Contribuição do youtube no pib do brasil é de r$ 3,4 bi

Contribuição do YouTube no PIB do Brasil é de R$ 3,4 bi

Avatar of bruno martinez
Todo o ecossistema da plataforma contribuiu de alguma maneira para esse expressivo resultado. Veja o estudo realizado pela Oxford Economics

Que o YouTube é a maior plataforma de streaming no mundo todo, não há dúvida, mas o que não sabemos é o impacto financeiro dessa influência no país. De acordo com um relatório da Oxford Economics, a contribuição do YouTube no PIB do Brasil contou com mais de R$ 3 bilhões, sem falar nos empregos e outras maneiras monetárias que o ecossistema da empresa possui no país. Confira mais detalhes.

Como foi feito este estudo?

A metodologia aplicada pela Oxford Economics, que apontou essa grande contribuição do YouTube no PIB do Brasil, se deu por mais de cinco mil objetos de estudo, incluindo pesquisas anônimas, usuários da plataforma, criadores de conteúdo e negócios em geral (empresas, negócios menores e etc). O estudo revelou ainda que o YouTube tem um histórico de sucessos para com seus criadores de conteúdo, inclusive criando cerca de 120.000 empregos de tempo integral no Brasil. A Oxford Economics leva em consideração aspectos culturais, financeiros e tecnológicos em suas pesquisas.

O impacto econômico no PIB

O YouTube não gera capital exclusivamente por visualizações em cada um de seus vídeos, todo o ecossistema da plataforma contribui de alguma forma para monetizar os serviços que são prestados e recursos utilizados. O exemplo que eles dão é, de acordo com os núncios e propagandas que são exibidas na plataforma, geram verba para que os criadores de conteúdo do Brasil sejam pagos, e com isso, eles investem em melhores equipamentos para seu canal, seja um microfone melhor, programas de edição de vídeo mais robustos ou o que quer que aquele canal esteja precisando.

Contribuição do youtube no pib do brasil
Contribuição do YouTube no PIB do Brasil é de R$ 3,4 bi

Essas aplicações são chamadas de “impacto direto“, pois toda a monetização envolvida está literalmente sendo em dinheiro gerado dentro da plataforma. Depois disso, vem o que eles chamam de “impacto induzido“, que é como as empresas de consumo brasileiras são afetadas por todo este movimento, como um trailer que foi exibido e o consumidor acabou indo ao cinema assistir àquele filme, ou a opinião de uma lanchonete que foi divulgada e quem assistiu acabou indo lá para experimentar o cardápio e diversas outras maneiras indiretas em que a plataforma está envolvida.

Liderando o time de parcerias do YouTube no Brasil pelos últimos três anos, diariamente tenho a oportunidade de escutar histórias inspiradoras sobre criadores que, com a ajuda da plataforma,  encontraram na produção de conteúdo uma oportunidade real de viverem de suas paixões, investirem em um negócio próprio ou explorarem um caminho profissional nunca antes imaginado.

Atualmente, no Brasil existem mais de 20 mil canais com mais de 100 mil inscritos. Se nos restringirmos àqueles com mais de 1 milhão de inscrições, falamos de um universo de mais de 2 mil canais. Ambas as métricas cresceram 30% em relação ao ano anterior. Já o número de canais que fizeram mais de R$ 10 mil em um ano aumentou 70% em relação ao ano passado.

Patricia Muratori, diretora do YouTube Brasil

E também a forma pela qual gira uma receita que é impulsionada pelo YouTube, mas que existe fora dela, que é o caso de canais que fazem publis — como são chamadas as propagandas de serviços ou produtos, geralmente, e que são pagos paga que haja promoção naquele canal — e causam o mesmo impacto dito anteriormente: o espectador vê aquele conteúdo e acaba consumindo aquela publi. O YouTube no PIB do Brasil, com todos estes apontamentos, foi responsável por 3,4 bilhões de reais.

Fatores contribuintes ao resultado

Valores valeu demais
Valores que podem ser pagos para utilizar a ferramenta Valeu Demais

Apesar de tudo o que foi dito, ainda assim essas não são as únicas fontes de arrecadação monetária que o YouTube possui atualmente. A plataforma ainda conta com ferramentas como o SuperChat, uma mensagem destacada que pode ser enviada caso o usuário pague alguma quantia para isso, e também o Valeu Demais, outro recurso que é utilizado pelos espectadores para demonstrar apoio e suporte ao criador de conteúdo e o canal em si. Além dessas duas opções que são voltadas para o público, também há o Clube de Canais, este que já é uma estratégia dos criadores de conteúdo para fazerem vídeos exclusivos para assinantes.

O YouTube foi pioneiro em oferecer um modelo de negócio de divisão de receita, no qual a maior parte dos ganhos fica para o produtor de conteúdo. Um formato extremamente atrativo e sobre o qual buscamos inovar constantemente para ajudar os criadores a diversificar suas fontes de renda. Há casos de criadores usando o Clube de Canais para focar na produção de conteúdo premium só para assinantes; outros vendendo seus próprios produtos com as ferramentas de merchandising

Patricia Muratori, diretora do YouTube Brasil

Isso, claro, ainda devemos mencionar como a própria plataforma também monetiza algumas contas conforme seus serviços de assinatura. O YouTube oferece dois serviços de assinatura diferentes, o YouTube Music, para aqueles que querem ouvir música online e também o YouTube Premium, que dispõe de diversas vantagens aos seus assinantes, inclusive navegar pela plataforma sem ser interrompido por propagandas.

Veja também:

Se ficou curioso para saber como funciona o Valeu Demais, veja em nossa matéria!

Fonte: YouTube.

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados