Fusão nuclear pode finalmente se tornar realidade

Fusão nuclear pode finalmente se tornar realidade
Tecnologia de fusão nuclear pode enfim fazer com que a energia renovável se torne realidade num futuro não tão distante

Talvez você tenha caído de paraquedas aqui se perguntando “o que é Fusão Nuclear?” e bom, isso é mais comum do que imagina. Descoberta há mais de 70 anos, a ideia de usar energia nuclear sempre pairou nas mentes dos cientistas e evoluiu muito com o passar dos anos. Hoje temos bastante do que chamamos de Fissão Nuclear para a criação de energia, entretanto, esse método não gera uma energia limpa. Já a Fusão é o outro método de criação de energia que vem sendo estudado há mais de 20 anos, porém bem mais complicado de fazer funcionar.

Fusão e Fissão Nuclear são ambas reações nucleares, mas com usos distintos. A fissão é o processo de divisão de um núcleo atômico instável em núcleos estáveis. Ao partir um átomo em dois, temos a criação de energia. Atualmente está sendo usada geralmente em reatores nucleares e, além de não criar uma energia limpa, por ter Urânio em seu processo, é também bem radioativo. Os maiores exemplos de energia com fissão nuclear na nossa história foram as ogivas nucleares lançadas em Hiroshima e Nagasaki no fim da Segunda Guerra Mundial e também em Chernobyl, onde houve um acidente nuclear que deixou o local inabitável.

Já a Fusão Nuclear é o oposto disso e acontece quando átomos com núcleos leves se juntam a temperaturas altíssimas (cerca de 10 milhões de graus Celsius) para criar um com núcleo mais pesado, isto é, mais potente. O melhor exemplo baseado em nossa realidade é o Sol, que constantemente funde átomos de Hidrogênio para criar Hélio. Apesar do possível nó na cabeça que esse assunto possa dar, a cultura pop já o abordou diversas vezes e das mais variadas formas.

Fusão nuclear que ocorre no sol
Exemplo da reação que ocorre no Sol

O Exterminador do Futuro, De Volta para o Futuro, Star Wars e Homem de Ferro são apenas alguns dos exemplos. Tony Stark talvez seja o que mais tenha relação com a nossa realidade, ainda que estejamos longe. O Reator Arc em seu peito é uma tecnologia totalmente energizada através da Fusão Nuclear e contém energia quase infinita. Isso se expandiu para filmes posteriores do universo Marvel e a Torre Vingadores também passou a ser energizada pela tecnologia, por exemplo.

Reator arc, energizado através da fusão nuclear
Evolução do Reator Arc de Tony Stark nos filmes da Marvel

Qual é a empresa que diz conseguir produzir essa energia até o fim da década?

Fundada em 1998, a TAE Technologies é uma empresa privada que sempre buscou trazer energia renovável e mais limpa através da fusão nuclear. Com a promessa de conseguir trazer à vida esse tipo de energia até o fim da década, se tornaram populares após a revelação de uma patente onde confinam plasmas em uma temperatura de quase 50 milhões de graus Celsius, mais do que o dobro do núcleo do sol.

Essa nova patente é conhecida como Norman e é o quinto dispositivo de Fusão da empresa. Por atingir as temperaturas necessárias para se tornar algo comercial, a empresa conseguiu um financiamento de mais de US$ 880 milhões para ajudar no aprimoramento da tecnologia. Embora só agora a empresa tenha recebido o devido conhecimento e atenção, eles já haviam provado que seus reatores nucleares poderiam sustentar plasmas em confinamento a temperaturas altíssimas por tempo indeterminado desde 2015.

“Isso é um marco incrivelmente recompensador e um tributo à visão de meu antigo mentor, Norman Rostoker. Norman e eu escrevemos uma tese nos anos 90 falando que um certo plasma dominado por partículas altamente energizadas poderiam se tornar cada vez melhor confinadas e estáveis conforme a temperatura aumenta. Nós fomos capazes de demonstrar o comportamento desse plasma com grande evidência. Isso é uma validação poderosa do nosso trabalho nessas últimas três décadas e um marco histórico para a TAE, além de provar que as leis da física estão ao nosso lado.”

Michl Binderbauer, CEO da TAE Technologies

Todos esses marcos históricos foram otimizados com os mais avançados processos da computação disponíveis, dentre eles o Machine Learning (Aprendizado das Máquinas, em tradução livre) da Google, que levou a criarem um novo algoritmo para melhorar a pesquisa em volta dessa ciência do plasma e fusão nuclear. Embora os avanços com a tecnologia estejam progredindo, ainda estamos há pelo menos mais 10 anos de distância até podermos enfim vê-la funcionando em nosso dia a dia.

O que é Fusão Nuclear na prática?

Um exemplo de reator de fusão nuclear
Um exemplo de reator de fusão nuclear

Pelo fato de não conter CO² (também conhecido como dióxido de carbono), a fusão nuclear pode ser a solução para os problemas com o aquecimento global, visto que a totalidade de gás CO² atualmente na terra tem 78% do total emitida pelos humanos através de combustíveis fósseis como petróleo e carvão. Não dá para dizer ainda o quanto dessa nova tecnologia vai impactar em nós meros mortais, mas pelo menos do ponto de vista científico é um grande avanço.

Como já citei antes, esse fenômeno acontece frequentemente no Sol e é até então inviável para nosso cotidiano. Agora, com todas essas novidades, a tecnologia pode enfim criar eletricidade e se tornar viável para os humanos. Não é como se de uma hora pra outra fôssemos ter várias Torres dos Vingadores pelo mundo, ou então poder criar uma máquina do tempo, mas já é um grande começo para esse mundo de energia renovável.

Mas e você, o que acha de tudo isso? Está ansioso para ver essa tecnologia sendo aplicada em nosso cotidiano? Deixe seu comentário e veja também como foi a detonação da bomba Tsar, a maior bomba nuclear da historia.

Fonte: PR NewsWire, Interesting Engineering

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

1 Comentário

Clique aqui para postar um comentário

  • O problema maior da fusao, nao abordado no texto, eh que a geracao dessa energia pela fusao gasta mais energia do que a produzida , tornando-a inviavel. Isso espero que seja solucionado nos proximos anos ou por essa empresa. Seria um inimaginavel progresso, estupendo mesmo !