Elon musk congela compra do twitter temporariamente

Elon Musk congela compra do Twitter devido à presença de bots

Avatar of carlos alberto jr
Musk justifica que a compra do Twitter está suspensa para verificar a quantidade real de bots e de spam na rede social, o que poderia rever o valor oferecido pela rede social

O bilionário Elon Musk anunciou nesta sexta-feira (13) o congelamento temporário do acordo de compra do Twitter. O CEO da Tesla afirma que a aquisição dependeria da confirmação de que o número de usuários com contas de spam ou falsas na rede está abaixo de 5%. Os detalhes sobre as contas falsas ainda estão em discussão.

Depois do anúncio, divulgado na própria rede social, as ações do Twitter desabaram cerca de 20% nas negociações pré-mercado da bolsa dos EUA. Pouco depois, comentando o próprio tweet, Musk ressaltou que segue “comprometido com a aquisição”.

“O acordo do Twitter está temporariamente suspenso, à espera de detalhes que sustentem o cálculo de que contas falsas e de spam representam de fato menos de 5% dos usuários”, afirmou. 

No início do mês, o Twitter estimou que as contas falsas representavam cerca de 5% dos usuários diários ativos e monetizáveis da plataforma durante o primeiro trimestre deste ano, quando registrou 229 milhões de usuários que receberam publicidade.

Há uma grande polêmica em torno do fato de Musk se tornar dono da plataforma. Segundo especialistas, o empresário pretende fazer várias mudanças na rede social que poderiam fragilizar o combate às fake news. Elon Musk, por sua vez, defende a ideia de que deve haver uma ampla liberdade de expressão na rede social.

O executivo havia fechado um acordo para comprar a rede social por US$ 44 bilhões (cerca de R$ 214 bilhões), pagando US$ 54,20 por ação da empresa em dinheiro. Na época, o empresário prometeu eliminar os robôs de spam e autenticar todos os usuários humanos na plataforma.

Compra do Twitter gerou mudanças internas

Vale destacar que a suspensão da venda ocorreu um dia após a plataforma demitir dois de seus principais gerentes. O Twitter também divulgou que estava paralisando a maioria das contratações, com exceção de postos críticos, além de reduzir os custos não trabalhistas “para garantir que estamos sendo responsáveis e eficientes”.

Parag agrawal anunciou mudanças na estrutura da companhia após o anúncio da compra do twitter (imagem: cnn)
Parag Agrawal anunciou mudanças na estrutura da companhia após o anúncio da compra do Twitter (Imagem: CNN)

Na quinta-feira (12) O CEO do Twitter, Parag Agrawal, iniciou mudanças estruturais e pediu a alguns altos executivos que deixassem a empresa. Bruce Falck, que supervisionou a receita, tweetou agradeceram aos integrantes de suas equipes, demitidos com ele.

Kayvon Beykpour, que liderou a divisão de consumidores do Twitter, também comentou que foi demitido da empresa após 7 anos.

A empresa tinha como meta US$ 7,5 bilhões em receita anual e 315 milhões de usuários diários até o final de 2023, mas retirou essas previsões em seu recente relatório de ganhos. Falck agradeceu sua equipe em um tweet e atualizou sua biografia como “desempregado”.

Até a última atualização desta reportagem o Twitter ainda não se pronunciou sobre o congelamento do acordo. Vale destacar também que, caso a negociação siga, estará pendente de confirmação de órgãos reguladores.

Veja também

Com a — agora incerta — aquisição do Twitter, Elon Musk anunciou uma série de mudanças que a rede social poderá sofrer, confira o que pode mudar.

Fontes: Elon Musk | The Verge | Reuters

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados