Globo de ouro 2021: a voz suprema do blues mostra origem do gênero. A voz suprema do blues é a segunda obra de august wilson adaptada para o cinema

Globo de Ouro 2021: A Voz Suprema do Blues mostra origem do gênero

Avatar of roger
A Voz Suprema do Blues é a segunda obra de August Wilson adaptada para o cinema

O Globo de Ouro 2021, evento que antecede o Oscar 2021, aconteceu ontem. A premiação contempla o que houve de melhor na TV e no cinema, desde trilha sonora à performance. Para deixá-lo a par dos melhores filmes que concorrem à estatueta, o Showmetech montou uma seleção com o melhor do cinema, com base nas indicações do evento, que você pode ver na sua plataforma de streaming favorita.

A Voz Suprema do Blues é um encontro entre gigantes, ambos em sua melhor forma: Chadwick Boseman versus Viola Davis. Baseado na peça teatral de August Wilson, que também recebe o crédito como roteirista junto a Ruben Santiago-Hudson, o texto dramático favorece o arco dos dois personagens regados à tensão e, é claro, à música.

Aliás, o blues é a única afinidade que Levee (Boseman) e Ma Rainey (Davis) compartilham. Desavenças à parte, suas irritações nunca são despejadas em cima do outro, cabe aos coadjuvantes escutarem, mas o incômodo é óbvio o suficiente — êxito do roteiro calculado — para notarmos a quem a ira de ambos realmente é destinada: àqueles que sentam atrás da mesa de gravação e à sociedade opressora como um todo.

Sinopse

Qual é a origem do blues? Quatro musicistas estão no aguardo de Ma Rainey, uma cantora de blues popular da época. O objetivo é realizar a gravação de um disco que está marcado para o período da tarde, mas as coisas começam a esquentar entre os membros da banda quando o trompista Levee, de caso pensado, decide conduzir as coisas do seu jeito. 

Mas a índole do músico não é a única coisa que Ma Rainey terá que aturar. As vontades do seu produtor e empresário entram em jogo também. Em uma narrativa sobre criação artística e interesses econômicos, A Voz Suprema do Blues vai além ao dialogar sobre as vivências negras e o verdadeiro histórico do gênero musical. 

À sombra do olhar branco, o blues era cantado e performado para entreter e vender os artistas negros, quando, na verdade, era produzido para lidar com as adversidades da vida. Mas quem os negros realmente são para os demais quando não estão servindo de espetáculo? Esta é a pergunta central da trama.

Trajetória até o Globo de Ouro

Não tem como enquadrar o lançamento do filme, ou o peso que o longa passou a ter, sem mencionar Chadwick Boseman. A morte do ator elevou o hype que alguns já tinham pelo projeto, afinal, se tratava da última performance do artista em tela. A estreia ocorreu no dia 18 de dezembro pela Netflix.

Se for possível sentir o termômetro de como o longa vai performar no Globo de Ouro 2021, a vitória de Chadwick Boseman no Critics Choice Association já diz tudo, ou pelo menos reforça que o filme não vai passar em branco pela premiação.

Nos portais de crítica da internet, como o Metacritic, A Voz Suprema do Blues já tem um sólido 6,9; no Letterboxd e o IMDb, na devida ordem, conquistou notas 3,6 e 7,1; já no Rotten Tomatoes alcançou média de 76%.

Indicações e aposta

Produzido por Denzel Washington, o embate entre os dois atores perpassou a tela, tanto que ganhou duas indicações ao Globo de Ouro 2021:

A voz suprema do blues
Chadwick Boseman morreu no dia 28 de agosto de 2020 após quatro anos lutando contra câncer. Os seus colegas de set em A Voz Suprema do Blues não sabiam, mas Boseman estava fazendo o tratamento durante as filmagens. (Reprodução: Netflix)
  • Melhor performance por um ator em filme de drama: Chadwick Boseman (venceu)
  • Melhor performance por uma atriz em filme de drama: Viola Davis

Boseman concorre na mesma categoria de Riz Ahmed (Sound of Metal), Anthony Hopkins (O Pai), Gary Oldman (Mank) e Tahar Rahim (The Mauritanian). Ambas performances carregam seus devidos méritos, com destaque especial para Ahmed e Oldman que podem levar a estatueta, mas a atuação de Boseman difere das demais.

O ator traz uma faceta confiante a Levee, mas, ao mesmo tempo, assustadora. Em determinado momento, esbanja sorriso largos e lança provocações aos seus colegas; segundos depois está sisudo e articulando, dramaticamente, traumas passados. Boseman entrega tão bem esta fluidez entre ambas emoções que não irá surpreender se levar o prêmio.

Sua parceira de tela, Viola Davis, vive a personagem-título de corpo e alma. Como é característico das performances da atriz, toda personagem tocada por ela ganha uma vivacidade que transcende os gêneros no qual decide se aventurar. Não é diferente neste drama.

Ma Rainey é dona de si e Davis faz questão de demonstrar todo o alcance que a cantora tinha — seja ao frisar que ela precisa de um refrigerante, independente do atraso que aquilo vai gerar na gravação, ou até mesmo da teimosia em ter a presença do sobrinho gago na faixa que irá performar. O intuito é simples: demonstrar quem está no poder, sendo que em diversas situações ela esteve por baixo.

Viola davis
Viola Davis foi estrela de Um Limite Entre Nós (2016), também roteirizado a partir de um roteiro de August Wilson e com Denzel Washington como produtor. (Reprodução: Netflix)

Viola Davis compete com Andra Day (The United States Vs Billie Holiday), Vanessa Kirby (Pieces of a Woman), Frances McDormand (Nomadland) e Carey Mulligan (Bela Vingança)

A Voz Suprema do Blues está disponível na Netflix. Você acha que o filme tem grandes chances no Globo de Ouro 2021? Conte pra gente nos comentários. 

Caso tenha ficado interessado nos filmes que darão as caras no festival, não deixe de conferir o Especial Golden Globe 2021 feito pelo Showmetech para conferir outros favoritos.

Veja nosso resumão do Globo de Ouro 2021:

Inscreva-se para receber nossas notícias:

Total
40
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados