Digital Skills Index: Google divulga pesquisa pioneira sobre habilidades digitais no Brasil

Digital Skills Index: Google divulga pesquisa pioneira sobre habilidades digitais no Brasil 6
O Digital Skills Index é resultado de uma pesquisa pioneira e colaborativa, realizada pelo Google e a McKinsey, que investigou o nível de digitalização do brasileiro

O Google lançou nessa segunda-feira (25) o Digital Skills Index (“Índice de Habilidades Digitais”, em tradução livre), durante evento para imprensa, na sua sede em São Paulo. O Índice é inédito e resultado de uma pesquisa colaborativa realizada pela empresa e a McKinsey & Company.

O estudo é o primeiro no Brasil e nas Américas e busca compreender o nível de digitalização dos brasileiros conectados, abordando quais são as competências dominadas, a diferença de maturidade entre grupos específicos e o que uma melhora nas habilidades digitais da população poderia significar para a economia do país.

A apresentação se desenvolveu em três eixos: o Índice de Habilidades Digitais; Oportunidades para um país mais digital; e Iniciativas para crescer digitalmente.

Digital Skills Index – Índice de Habilidades Digitais

Maria Helena Marinho, gerente de Marketing Insights do Google, explicou como a pesquisa surgiu. A empresa percebeu que não havia um estudo de referência sobre habilidades digitais nem no Brasil e nem em outros países do continente americano.

Querendo responder questões como “Quais são as competências digitais que os brasileiros mais dominam?” e “Onde estão as oportunidades de capacitação?”, a pesquisa começou em setembro de 2018.

De acordo com o Digital Skills Index do Google, o brasileiro tem vocação digital.

2.477 pessoas foram entrevistadas, entre 15 a 60 anos, das classes A até D, em 12 estados e 28 cidades brasileiras. As entrevistas investigavam 5 habilidades: Acesso,Uso, Segurança, Cultura digital e Criação. Cada habilidade recebeu uma nota de 0 a 5.

De acordo com o Google, o brasileiro tem vocação digital: 70% da população está conectada, 67% possui smartphone, e o consumo de vídeo online cresceu 135%. O Brasil tem o maior watch time (tempo que o usuário passa assistindo a vídeos) de Youtube do mundo e é a maior população online.

Acesso

Digital Skills Index Acesso

Na habilidade Acesso o estudo investigava os conhecimentos de hardware, software e navegação na internet. A nota dessa habilidade foi de 3,5.

Pontos positivos: ligar e desligar aparelhos, navegação.

Pontos negativos: comando de voz e configuração de software.

Uso

Digital Skills Index Uso

Já no Uso, o estudo investigava as transações, ter presença online, como perfis em redes sociais, boa navegação em qualquer site e buscar conteúdo de forma eficiente. A nota na habilidade foi 3,4.

Pontos positivos: mensagens e buscadores.

Pontos negativos: armazenamento de dados na nuvem (cloud) e transações online (e-commerce).

Segurança

Digital Skills Index Segurança

Noção de proteção de dados, avaliação de perigos online e distinção entre informações pessoais e compartilháveis, assim como entendimento de condutas adequadas no ambiente digital. A nota também foi de 3,4.

Pontos positivos: cuidados com dados pessoais e identificação de phishing.

Pontos negativos: identificação de sites seguros (e fontes de informação) e ameaças como malware.

Cultura digital

Digital Skills Index Cultura digital

Vocação exploratória, hábito de aprendizado por tentativa e erro, atualização constante em relação a novas tecnologias, disposição para resolver problemas e criatividade como combustível para progredir. A nota nesta habilidade foi 3,0.

Pontos positivos: aprender experimentando e acompanhamento de reviews de lançamentos.

Pontos negativos: tomada de riscos em novas tecnologias e cultura de aprendizagem por tentativa e erro.

Criação

Digital Skills Index Criação

Criação em diferentes mídias e apresentações a partir de programas de computador. Conhecimento de ferramentas de divulgação como SEO, entendimento avançado de analytics e programação. A nota foi a mais baixa entre todas as habilidades, apenas 1,8.

Pontos positivos: edição de vídeos e criação de apresentações.

Pontos negativos: Machine Learning e sistema de dados.

Média geral: 3,0 (em escala de 0 a 5).

Grupos com gap de digitalização, segundo Digital Skills Index do Google

O brasileiro começa aprendendo habilidades de acesso, depois começa a desenvolver competências relacionadas a uso e segurança, a partir disso começa ter uma cultura especifíca e só então passa a criar no ambiente digital.

A digitalização tem repercussão direta sobre a renda e as oportunidades de desenvolvimento social do Brasil. A habilidade com a maior capacidade ter um impacto positivo na renda (Criação) é a mais deficitária entre os brasileiros, como mostra a pesquisa.

Impacto econômico e social

A McKinsey & Company é uma empresa de consultoria empresarial estadunidense e colaborou com a pesquisa na análise da correlação entre renda e o índice de habilidades digitais.

Paula Castilho, sócia da Digital McKinsey, divisão da McKinsey & Company, apresentou os dados sobre renda. A pesquisa mostrou que todas as competências combinadas podem ter um impacto de até R$380,00 a mais na renda mensal, equivalente a quase 40% do salário mínimo. Porém, o impacto na renda difere para cada uma das 5 competências, sendo a Criação o maior diferencial positivo.

A capacitação das habilidades digitais transformam a participação da força de trabalho, reduzem o desemprego e aumentam a produtividade, podendo adicionar US$70 bilhões ao PIB até 2025 (caso haja investimentos para isso).

“Com a divulgação da pesquisa, a nossa expectativa é a percepção tanto do mercado, quanto de setores públicos e acadêmicos, da importância da capacitação digital e o seu impacto na economia e desenvolvimento do país. Os resultados apresentados reafirmam a relevância de iniciativas como o Cresça (do Google)”.

Maria Helena Marinho, gerente de marketing insights do Google

Iniciativas: Programa Cresça com o Google

Participantes do programa Cresça com o Google de 2018
Participantes do programa Cresça com o Google de 2018

O Google usou de exemplo para “iniciativas para crescer digitalmente”, o seu programa Cresça com o Google, que começou em 2017 e já atendeu mais de 50 mil pessoas gratuitamente. O objetivo do programa é capacitar as habilidades digitais dos participantes, voltadas para carreira ou negócios próprios.

Em 2019, o programa ganha novos módulos para Jornalistas e Desenvolvedores. Além de Marketing Digital, que aborda conceitos como estratégia, websites, links patrocinados, mídias sociais, ferramentas e soluções digitais; Womenwill, focado no desenvolvimento pessoal e profissional das mulheres, como liderança feminina, técnicas de negociação, finanças pessoais, ferramentas e soluções digitais; e formação para professores e educadores, sobre segurança on-line e cidadania digital.

Seis cidades receberão os treinamentos do Google, a começar por Brasília, no dia 27 de março. Todas as informações com as datas e locais dos eventos estão disponíveis no site do evento e as inscrições serão abertas com um mês de antecedência

O Google vai disponibilizar a pesquisa completa para download em breve.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba notícias por e-mail

Receba notícias no seu e-mail
Holler Box