Nova ferramenta do Facebook deixa você transferir imagens para o Google Photos

Facebook lança ferramenta para transferir imagens ao Google Photos
A nova ferramenta do Facebook tem como objetivo proteger as informações do usuário.

De acordo com uma matéria publicada no Wired, o Facebook está testando uma ferramenta inédita que permite às pessoas copiarem suas selfies e fotos de final de ano para o Google Photos. Seus testes estão sendo realizados inicialmente na Irlanda, mas o objetivo é que o lançamento oficial no mundo inteiro aconteça no início de 2020 e posteriormente inclua outros serviços.

A ferramenta não só transfere as imagens, mas também dados dela, incluindo pastas com o nome de onde elas estão e as informações gerais colocadas na fotografia.

Ferramenta inédita faz parte das políticas GDPR

Facebook lança ferramenta para transferência ao Google Photos
Ferramenta faz parte das diretrizes preconizadas pelo GDPR (Foto: Reprodução)

O Facebook também diz que a ferramenta está sendo desenvolvida com base no Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (GDPR, na sigla em inglês), que é um conjunto de regras que visa regular a privacidade do usuário apoiada por diversas gigantes da tecnologia, incluindo a Apple, Facebook, Google, Microsoft e Twitter. Isso porque a portabilidade de dados entre os serviços online é uma das exigências do GDPR.

Por essa razão, para transferir as imagens e os dados, o usuário terá de se autenticar para realizar o processo. De acordo com o post feito no blog do Facebook, o responsável pela privacidade de políticas públicas, Steve Satterfield, diz que o objetivo da portabilidade também é perceber como a empresa pode proteger a privacidade de seus usuários.

“Esperamos que esse produto ajude no avanço da proteção a privacidade que identificamos em nosso White Paper [documento publicado em setembro que abordava temas de portabilidade e segurança de dados]. Sabemos que não podemos fazer isso sozinho, por isso encorajamos outras companhias a entrarem no projeto de transferência de dados para expandir as opções para as pessoas e continuar empurrando a inovação da portabilidade de dados para frente”

Texto do post no blog oficial do Facebook

GDPR com mais detalhes

GDPR visa proteger a privacidade do usuário com uma série de regras para as empresas.
GDPR visa proteger a privacidade do usuário com uma série de regras para as empresas (Foto: Reprodução)

Entrando em vigor em 2018, incluindo aqui no Brasil após uma aprovação de um projeto de lei em 2018, o GDPR tem diversas obrigações a serem seguidas pelas empresas visando proteger o usuário, incluindo a escolha de como seus dados serão tratados e autorizar (ou não) o seu uso.

Entre outras coisas está também o direito de saber quais dados serão coletados e para que finalidade ele será utilizado; meios para que o usuário solicite a exclusão das informações pessoais; migração de dados coletados para outros serviços (quando cabíveis); uso de linguagem simples e direta para que qualquer pessoas compreenda os termos de privacidade, etc.

Caso uma empresa descumpra o GDPR, ela pode receber uma advertência, em casos onde a infração é mais leve, até uma multa de 20 milhões de Euros ou de 4% da receita anual global da companhia, o que significa que empresas gigantes como Google, Microsoft e Facebook pode ter bilhões de dólares sendo retirados.

Já no Brasil, para garantir o cumprimento das obrigações, o projeto de lei cria a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), vinculada ao Ministério da Justiça, sendo o órgão responsável pela fiscalização da coleta e tratamento de dados pessoais no Brasil, e também informar casos de vazamentos, recebimento de reclamações e aplicar sanções em caso de violação.

Por aqui, as multas diárias podem chegar até a R$ 50 milhões, assim como a proibição total ou parcial das atividades relacionadas ao tratamento de dados.

O Facebook é a primeira empresa a dar “um passo” para o compartilhamento de dados, mas a expectativa é que, no futuro, outras sigam seus passos. Durante uma apresentação em conjunto feita pela empresa de Zuckerberg o Google, esta última mostrou um protótipo também de transferência de dados com o Twitter.

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Deixe um comentário: