Para o Google a masculinidade brasileira está se refazendo em 2018

Para o Google a masculinidade brasileira está se refazendo em 2018 3
O Google Brasil realizou uma pesquisa de mercado que mostra uma reinvenção da ideia do que é ser homem, cada vez se permitindo mais quebrar limitações impostas pela sociedade.

O melhor modo de iniciar esse texto é com a seguinte pergunta: qual a sua definição de homem? É aquele ser corajoso, dominador, “sem frescura” e sem qualquer fraqueza? Se sua resposta foi positiva, saiba que esse conceito é considerado como masculinidade tóxica.

A masculinidade tóxica oprime, priva de sentimentos e força a incorporação de uma brutalidade inata. Entretanto, essa visão distorcida de homem está enfim envelhecendo, é o que aponta o Google em uma pesquisa de mercado no Brasil. Por exemplo, as visitas masculinas em vídeos de beleza cresceram 44% no último ano.

A masculinidade tóxica e como ela afeta o homem

Segundo o Google Consumer Surveys Abril 2018, 75% dos homens brasileiros entre 25 e 44 anos nunca ouviram falar em “masculinidade tóxica”. Enquanto isso, em outros países do mundo, como Canadá e Reino Unido, o termo vem sendo cada vez mais pesquisado no Google.
Para o Google a masculinidade brasileira está se refazendo em 2018É importante discutir o que a sociedade caracteriza como masculino e porque isso pode ser tóxico. Por muito tempo, para o homem ser respeitado na sociedade, ele não podia chorar, dançar só sem se “requebrar”; não pode ser muito próximo de outros homens e vários outros acordos sociais. Qualquer desvio desse padrão é motivo de chacota e perseguição.

Para o sociólogo americano Michael Kimmel, fundador e diretor do Centro de Estudos dos Homens e das Masculinidades da Universidade Stony Brook, esse conceito de masculinidade imposto é causa da dificuldade masculina em falar de sentimentos. Através de toda opressão aos sentimentos humanos que todo homem possui, fica evidente porque os indicadores de suicídio são 4 vezes mais altos entre homens do que entre mulheres (Mapa da Violência Flasco Brasil).

Para o Google a masculinidade brasileira está se refazendo em 2018
A desnaturalização dos sentimentos humanos do homem faz com que seus problemas sejam incompreendidos pela sociedade

A sociedade também conserva ao homem características de animais, como se ainda fosse necessário ser bruto. Brigas são geradas como forma de disputa de ego, de masculinidade. Isso reflete diretamente no fato de que 10 vezes mais homens morrem vítimas de violência do que mulheres (IPEA, Atlas da Violência 2017).

Se os homens são tão afetados pela masculinidade tóxica, por que ela perdura até hoje? Porque os homens não a abdicam, porque os valores denominados masculinos são de dominação, força e liderança, e assim foi construída uma sociedade patriarcal. A masculinidade tóxica só está sendo discutida hoje porque foi denunciada pelas mulheres.

O feminismo é o melhor caminho para todos

Para o Google a masculinidade brasileira está se refazendo em 2018

Metade dos homens acredita que o feminismo é tão ruim quanto o machismo. Existe algo bom nessa afirmação, pois o machismo é encarado como algo ruim, mas por que o feminismo também? Essa é uma confusão que pode derivar da estrutura da palavra “feminismo”, mas seu significado não é a dominação da mulher sobre o homem.

O objetivo do movimento feminista é combater as opressões do machismo. De acordo com a ONU Mulheres, 81% dos brasileiros consideram o Brasil um país machista. Não é “mimimi”; as consequências do machismo estão evidentes no cotidiano. Segundo o PNAD 2017, organizado pelo IBGE, as tarefas domésticas continuam sendo tidas como femininas, assim como os cuidados com o filho. As mulheres são encarregadas de ter uma dupla jornada de trabalho, tanto no emprego, quanto em casa; e ainda recebem um salário menor que homens ocupando o mesmo cargo.
Para o Google a masculinidade brasileira está se refazendo em 2018O machismo também violenta as mulheres. O feminicídio é a expressão mais brutal, em que as mulheres são assassinadas por pertencerem ao gênero feminino. Segundo a OMS, o Brasil tem a quinta maior taxa de feminicídios do mundo. Para se ter ideia, de 1980 a 2013, 106.093 mulheres morreram por sua condição de ser mulher.

A luta do feminismo vai contra todo preconceito sexista, qualquer determinismo por gênero e segregação. Portanto, o homem que apoia o feminismo não é menos “macho”, na verdade, ele demonstra o entendimento da necessidade de desconstrução da atual sociedade patriarcal. Fica assim claro que a percepção da masculinidade tóxica está totalmente ligada ao feminismo.

A nova masculinidade

Para o Google a masculinidade brasileira está se refazendo em 2018
Os homens estão buscando saber mais sobre machismo e feminismo

Sob a luz do feminismo, o homem é levado a refletir sobre o conceito de masculinidade. O pessoal do Google enxergou em sua pesquisa o nascimento de uma nova masculinidade. Hoje, os homens estão se permitindo mais, consumindo conteúdo antes tido como exclusivo de mulheres.

Cada vez mais homens estão vendo vídeos no YouTube relacionados à moda, família e até cosméticos. Ainda assim, mais da metade dos homens brincam ou não comentam quando amigos mudam de aparência. Mas por quê? O homem também deve cuidar da aparência e é o que está acontecendo.

Para o Google a masculinidade brasileira está se refazendo em 2018A nova masculinidade já é uma realidade e só deve crescer. Junto com o feminismo veremos uma nova era em que as pessoas serão tratadas por aquilo que elas são e não pelo que devem ser. Se você quiser fazer parte desse movimento, confira as recomendações que a equipe do Google preparou.

Para o Google a masculinidade brasileira está se refazendo em 2018E você, leitor? Qual sua concepção sobre homem? O quanto sabe sobre feminismo? Você também acredita que a atual ideia de masculinidade é tóxica? Vamos ao debate! Comente abaixo.

Fontes: Think with Google