Entenda o microbioma: as bactérias estão em tudo – e isso é bom!

Microbioma 2 - Entenda o microbioma: as bactérias estão em tudo – e isso é bom!
Entenda como as bactérias formam uma parte vital de nossos corpos e são essenciais para o seu bom funcionamento

microbioma - Entenda o microbioma: as bactérias estão em tudo – e isso é bom!

Os micróbios estão em tudo: no seu celular, nas suas mãos e em literalmente tudo – o que faz com que lutar contra eles seja praticamente impossível.

Contudo, o que poucos sabem é que, na verdade, as bactérias não são tão terríveis quanto muitos acreditam.

No vídeo “Como Bactérias Dominam Seu Corpo – O Microbioma“, da Kurzgesagt, uma animação didática ajuda a entender como o microbioma existe e por que ele é importante, além de ser uma parte vital do corpo humano.

Há milhões de anos, é como se tivéssemos feito um pacto com os micróbios – explica o vídeo. Nós damos abrigo e comida para as bactérias e eles trabalham para nós. “Mas quanto mais descobrimos sobre essa parceria, mas percebemos que, na verdade, ela é uma guerra fria.”

Microbioma 3 - Entenda o microbioma: as bactérias estão em tudo – e isso é bom!

As bactérias nos acompanham desde que nascemos: quando nascem por parto natural, os bebês são expostos as bactérias na área vaginal da mãe, o que é uma parte essencial para a saúde humana. Os que nascem por cesária e porventura não recebem essas bactérias, acabam saindo prejudicados e se tornam mais suscetíveis a doenças como asma e até leucemia.

O leite materno também possui um papel importante nessa área, pois os nutrientes contém açucares especiais que são feitos para alimentar diferentes grupos de micróbios e ajudando a criar o sistema imunológico. Demora cerca de dois anos para que o microbioma seja completamente formado; por isso é recomendado que os bebês sejam amamentados com leite materno até essa idade.

Cada ser humano tem seu próprio bioma feito de bactérias, vírus e fungos. Nós temos três principais tipos deles: os passageiros silenciosos, os que machucam mas convivemos e os amigáveis que o nosso corpo quer manter.

Microbioma 4 - Entenda o microbioma: as bactérias estão em tudo – e isso é bom!

O primeiro tipo, como o nome sugere, são passageiros silenciosos que fazem seu trabalho e são ignorados. Ao estarem presentes, eles ocupam espaço e impedem que intrusos mais agressivos invadam o sistema.

O segundo, feito de bactérias que de certo modo nos machucam, estão presentes no sistema porque aprendemos a conviver em conjunto. Por exemplo, é bactéria que emite os ácidos que corroem nossos dentes.

O terceiro e último tipo são bactérias amigáveis que nossos corpos querem manter dentro de si. Compostos por comunidades de 380.000 bilhões de bactérias, eles vivem em nosso intestino. Esses microrganismos nos ajudam a digerir a comida, mas, infelizmente, nosso intestino também é um lugar perfeito para o ataque de invasores, o que faz com que nosso sistema imunológico trabalhe fortemente ali.

Microbioma 5 - Entenda o microbioma: as bactérias estão em tudo – e isso é bom!

O microbioma evoluiu tanto que consegue se comunicar entre si, fazendo com que o sistema imunológico não mate as bactérias amigáveis ao identificar os sinais emitidos por elas mesmas. Algumas pesquisas mostram até que esses microrganismos conseguem dialogar diretamente com o cérebro, fazendo com que o microbioma seja um campo de estudo muito maior do que imaginávamos e que está ligado com muitas outras coisas em nosso comportamento.

A depressão, de acordo com o vídeo, pode ser explicada com ajuda do microbioma. Usando ratos saudáveis, um estudo mostrou que, ao serem alimentados com bactérias do intestino de pessoas com depressão, os roedores passavam a demostrar comportamento triste e ansioso.

O microbioma pode, também, influenciar nosso dia a dia. Testes com moscas mostram que o microbioma delas mostra que tipo de comida elas tinham vontade de consumir, o que pode significar que o seus micróbios podem comunicar ao seu cérebro o que eles gostariam de consumir.

Microbioma 6 - Entenda o microbioma: as bactérias estão em tudo – e isso é bom!

Ao alimentar suas bactérias com comida saudável, elas passam a desejar mais comida saudável. Se elas consumirem comida mais gordurosa, doce e outros tipos de fast food, o desejo por esse tipo também cresce, justificando o ciclo vicioso em que podemos entrar ao comer junk food, por exemplo.

Mas, do mesmo jeito que podemos nos viciar nesse tipo de comida, também podemos nos viciar em consumir comida saudável e deixar nossas bactérias mais saudáveis.

Os micróbios são, além de uma parte essencial do funcionamento do corpo humano, bons para uma vida mais saudável e um sistema mais sadio.

Assista ao vídeo:

Microbioma 2 - Entenda o microbioma: as bactérias estão em tudo – e isso é bom!

Comentários do Facebook

Receba Notícias por E-mail:

Share via