Conecte-se conosco
impostos - Governo do Brasil quer cobrar impostos de empresas de fora

Ciência e Tecnologia

Governo do Brasil quer cobrar impostos de empresas de fora

Projeto do governo brasileiro quer que empresas de internet paguem os impostos locais, além dos tributos cobrados nos países de origem.

impostos - Governo do Brasil quer cobrar impostos de empresas de fora

 

Já escrevi em um post no passado que vender conteúdo online no Brasil é muito mais complicado do que em outros países. Agora, uma notícia mostra que governo brasileiro não entende como funciona o mundo online, globalizado e com transações internacionais.

Um pequeno resumo: empresas como Google, Apple, Facebook e Netflix, sediadas em outros países, vendem conteúdos para brasileiros e os pagamentos são feitos através de transações internacionais com cartão de crédito (lembre-se, nós, usuários, pagamos IOF por essas transações).

A ideia do governo é que estas empresas paguem os impostos locais, além dos tributos cobrados nos países de origem. O projeto quer ainda enquadrar as empresas de internet em regras nacionais que valem para as operadoras de TV por assinatura como a obrigatoriedade de programas nacionais na grade.

Imagine se nossas empresas que já pagam fortunas de impostos no Brasil, tivessem que começar a pagar as taxas também dos países de destino. Vendeu conteúdo para país de fora, imposto aqui e lá. Justo? Certo?

Quem irá ganhar com isso? Provavelmente ninguém! As empresas certamente irão repensar sua participação no Brasil, desestimulando a entrada de novos serviços, diminuindo a concorrência e sucateando os produtos e serviços existentes.

Já passou da hora dos governantes começarem a pensar em reduzir impostos para incentivar a criação e competição das empresas brasileiras. É preciso aprender a trabalhar num mundo com cada vez menos fronteiras.

fonte: Folha de S.Paulo

Continue lendo
Advertisement

Um apaixonado por tecnologia, mas que também adora fugir da cidade e ir pro meio do mato. Amo problemas e procurar soluções! Um pai em tempo integral.

Comentários
Subir