Conheça o FidelityFX Super Resolution, recurso que garante mais estabilidade ao seu jogo

Fidelityfx super resolution
FidelityFX Super Resolution é a solução da AMD para aliar muitos quadros em altas resoluções sem perder qualidade gráfica e dar mais longevidade às suas placas de vídeo

A AMD lançou o FidelityFX Super Resolution, em junho, para um grupo seleto de jogos. Felizmente, esse grupo deve ser expandindo em breve; entretanto, devido a essa recepção morna, restam muitas dúvidas do grande público a respeito do que é essa tecnologia e como ela pode te ajudar a aumentar a performance com altas taxas de quadros no PC, além de contribuir para aumentar a longevidade da placa de vídeo.

O que é o FidelityFX Super Resolution?

Conheça o fidelityfx super resolution, recurso que garante mais estabilidade ao seu jogo. Fidelityfx super resolution é a solução da amd para aliar muitos quadros em altas resoluções sem perder qualidade gráfica e dar mais longevidade às suas placas de vídeo

Também conhecido como FSR, essa tecnologia foi desenvolvida pela AMD para solucionar problemas de desempenho em games ocasionados, principalmente, quando o Ray Tracing é ativado. O Ray Tracing é uma técnica de iluminação que ganhou popularidade nos cinemas, com animações ou CGs em blockbusters. O recurso utiliza inteligência artificial e estruturas físicas presentes em placas de vídeos para “imitar” efeitos de iluminação volumétrica, sombras e partículas em um alto nível de fidelidade e realismo.

O RT chegou ao mundo dos PCs gamers graças à NVIDIA e o lançamento da série RTX 2000 em 2018. A tecnologia foi cada vez mais implementada em games como Battlefield V, Control e mais recentemente em títulos como Cyberpunk 2077 e Watch Dogs: Legion por exemplo. O grande problema é que utilizar o Ray Tracing gera uma carga de processamento muito pesada para a GPU, tornando inviável deixar o recurso no máximo e com as texturas no ultra. Até mesmo a placa mais poderosa do momento, a RTX 3080 Ti, passa um sufoco.

A AMD só foi implementar estruturas de núcleos RT em suas placas de vídeo no fim de 2020, com as poderosas Radeon RX 6000. Para contornar as quedas de desempenho e competir com a NVIDIA, a companhia lançou o FidelityFX Super Resolution no final de junho.

FSR funciona da seguinte maneira: pense em um game rodando em 4K (3840 x 2160 pixels) nativamente, apenas com o esforço de uma GPU AMD Radeon. Agora, ativando o FSR iremos reduzir esse 4K em 4x, ou seja, tornar o 4K em Full HD (1920 x 1080 pixels). Depois desse processo a imagem será “esticada” novamente para o 4K, dando origem ao que vemos na tela. Aqui o grande problema é que quando simplesmente esticamos uma imagem pequena para uma resolução maior, surge uma gigantesca queda definição e qualidade.

Fidelityfx super resolution explicação
O FSR é uma tecnologia que deu muito trabalho para ser desenvolvida, de acordo com Scott Herkelman, VP da divisão Radeon

Para exemplificar melhor, pense que você adquiriu uma TV 4K de 55 polegadas recentemente e conectou o seu notebook a ela através de um cabo HDMI. Depois disso, espelhou a tela, conseguiu usar o laptop na TV e botou um vídeo do YouTube em tela cheia. Nas configurações de imagem do vídeo, você selecionou a resolução 720p e quando deu play, a imagem ficou ruim, com vários “quadrados” aparecendo na tela, sem definição, etc. É exatamente esse o problema que o FidelityFX Super Resolution pretende corrigir. Esticar uma imagem pequena para um espaço muito maior acaba com a qualidade daquela imagem original.

O segredo do FSR está justamente aqui, pois no momento em que a imagem for esticada, uma série de algoritmos irá preencher os pontos que faltam com a tecnologia existente nesse recurso, “reconstruindo” aquela imagem e deixando em alta definição. Após isso, uma série de filtros complexos serão aplicados na imagem, corrigindo a paleta de cores, contraste, etc.

Claro, existe uma explicação teórica e computacional muito mais longa e difícil do que essa, mas para facilitar nossa vida, vamos pensar que tudo funciona dessa maneira.

