As melhores dicas de tecnologia fitness e de saúde

Novas soluções de tecnologia fitness e de saúde estão surgindo para os interessados
O Showmetech preparou um guia com dicas para você aproveitar uma vida saudável por meio da tecnologia fitness

Segundo relatório da Latin American Report da IHRSA, associação que trabalha com o fomento do segmento de saúde e exercícios, o mercado fitness movimentou cerca de US$ 100 bilhões em 2019 em todo o mundo. E, ainda de acordo com o relatório, esse número deve crescer cerca de 8,7% todos os anos.

Para se ter uma ideia do quão grande este mercado está se tornando, é possível mensurá-lo em números e situações: visando uma fatia deste crescimento, no ano passado, o Google comprou a Fitbit, principal empresa de tecnologia fitness e de saúde, por mais de 2 bilhões de dólares, cerca de 8 bilhões de reais à época.

Estes movimentos mostram o quanto o mercado de tecnologia fitness e de saúde está crescendo. Ele engloba não só as inovações para o bem-estar, mas também visa atender ao interesse do público que mantém esse estilo de vida mais saudável.

O fato é que, diariamente, novas soluções têm aparecido, prometendo ajudar as pessoas a saírem do sedentarismo. Por isso, o Showmetech preparou um guia com as principais soluções facilitadoras para uma vida com saúde.

Tecnologia fitness em aplicativos

Mulher loira, à esquerda, fazendo flexão e homem moreno, à direita, também fazendo flexão para demonstrar o propósito em manter a saúde em dia.
A tecnologia fitness é responsável por ajudar milhões de pessoas ao redor do mundo.

Nem todo mundo gosta de ir à academia. E, mesmo quem gosta, às vezes quer outra opção para um acompanhamento diário e mais detalhado. Por isso, as lojas de aplicativos estão cheias de apps que prometem facilitar a vida fitness dos usuários. Como nem todos são eficientes como anunciam, separamos alguns que cumprem com o prometido.

Aplicativos nativos

Ambos os sistemas operacionais possuem aplicativos nativos. Os smartphones Android vêm com o Google Fit, enquanto os iOS têm o Apple Saúde. Eles são como um documento digital que armazena todas as informações do proprietário do celular.

Esses apps guardam diversas informações, como passos dados diariamente, quantidade de lances de escada que foram subidos e, em caso de sincronização com um SmartWatch, exibem também a média de batimentos cardíacos e outras informações de treino.

Aplicativos que podem ser baixados

Vamos começar falando do aplicativo Nike Training Club. Com download gratuito e disponível tanto para iOS quanto para Android, o NTC oferece diversas opções de treino com possibilidade de personalização, conforme o gosto do usuário. Nele, é possível escolher a intensidade, as variações e as modalidades que se deseja praticar.

O app possui sincronização tanto com o Google Fit quanto com o Apple Saúde, além de disponibilizar séries de treinos por áudio e vídeo na tela do smartphone. Para isso, é necessário fazer um cadastro rápido e inserir algumas informações de saúde, que serão usadas como base para os treinos.

Há duas versões de uso deste aplicativo: a primeira, gratuita, onde estão disponíveis treinos curtos e longos com vídeos bem explicativos; e a segunda, premium, na qual o usuário paga para ter acesso ao acompanhamento de treinadores e de orientação nutricional no próprio aplicativo, além de aproveitar os mesmos conteúdos do plano gratuito.

Outro aplicativo interessante e pouco conhecido no Brasil é o J&J Official 7 minute Workout (Treino Oficial de 7 minutos). Apesar de ser um app em inglês, a usabilidade dele é bem fácil e muito parecida com a do app anterior.

O interessante deste app é que, como o próprio nome diz, ele se propõe a preparar um treino de 7 minutos. Na tela, você acompanha a atividade a ser feita e o tempo para execução. Caso o usuário decida por fazer um aquecimento e um esfriamento, o que é recomendado, o tempo total de treino sobe para 11 minutos.

