuvem, enviando apenas um link na mensagem, para evitar congestionamentos.

O iCloud é uma aplicação nativa de todos os aparelhos Apple, e está disponível também para Windows e através do navegador web. Smartphones Android não possuem aplicativo para o armazenamento em nuvem da Apple.

Cloud Drive

Ícone do Cloud Drive da Amazon

Pouco conhecido, o Cloud Drive foi lançado pela Amazon em 2011 e possui 5GB de armazenamento gratuito. Também conhecido como Amazon Drive, o espaço de armazenamento do serviço pode ser acessado a partir de até oito dispositivos, que podem ser móveis (smartphones, tablets e notebooks) e computadores.

O Cloud Drive também permite a transmissão de mídia diretamente da nuvem, sem precisar fazer o download. O Cloud Drive funciona de maneira integrada aos outros serviços da Amazon. Por isso, é mais recomendado pra quem já é cliente da empresa.


Você costuma compartilhar seus arquivos pela internet? Qual serviço você utiliza? Use os comentários para nos contar suas experiências!

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter