Google está desenvolvendo seu próprio HoloLens

hololens
“HoloLens do Google” pode ser nova tentativa de Google Glass e deve vir equipado com processador da Qualcomm para oferecer mais autonomia de bateria.

O Google, em parceria com a Qualcomm, pode estar preparando um produto para rivalizar com o HoloLens, da Microsoft. Segundo o Winfuture, a gigante estaria desenvolvendo um headset equipado com recursos de realidades virtual e aumentada. Caso seja confirmada, a novidade representará uma nova tentativa de emplacar algo parecido com o Google Glass, cujo projeto foi abandonado no começo de 2015.

A principal novidade do produto seria um processador de baixíssimo consumo energético fabricado pela Qualcomm. O headset, chamado por enquanto pelo codinome Google A65, seria equipado com o chip QSC603, modelo aplicado atualmente em produtos de IoT. A expectativa é que o componente ofereça bateria para várias horas de funcionamento. Por isso, o Google estaria se referindo ao produto como um “headset AR autônomo”.

Por si só, essa característica já faria o Google A65 sair na frente do HoloLens. Atualmente, o aparelho da Microsoft dura, no máximo, três horas com uma carga. Além disso, com frequência, a bateria não suporta chegar a esse tempo de uso. Um chip modesto, por outro lado, poderia deixar a solução do Google para trás em termos de capacidade computacional. O HoloLens, vale lembrar, é capaz de rodar Windows 10.

Novo Google Glass?

0411 720x405 - Google está desenvolvendo seu próprio HoloLens
Google Glass pode ressurgir como rival do HoloLens

O Google não se pronunciou sobre o rumor. No entanto, há cerca de três anos, a empresa declarou que o Glass chegava ao fim “no formato atual”, indicando que o desenvolvimento da tecnologia nunca foi deixado completamente de lado. Desde então, a empresa apresentou novidades de forma separada nos campos da realidade virtual e aumentada. Foi o caso das plataformas Daydream (RV) e AR Core (RA), além de aparelhos como o Daydream View.

A tendência é que a empresa use as tecnologias desenvolvidas nos últimos anos para refundar sua ideia de headset futurista. O desenvolvimento seria realizado em colaboração com a Quanta, fabricante que produziu, entre outras coisas, o tablet Pixel C. O equipamento deve incluir sensores de câmera e microfones que são capazes de fornecer operação com entradas de voz.

Ainda não está claro quando o aparelho do Google poderia ser lançado. Segundo o Winfuture, o projeto ainda está em fase inicial de desenvolvimento, sem previsão para testes públicos. Tudo leva a crer que ainda deve demorar para chegar nas mãos dos usuários. Resta saber se o mercado aceitará a novidade. Em dois anos de HoloLens, a Microsoft vendeu apenas 50 mil unidades.

Fonte: Winfuture

Comentários do Facebook

Share via