Ele também está disponível para ambos os sistemas operacionais (Android e iOS) e possui uma gama de exercícios com capacidade para personalização dos treinos, o que é uma conquista ótima da tecnologia fitness.

Ambos os aplicativos são bem avaliados nas lojas dos sistemas operacionais, o que mostra que são bastante eficazes no que se propõem. No entanto, é importante lembrar que uma avaliação profissional é essencial para o início de qualquer atividade física.

Aplicativos para ter um sono melhor

O Polar Flow é um sistema que pode ser usado em tablets ou smartphones para verificar o estado de saúde de quem o usa, representando um avanço considerável na tecnologia fitness.
O Polar Flow é um sistema em nuvem que guarda os dados de quem o usa e é um dos principais sistemas da tecnologia fitness atual.

Muita gente tem grande dificuldade em dormir. A ciência atesta vários motivos para isso, que podem estar relacionados a vários distúrbios do sono, conforme diagnóstico médico.

A ciência também já mostrou que o uso excessivo de dispositivos eletrônicos pode causar mal à saúde. Contudo, essa mesma tecnologia tem potencial para ser uma grande aliada na busca por uma boa noite de sono.

Filtro de cor azul

Em alguns casos, o problema com o sono pode ser mais simples do que parece. Quase todos os displays usados em eletrônicos hoje são feitos de LCD (Display de Cristal Líquido): computadores, tablets, smartphones e muitos outros itens. Essa tecnologia junta uma porção de cores para compor as imagens.

Entretanto, segundo um estudo realizado pela Universidade de Manchester, na Inglaterra, a exposição do corpo à luz de cor azul presente no LCD é prejudicial ao sono humano. A pesquisa afirma que ela, especificamente, reduz a produção de melatonina –conhecida como hormônio do sono–, pois, por ser parecida com a luz do sol, faz com que o corpo entenda que, mesmo de noite, está de dia.

Por isso, alguns equipamentos eletrônicos hoje já possuem a opção de ativar um filtro para a cor azul, tentando reduzir essa exposição e melhorar o sono dos usuários, numa tentativa por parte da tecnologia fitness de aumentar a qualidade de vida dos usuários.

Nos dispositivos Apple, basta ativar a ferramenta Night Shift, disponível na central de controle dos aparelhos. Por meio dela, você consegue definir horários para a execução do filtro.

Já para os dispositivos com o sistema Android, essa ferramenta pode mudar de local conforme a marca do aparelho. Por isso, a nossa dica é a instalação do app iBlue. Ele é um aplicativo bem leve – cerca de 0,2MB – e permite que você defina horários para a execução do filtro, assim como a ferramenta da Apple.

Os computadores também possuem essa funcionalidade. No Mac, ela tem o mesmo nome que nos aparelhos portáteis – Night Shift – e pode ser ativada nas preferências do sistema.

No caso do Windows, ela se chama Night Light e é ativada nas configurações de vídeo, a partir da versão 10. Para versões anteriores, a dica é o software F.Lux, que é fácil de instalar e gratuito, destinado para uso pessoal.

Gadgets para um sono melhor

Para além dessa especificidade, a tecnologia fitness já produziu diversos gadgets que monitoram o sono do usuário e podem ajudar a encontrar uma solução para o problema. São colchões inteligentes, pulseiras de monitoramento, sensores de respiração, entre outros.

Falando sobre as tecnologias disponíveis no Brasil, os monitores de sono são excelentes acessórios que juntam os dados durante a noite e os apresentam via aplicativo. Todo movimento que se faz durante o sono é captado pelo monitor.

A maioria dos dispositivos se parecem com relógios, mas que possuem várias outras finalidades, como monitorar a frequência cardíaca, mostrar um guia de atividades físicas e exercer o controle de calorias durante o treino.

Os mais conhecidos hoje no Brasil são os da Polar, uma empresa finlandesa que desenvolve equipamentos para treinamento físico. Com a função do sono, estão disponíveis os modelos M430 e A370. A diferença entre os modelos está no que fazem além da função Sleep Plus, que é a função que ajuda na questão do sono.

Enquanto o primeiro modelo é mais completo para o treino físico e é indicado para quem pratica natação, o segundo é mais despretensioso, mas que não deixa a desejar em nada do que se propõe e, inclusive, tem uma bateria que pode durar até 4 dias, conforme informações da marca.

Todos eles possuem acesso ao Polar Flow, uma plataforma online que armazena informações das atividades físicas e do sono. O usuário pode acessá-la pelo computador ou por um aplicativo no celular.

Para quem acha que o monitoramento do sono pode não ser tão eficaz, existe um dispositivo que promete diminuir em um terço o tempo que se demora para dormir.

O Dodow é uma espécie de metrônomo que projeta luzes no teto do ambiente e treina o corpo para dormir mais rápido. A ideia é que, de acordo com o movimento das luzes, o corpo sincronize e reproduza a respiração no mesmo tempo.

A LivLab, empresa que fabrica o dispositivo, garante que, com essa sincronização, o ritmo de respiração baixe para 6 vezes por minuto, colocando o corpo em modo de repouso e adormecendo em, no máximo, 8 minutos.

O produto de 0,70cm é fabricado na França, mas está disponível para a compra aqui no Brasil, somente via internet, por R$ 199 mais R$ 30 de frete, que é de até 8 dias úteis.

Monitores de frequência cardíaca

Pulseira inteligente mostrando a frequência cardíaca na tela, representada por um coração vermelho no centro e um número pequeno em baixo.
Seja por meio de relógios inteligentes ou pulseiras, a tecnologia fitness é praticamente uma salva vidas da saúde.

Para quem pratica exercícios regularmente, o monitor de frequência cardíaca (conhecido também pela sigla MFC) não é só um acessório, é quase parte do figurino. Esses dispositivos podem ser usados em qualquer momento do dia, mas são ainda mais requisitados para o momento da atividade física.

O objetivo deles é registrar a pulsação dos usuários e, ligados a outros dados, como peso, idade e histórico de saúde, ajudar na construção de um treino ou no mapeamento da saúde cardíaca, sob supervisão de um médico.

No mercado, existem diversas opções de MFC. A Polar também é uma das prinicipais fabricantes desses aparelhos. Nesse caso, podemos destacar o modelo OH1, uma espécie de pulseira que foi fabricada para ser usada no braço ou no antebraço. Esse é um dispositivo bastante versátil e indicado para uso na piscina.

Outra opção são as cintas que aferem a frequência cardíaca a partir do peitoral. Há algumas opções disponíveis, como a Polar H10 e a Dual Ant+, da Kalenji, que podem ser integradas ao celular ou ao relógio.

Apesar de estarmos mais acostumados com modelos mais tradicionais, como esses em relógio, há diversos monitores de frequência cardíaca em outros formatos, como em fone de ouvido.

É o caso do JBL Reflect Fit. Ele é um fone de ouvido esportivo que capta a frequência cardíaca pela orelha. Segundo a fabricante, a pele do ouvido é fina, por isso, permite uma boa leitura dos batimentos.

Em suma, assim como quase tudo na tecnologia fitness, os monitores de frequência cardíaca possuem preços variados, portanto, o esportista precisa entender qual melhor atende as suas necessidades.

Balanças inteligentes

Balança inteligente ligada ao aplicativo no celular, mostrando dados sobre o peso do usuário.
Até mesmo as balanças já foram melhoradas pela tecnologia fitness, sendo, agora, conectadas a aplicativos específicos.

Em um mundo repleto de tecnologia fitness, as balanças fazem mais que aferir o peso. As balanças inteligentes, por exemplo, são dispositivos que fazem um mapeamento total da saúde física e oferecem dados complexos aos usuários.

Começando por um modelo mais básico, com investimento relativamente pequeno, a Cadence Smart Care é um produto inteligente que, além do peso, entrega a taxa de gordura, de água, de músculos e faz uma análise calórica do corpo.

Já a Xiaomi Mi Scale 2 tem um preço mais alto, mas que faz jus aos dados que capta. A balança faz dezenas de medidas da composição corporal, que, além dos itens anteriores, inclui taxa de proteína, taxa de umidade, peso ideal e uma pontuação de saúde. O diferencial deste modelo é a prova de equilíbrio: em cima da balança por um pé só, ela identifica possíveis riscos de queda e de lesões articulares.

Ambos os modelos podem registrar dados de mais de 10 pessoas diferentes, mas só a Mi Scale pode ser conectada aos smartphones via app.

Relógios inteligentes

Relógio inteligente mostrando a hora, a temperatura e o ritmo cardíaco do usuário.
Destinados não só para a saúde, esses dispositivos são bem versáteis e ajudam em tarefas diárias também.

São vários os casos em que relógios salvam a vida de seus donos. O mais recente foi de um brasileiro, vítima de arritmia cardíaca, que foi salvo pelo seu Apple Watch, que identificou o aumento da pulsação cardíaca e contatou a emergência para ele. Estes pequenos apetrechos são muito importantes no mundo da tecnologia fitness.

No final, os médicos afirmaram que a chamada evitou a morte do paciente que estava a ponto de sofrer uma parada cardíaca. Assim, em maio, a Anvisa liberou a função ECG no Brasil, que permite o exame de eletrocardiograma por meio do próprio relógio.

Existem inúmeros dispositivos como esse no mercado. Cada marca traz um diferencial e quer chamar a atenção de um público diferente. Por isso, tendo em vista essas diferenças, separamos os mais interessantes para o público fitness.

Smartwatches

Para quem está procurando um relógio mais completo, a dica é optar por um smartwatch. Esses produtos possuem muitas funcionalidades e não deixam ninguém na mão. Seja para um momento mais sério, mais despojado ou para a hora do treino, eles são bastante funcionais.

O Apple Watch, por exemplo, é um dos relógios mais completos da atualidade. Ele possui GPS integrado, monitor cardíaco, armazenamento interno, NFC (tecnologia de aproximação sem fio para pagamentos e afins), tem tela OLED e é resistente à água. A bateria, conforme indica a Apple, pode durar até 18 horas.

Do mesmo modo, o Samsung Galaxy Watch tem um estilo mais despojado, mas tem funções bastante parecidas com o anterior. No entanto, a Samsung fabricou um smartwatch mais focado na vida saudável e investiu, por exemplo, em um indicador de estresse, que exibe técnicas de respiração e meditação na tela do relógio.

Smartband

De maneira geral, os smartbands costumam chamar a atenção pelo preço e pela duração da bateira. Portanto, se o que você procura é um modelo mais básico e focado no acompanhamento das atividades, há outras opções bem interessantes e com preços bem mais acessíveis que esses que já falamos.

O Samsung Galaxy Fit se apresenta como um produto leve, de última geração e bastante simplificado. O item é proativo e, por isso, pode ser usado tanto para acompanhamento do sono quanto para exercícios em dias de chuva. Ele tem 15g e sua bateria pode durar até 7 dias em constante uso.

Quando falamos em custo-benefício, o queridinho tem sido o Mi Band 4 da Xiaomi. O diferencial deste produto começa pela sua tela, que é colorida. Mas, além disso, o Mi Band promete uma bateria de 20 dias em uso contínuo e um aplicativo bem completo com dados de saúde. Este smartband também possui acompanhamento do sono.

E aí, o que você achou deste conteúdo sobre tecnologia fitness e saúde? Vão te ajudar a ter uma vida mais saudável? Deixe seu comentário aqui.

Receba notícias como essa no seu email. Inscreva-se aqui:

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário

Assine nossa Newsletter