Red dead redemption 2 também é um dos games mais caros já produzidos.

Quais foram os games mais caros já produzidos?

Avatar of arthur pieri
Você já se perguntou quanto custa para produzir um game de alto orçamento? Confira os investimentos estratosféricos feitos nos games mais caros já produzidos

Não é segredo para ninguém: fazer games exige tempo, esforço e, é claro, dinheiro. Quanto maior o escopo e o alcance almejado para o produto, maiores os investimentos no âmbito de desenvolvimento, marketing e distribuição. Mas quais são os games mais caros já produzidos e por volta de quanto custaram? A resposta não é simples e você já irá entender por quê.

Afinal, quanto custa fazer um game?

Quando falamos sobre o investimento estimado para produção de um jogo digital, há uma gama imensa de custos que devem ser considerados. Em primeiro lugar, é preciso entender o que o projeto vai exigir em termos de infraestrutura, experiência jogável e mão-de-obra qualificada.

Jogos de grandes produtoras, como PlayStation ou Ubisoft, gostam de focar seus esforços em cenas com animações fotorrealistas — geralmente produzidas sob uma direção cinematográfica que exige captura de movimento, mapeamento facial e modelagem de alta qualidade. Portanto, uma parte considerável do orçamento acaba sendo destinada para a contratação desses profissionais.

Fazer jogos mais caros exige uma quantidade maior de pessoas envolvidas na produção.
Fazer jogos mais caros exige uma quantidade maior de pessoas envolvidas na produção.

O que muita gente não sabe, porém, é que os maiores custos estão associados com marketing e campanhas de divulgação em geral. Para os chamados AAA (orçamentos de dezenas a centenas de milhões de dólares), esses custos podem representar até 70% do custo total até o momento em que o jogo está nas mãos do público.

The Last of Us Part II

The Last of Us Part II eleva a barra de qualidade antes estabelecida pelo sucesso de crítica e de público de Uncharted 4, se tornando um dos jogos de prestígio mais elogiados e polêmicos dos últimos anos. Além de ter a difícil missão de fazer jus à excelente primeira entrada da franquia, originalmente lançada em 2013, a sequência também mirou nas estrelas com uma experiência jogável e narrativa ainda mais longa e realista em termos audiovisuais.

Segundo uma matéria redigida ao site ScreenRant, o orçamento para produzir The Last of Us Part II é estimado em 100 milhões de dólares — se não mais. Com tantos recursos de acessibilidade e anos de trabalho se dedicando à implementação e polimentos das mecânicas, é compreensível esse custo todo para apenas um jogo.

Cyberpunk 2077

O sucesso comercial e artístico de The Witcher 3: Wild Hunt foi tamanho que acabou por mudar para sempre a história da CD Projekt Red. Com um prêmio de jogo do ano em mãos e mais de 30 milhões de cópias vendidas de seu último jogo, a desenvolvedora e publicadora polonesa não precisou pensar duas vezes em quanto precisaria gastar com seu próximo projeto: Cyberpunk 2077. Entretanto, mal sabiam eles que, em poucos anos, passaria um dos maiores vexames em termos de lançamento de jogos da história.

Apesar dos bugs, night city é uma localidade muito viva e reativa.
Apesar dos bugs, Night City é uma localidade muito viva e reativa.

Você já deve conhecer a história: o jogo de mundo aberto, lançado em dezembro de 2020, saiu com uma quantidade absurda de bugs e problemas que atrapalhavam a experiência do usuário. Por conta disso, o jogo recebeu notas baixíssimas em agregadores como Metacritic e OpenCritic — além de ter sido removido da PlayStation Store por alguns meses.

A vergonha teve cifras na ordem dos 300 milhões de dólares para mais de dez anos entre seu início de produção e sua contínua rotina de atualizações para corrigir tantos deslizes. Cyberpunk 2077 ainda é considerado, entretanto, um sucesso comercial: o jogo já está perto das 20 milhões de cópias comercializadas entre os formatos digital e físico.

Grand Theft Auto V

GTA V foi lançado em 2013 e continua sendo, mesmo em 2022, um dos jogos mais vendidos ano após ano. Isso se deve a muitos motivos, mas principalmente pelo investimento recorrente que a Rockstar Games faz em seu serviço contínuo, Grand Theft Auto Online. Lá no final da geração do PS3/Xbox 360, quando o game foi originalmente lançado, calcula-se que o custo para produzir o segundo jogo mais vendido de todos os tempos teria sido de aproximados 140 milhões de dólares — podendo chegar à casa dos 300 milhões de dólares com os custos associados a DLC, atualizações e manutenção.

Além de ser um dos games mais caros já produzidos, gta v é uma das rendas mais altas que um jogo já arrecadou.
Além de ser um dos games mais caros já produzidos, GTA V é uma das rendas mais altas que um jogo já arrecadou.

Dito isso, é fácil entender como tanto dinheiro foi investido em um só produto: GTA V já lucrou mais de 6 bilhões de dólares em quase 9 anos de existência, alcançando a marca de quase 150 milhões de cópias vendidas em três gerações de consoles diferentes. Seu sucesso imediato, inclusive, permitiu que a desenvolvedora colocasse todos os esforços e investimentos dos anos seguintes ao lançamento em Red Dead Redemption 2, outro gigante do entretenimento eletrônico que figura listas dos games mais caros já produzidos.

Star Citizen

E se eu te disser que um dos jogos selecionados para nossa lista ainda não foi lançado? Pois é, caros leitores e leitoras: Star Citizen ainda está em desenvolvimento e já acumula 400 milhões de dólares em investimentos ajustados para a inflação atual. Na verdade, esse dinheiro todo veio de campanha de financiamento coletivo há quase dez anos — quando a empresa Cloud Imperium Games anunciou o projeto do MMORPG espacial.

Apesar de ainda não sabermos muitos detalhes sobre todos os recursos que ainda estão sendo utilizados para a produção do jogo, uma coisa é certa: o escopo parece ser imenso, um dos mais ambiciosos em qualquer game já lançado. A data de lançamento, por sua vez, ainda não foi divulgada, mas a expectativa é que o jogo chega às prateleiras e lojas digitais lá para 2027, totalizando quinze anos desde seu anúncio. Quanta espera e quanto dinheiro para um só jogo!

Among Us: subvertendo a lógica

Em muitos casos, artistas e estúdios independentes focados em games não têm a chance de alinhar os seus interesses com grandes publicadoras. Portanto, jogos menores acabam sendo desenvolvidos e distribuídos pela mesma equipe, aumentando a carga de trabalho e as responsabilidades sobre um pequeno grupo de profissionais. É o caso da Innesloth, equipe composta por três desenvolvedores que lançou, de maneiro tímida, o jogo social Among Us em 2018 para iOS e Android.

O game, cujo estilo artístico é bastante simplista, usa o motor gráfico Unity e foi desenvolvido em pouco mais de 7 meses, focando em mecânicas que exigem comunicação entre os jogadores e jogadoras. Portanto, estima-se que o investimento tenha sido na casa das dezenas de milhares de dólares e não mais do que isso.

Em julho de 2020, porém, o fracasso iminente de Among Us se transformaria em um fenômeno da pandemia do COVID-19: o jogo começou a se popularizar de uma forma assustadora. A Innersloth, que já se preparava para lançar futuramente uma sequência mais “graúda”, voltou atrás e começou a trabalhar em conteúdos contínuos para não deixar a peteca do hype em torno do primeiro título cair, elevando o custo inicial a outro patamar.

E você, já pensou em fazer seu próprio jogo ou ser um artista do game design? Conte para a gente nos comentários!

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
2
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados