Google Cloud Platform abre o primeiro data center da América Latina no Brasil

Google Cloud Platform abre o primeiro data center da América Latina no Brasil
Localizado em São Paulo, o data center trará maior velocidade nas operações pela nuvem, além da possibilidade de pagar o serviço em Real

O ramo de nuvem cresce exponencialmente, principalmente na área empresarial. A Amazon Web Services é a líder do mercado, seguido por Microsoft Azure e depois Google Cloud Plataform. A Google quer mudar essa realidade, esperando neste ano um crescimento de até três dígitos (em porcentagem).

Para isso, a companhia está ampliando sua presença global. Em um evento especial aqui no Brasil, a Google anunciou o primeiro data center da América Latina, implantado em São Paulo. O primeiro destaque é a velocidade, no mínimo 80% mais rápida nas operações e também com menor latência.

“Agora somos vizinhos”

Essa frase foi dita por Joe Kava, VP Global de Data Center da Google, durante o evento de anúncio do data center brasileiro, nomeado de southamerica-east1. Com a presença nacional, principalmente nós, brasileiros, teremos melhorias significativas.

Primeiramente, a latência das operações diminuirá de 80% a 95%, comprovado com testes na Argentina, Brasil e Chile. Possibilitar essa maior agilidade é essencial para a escolha do serviço.

google20cloud20sao20paulo - Google Cloud Platform abre o primeiro data center da América Latina no Brasil
Evento em São Paulo para o anúncio do data center

Outra grande novidade é o pagamento em Real. Segundo Favio Andreotti, diretor do Google Cloud no Brasil, “essa é a primeira vez que a Google oferece a opção de pagamento em moeda local nos mercados em que oferece a GCP“. É uma facilidade a mais para atrair mais clientes. Com isso, esquece-se aquele risco de ser surpreendido por impostos e oscilações do dólar.

southamerica-east1 e seu leque de serviços

Não estamos trazendo apenas a parte de storage e billing, mas um conjunto completo de serviços para a região do Brasil. De infraestrutura, como subir máquinas e colocar bancos de dados e conexão com outras regiões, que vão permitir aproveitar o processamento de todo o grid da Google, como Machine Learning“, comentou Fernando Teixeira, Head de Tecnologia da Google.

Com três zonas, a southamerica-east1 oferecerá serviços corporativos de Computação (App Engine, Compute Engine e Container Engine); Big Data (Cloud Dataflow, Cloud Dataproc, Cloud Datalab); Storage (Cloud DataStore, Cloud Storage, Cloud SQL, Persistent Disk) e Networking (Autoscaler, Cloud DNS, Cloud Load Balancer, Cloud Virtual Network, Cloud VPN e Cloud Virtual Router).

Será possível também utilizar esses serviços citados aliados a outros oferecidos pela GCP no exterior, como Prevenção de Perda de Dados, Cloud Spanner e BigQuery. Mesmo assim, o pagamento poderá ser feito em Real.

A Google é a última das três grandes empresas de cloud a instalar um data center na América do Sul. A Amazon e Microsoft já possuem data centers no nosso continente, também em São Paulo. Com a chegada da Google, a disputa pode ficar mais acirrada, principalmente por alegar um custo-benefício 60% melhor. No Brasil, há grandes nomes clientes do GCP, exemplo Jusbrasil, Dotz e Easy Taxi. É esperada uma maior a adoção ao serviço, tanto por empresas privadas quanto por instituições públicas.

Com o anúncio desse primeiro data center GCP na América Latina, agora o Google Cloud Platform está presente em 12 regiões, contra 10 regiões da Amazon Web Services e 42 do Microsoft Azure.

Qual nuvem corporativa você escolheria para sua empresa? Comente abaixo!

 

google cloud platform - Google Cloud Platform abre o primeiro data center da América Latina no Brasil

Comentários do Facebook

Receba Notícias por E-mail:

Share via