Com isso, o FSR estará quase que realizando um truque de mágica no computador, pois você pode estar jogando o game nativamente em 4K, mas virtualmente a imagem é reduzida ao Full HD, esticada para o 4K e a placa de vídeo terá menos trabalho para formular a imagem final e fazer os quadros. No fim, nosso game irá rodar com mais fps na tela, com uma diferença de imagem imperceptível.

Ok, e na prática?

Bem, depois de explicar grande parte da teoria, precisamos ver como isso funciona na prática e felizmente a própria AMD faz questão de divulgar bem o FidelityFX Super Resolution. Atualmente, o game mais pesado e que o uso do FSR é mais perceptível é GodFall.

Como podemos perceber na imagem abaixo, há 4 opções de configurações de upscaling de imagem que usa o FSR: Ultra qualidade, qualidade, balanceado e performance.

  • Ultra qualidade: produz imagens com alta qualidade de renderização, muito próximo à original. Deve ser selecionado quando o jogador almeja a maior qualidade possível.
  • Qualidade: produz imagens com alta qualidade e já começa a dar alguma margem de performance extra.
  • Balanceado: produz imagens com qualidade aproximada do conteúdo original e apresenta um ganho de performance superior do que a resolução nativa.
  • Performance: impacta na qualidade de imagem e deve ser utilizada quando a condição de jogabilidade é crítica ou muitos frames são necessários.
Conheça o fidelityfx super resolution, recurso que garante mais estabilidade ao seu jogo. Fidelityfx super resolution é a solução da amd para aliar muitos quadros em altas resoluções sem perder qualidade gráfica e dar mais longevidade às suas placas de vídeo
Conheça o FidelityFX Super Resolution, recurso que garante mais estabilidade ao seu jogo

Nessa primeira amostra é possível perceber o poder do FSR. Mesmo que a placa escolhida pela AMD seja uma topo de linha como a RX 6800, é visível o impacto positivo na performance de GodFall em 4K com Ray Tracing, que nativamente rodava em torno de 50 quadros e passa para quase 80 com a configuração Ultra qualidade do FidelityFX Super Resolution.

Em games mais cinematográficos, como esse, ativar o FSR pode representar a diferença entre jogar abaixo de 60 frames ou com muita qualidade e fluidez, principalmente para quem tem placas de vídeo mais simples. Já em games competitivos, ou seja, aquele multiplayer frenético, talvez seja mais interessante partir para o modo Qualidade ou Balanceado para arrasar no online.

Funcionaria no meu PC?

As coisas estavam boas demais para ser verdade. Imagine uma tecnologia em que literalmente basta ir nas configurações do jogo, ativar, escolher o modo de renderização e ganhar mais frames na tela. Certamente deve ser cobrado um tipo de assinatura ou só funciona com placas novas e caras. Errado!

Já faz alguns anos em que a AMD vem trabalhando com uma filosofia de desenvolver recursos e técnicas abertas, ou seja, que funcionam em diversos aparelhos e que inúmeras pessoas podem utilizar. Felizmente o FidelityFX Super Resolution é um desses recursos. A tecnologia está disponível gratuitamente para dezenas de placas de vídeo da empresa, mas como estamos falando de muitos produtos, citaremos as séries disponíveis e basta verificar se a sua GPU se encaixa na lista.

Conheça o fidelityfx super resolution, recurso que garante mais estabilidade ao seu jogo. Fidelityfx super resolution é a solução da amd para aliar muitos quadros em altas resoluções sem perder qualidade gráfica e dar mais longevidade às suas placas de vídeo
A AMD foi benevolente com os gamers e não é necessário gastar uma fortuna com novas GPUs para usar o FSR

O FidelityFX Super Resolution está disponível nas placas de vídeo AMD das famílias:

  • AMD Radeon Série 6000
  • AMD Radeon Série 5000M
  • AMD Radeon Série 600
  • Processadores para desktop Ryzen com gráficos integrados AMD Radeon
  • AMD Radeon Série 6000M
  • AMD Radeon VII Graphics
  • AMD Radeon RX Série 500
  • Processadores móveis AMD Ryzen com gráficos Radeon
  • AMD Radeon Série 5000
  • AMD Radeon Série Vega
  • AMD Radeon Série RX 480/470/460 Graphics

E as placas da NVIDIA?

Por mais incrível que pareça, sim. A AMD deu aquela cutucada na NVIDIA e afirmou que o FidelityFX Super Resolution também funcionará em algumas linhas de produtos do lado verde. Confira a lista abaixo:

Inclusive, no anúncio do FSR a AMD fez uma demonstração do recurso rodando GodFall em uma GTX 1060. Embora o aumento seja apenas de cerca de 10 frames no modo Qualidade, estamos falando de um recurso de uma empresa rival rodando em seu sistema. Mesmo assim, precisamos lembrar que a GTX 1060 foi uma placa lançada em 2016 e que a própria NVIDIA não dá mais tanto suporte.

Conheça o fidelityfx super resolution, recurso que garante mais estabilidade ao seu jogo. Fidelityfx super resolution é a solução da amd para aliar muitos quadros em altas resoluções sem perder qualidade gráfica e dar mais longevidade às suas placas de vídeo
Conheça o FidelityFX Super Resolution, recurso que garante mais estabilidade ao seu jogo

Claro, nenhum lançamento desses em uma placa concorrente acontece por pura coincidência. As razões da AMD rem levar o FidelityFX Super Resolution para placas da NVIDIA é quase que uma afronta de empresa para empresa por motivos técnicos.

FSR vs DLSS

No primeiro tópico desses texto explicamos que a NVIDIA foi a pioneira ao trazer o Ray Tracing para o mundo das placas de vídeo. Acontece que a companhia também foi a primeira a criar uma solução para problemas de performance: o DLSS (Deep Learning Super Sampling). A tecnologia tem o mesmo princípio do FSR, mas funciona de uma forma diferente.

Enquanto o recurso da AMD usa apenas software e IA para redimensionar as imagens, o DLSS utiliza estruturas presentes fisicamente no corpo da placa de vídeo para ajudar nesse processo. Portanto, para ter essa técnica é necessário possuir uma GPU da NVIDIA e mais especificamente, uma GPU da série RTX, pois são as únicas placas que utilizam essas estruturas.

Dessa maneira, a AMD permitir que o FSR funcione em placas da NVIDIA é um recado bem-dado para a empresa verde, pois enquanto aquela mesma GTX 1060 não tem compatibilidade com o DLSS e foi “esquecida no churrasco” pela sua desenvolvedora, a placa ganhará performance com uma tecnologia concorrente do lado vermelho.

No entanto, nem tudo são flores para a AMD. Precisamos lembrar que o FidelityFX Super Resolution é uma tecnologia recém-nascida, enquanto o DLSS já está em sua versão 2.0, consolidado no mercado e já tropeçou em muitos problemas antes de se estabelecer e ser incorporado nos games recentes. A expectativa é que a adesão ao FSR seja gradual ao longo do tempo e que a AMD ofereça constante suporte aos desenvolvedores e jogadores.

Em quais games está disponível?

Por ser um recurso novo, o FidelityFX Super Resolution está disponível em um pequeno grupo de games, como o já mencionado GodFall e também em The Rift Breaker, 22 Racing Series, Anno 1800, Evil Genius 2: World Domination, Kingshunt e Terminator Resistance.

Segundo a AMD mais games passarão a ter compatibilidade com o FSR nos próximos meses, incluindo grandes títulos como:

  • Farming Simulator 22
  • Forspoken
  • Resident Evil Village (já na próxima semana)
  • MYST
  • Dota 2
  • Edge of Eternity
  • Hired Gun
  • Far Cry 6
  • Vampire The Masquerade: Bloodhunt
  • Baldur’s Gate III
  • Swordsman Remake
  • Arcadegeddon 
  • Necromunda: Hired Gun
  • Edge of Eternity  
Conheça o fidelityfx super resolution, recurso que garante mais estabilidade ao seu jogo. Fidelityfx super resolution é a solução da amd para aliar muitos quadros em altas resoluções sem perder qualidade gráfica e dar mais longevidade às suas placas de vídeo
Otimizado para placas de vídeo da AMD, o FSR deve cair como uma luva em Resident Evil Village e aumentar o desempenho

O FSR parece ser uma boa jogada da AMD para continuar se alavancando no mercado de GPUs e processadores voltados ao público gamer e mesmo que ainda seja experimental, vale a pena testar e ficar de olho em futuras atualizações para garantir uns frames a mais durante a jogatina.

A AMD também disponibilizou hoje (15) o código-fonte da tecnologia de upscaling para desenvolvedores de jogos via plataforma GPUOpen. Além disso, desenvolvedores também podem usar o código nas engine Unity e na Unreal Engine.

Fontes: AMD, Digital Trends, PC Gamer

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário